Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 27 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

'Celso não ligava para a segurança pessoal', diz secretário


Do Diário OnLine

22/01/2002 | 01:52


O secretário de Combate à Violência Urbana de Santo André, José Sardano, comentou nesta segunda-feira que o prefeito Celso Daniel não se importava com a segurança pessoal, nem mesmo após a morte do prefeito de Campinas Antonio da Costa Santos (o Toninho do PT) e das ameaças da Frente de Ação Revolucionária Brasileira (Farb) a políticos do PT.

"Celso não ligava para a segurança (pessoal)", comentou Sardano durante o velório do prefeito, nesta segunda-feira, no Paço Municipal de Santo André. "Ele dizia que tinha a consciência tranqüila", lembrou. "Mas essa era (de não se preocupar com a segurança pessoal) acabou, especialmente para os prefeitos", sentenciou.

Seguindo a determinação do PT, o vice de Celso Daniel, João Avamileno, já adotou um contingente particular de segurança pessoal e adiantou que vai usar colete à prova de balas quando julgar necessário.

Sardano contou que Avamileno realizou nesta segunda-feira uma reunião com o secretariado para debater segurança e pediu unidade entre os membros do governo.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

'Celso não ligava para a segurança pessoal', diz secretário

Do Diário OnLine

22/01/2002 | 01:52


O secretário de Combate à Violência Urbana de Santo André, José Sardano, comentou nesta segunda-feira que o prefeito Celso Daniel não se importava com a segurança pessoal, nem mesmo após a morte do prefeito de Campinas Antonio da Costa Santos (o Toninho do PT) e das ameaças da Frente de Ação Revolucionária Brasileira (Farb) a políticos do PT.

"Celso não ligava para a segurança (pessoal)", comentou Sardano durante o velório do prefeito, nesta segunda-feira, no Paço Municipal de Santo André. "Ele dizia que tinha a consciência tranqüila", lembrou. "Mas essa era (de não se preocupar com a segurança pessoal) acabou, especialmente para os prefeitos", sentenciou.

Seguindo a determinação do PT, o vice de Celso Daniel, João Avamileno, já adotou um contingente particular de segurança pessoal e adiantou que vai usar colete à prova de balas quando julgar necessário.

Sardano contou que Avamileno realizou nesta segunda-feira uma reunião com o secretariado para debater segurança e pediu unidade entre os membros do governo.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;