Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 26 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Pai que matou filha de dois anos tem pena aumentada em MG


Do Diário OnLine
Com Agências

07/04/2005 | 10:54


O pai que matou a filha de dois anos para se vingar da ex-mulher teve a pena aumentada na quarta-feira pelo 1º Tribunal do Júri do Fórum Lafayete, em Minas Gerais. Antônio Leal Ribeiro, 35 anos, havia sido condenado inicialmente a 37 anos de prisão, mas recorreu e teve a pena aumentada para 40 anos.

A alteração na condenação não terá efeito prático, já que a pena máxima de prisão no Brasil é 30 anos. Ribeiro confessou ter matado sua filha, Camila da Conceição Ribeiro, em um hotel de Belo Horizonte em 8 fevereiro de 2003. A criança foi asfixiada com uma toalha.

O assassino explicou, quando foi preso, que o crime foi planejado. Ele queria se vingar da mãe da criança, Elaine Daniela Conceição Santos, que terminou o relacionamento de três anos do casal. O advogado de defesa alegou que o cliente sofre de transtornos psicológicos.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Pai que matou filha de dois anos tem pena aumentada em MG

Do Diário OnLine
Com Agências

07/04/2005 | 10:54


O pai que matou a filha de dois anos para se vingar da ex-mulher teve a pena aumentada na quarta-feira pelo 1º Tribunal do Júri do Fórum Lafayete, em Minas Gerais. Antônio Leal Ribeiro, 35 anos, havia sido condenado inicialmente a 37 anos de prisão, mas recorreu e teve a pena aumentada para 40 anos.

A alteração na condenação não terá efeito prático, já que a pena máxima de prisão no Brasil é 30 anos. Ribeiro confessou ter matado sua filha, Camila da Conceição Ribeiro, em um hotel de Belo Horizonte em 8 fevereiro de 2003. A criança foi asfixiada com uma toalha.

O assassino explicou, quando foi preso, que o crime foi planejado. Ele queria se vingar da mãe da criança, Elaine Daniela Conceição Santos, que terminou o relacionamento de três anos do casal. O advogado de defesa alegou que o cliente sofre de transtornos psicológicos.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;