Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 11 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

DEM garante apoio a Orlando Morando


Rita Donato
Do Diário do Grande ABC

08/06/2008 | 07:03


As articulaçãoes do ex-ministro da Previdência e pré-candidato à sucessão de São Bernardo Luiz Marinho (PT) para conquistar o apoio do DEM nas eleições foram rechaçadas pelo presidente municipal do partido, Hamilton Carneiro. O democrata confirmou que a legenda não abandonará o prefeiturável tucano, o deputado estadual Orlando Morando.

Carneiro não gostou do posicionamento do petista, que, na última semana, apontou a possibilidade de usar sua influência política para negociar intervenção na executiva nacional do DEM e garantir o apoio na cidade. Na ocasião, Marinho assegurou não ter preconceito quanto às siglas partidárias e disse que a união seria positiva. Para ele, o Democratas tem uma boa chapa de vereadores no município.

Irritado com as declarações do ex-ministro à imprensa, Carneiro partiu para o ataque: "Marinho precisa se acostumar com derrotas. Toda a movimentação, de procurar as executivas nacional e a estadual, será em vão. Não há acertos. Existe respeito entre nós".
O democrata avisou que a mudança no quadro é "improvável" já que tanto o PT quanto o DEM tem impedimento legal de firmar aliança. "Nosso partido baixou uma resolução em abril proibindo a coligação com os petistas. Além disso, ideologicamente, não há harmonia entre as legendas. Fechamos com Morando porque acreditamos que ele é o melhor pré-candidato."

Segundo a coordenadora da macrorregião do PT, Maria Inês Soares, embora o diretório nacional tenha mudado a estratégia desde as últimas eleições, permitindo maior número de coligação no pleito deste ano, a regra tem exceção e restringe a união com democratas e tucanos. "De acordo com a política de alianças, devemos tentar se coligar com todos os partidos. Apenas DEM e PSDB têm de ser vistos separadamente", esclareceu.

QUADRO DE ALIADOS
O DEM foi o primeiro partido a oficializar apoio à candidatura de Morando. O ato de coligação ocorreu no dia 20 de maio, ocasião na qual Hamilton confirmou que a negociação com o PSDB estava acertada há meses e assegurou que a "matriz do partido compartilhava das decisões municipais."

Depois do democratas, o PMDB também anunciou que estaria ao lado do tucano nas eleições municipais. A aliança foi fechada no 28 dia de maio. O deputado conta ainda com o apoio do ex-prefeito Tito Costa (PTB). O petebista abandonou o partido depois que a sigla recusou sua candidatura à sucessão e firmou coligação com o PT.

Procurado pela reportagem, Marinho não comentou o assunto.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

DEM garante apoio a Orlando Morando

Rita Donato
Do Diário do Grande ABC

08/06/2008 | 07:03


As articulaçãoes do ex-ministro da Previdência e pré-candidato à sucessão de São Bernardo Luiz Marinho (PT) para conquistar o apoio do DEM nas eleições foram rechaçadas pelo presidente municipal do partido, Hamilton Carneiro. O democrata confirmou que a legenda não abandonará o prefeiturável tucano, o deputado estadual Orlando Morando.

Carneiro não gostou do posicionamento do petista, que, na última semana, apontou a possibilidade de usar sua influência política para negociar intervenção na executiva nacional do DEM e garantir o apoio na cidade. Na ocasião, Marinho assegurou não ter preconceito quanto às siglas partidárias e disse que a união seria positiva. Para ele, o Democratas tem uma boa chapa de vereadores no município.

Irritado com as declarações do ex-ministro à imprensa, Carneiro partiu para o ataque: "Marinho precisa se acostumar com derrotas. Toda a movimentação, de procurar as executivas nacional e a estadual, será em vão. Não há acertos. Existe respeito entre nós".
O democrata avisou que a mudança no quadro é "improvável" já que tanto o PT quanto o DEM tem impedimento legal de firmar aliança. "Nosso partido baixou uma resolução em abril proibindo a coligação com os petistas. Além disso, ideologicamente, não há harmonia entre as legendas. Fechamos com Morando porque acreditamos que ele é o melhor pré-candidato."

Segundo a coordenadora da macrorregião do PT, Maria Inês Soares, embora o diretório nacional tenha mudado a estratégia desde as últimas eleições, permitindo maior número de coligação no pleito deste ano, a regra tem exceção e restringe a união com democratas e tucanos. "De acordo com a política de alianças, devemos tentar se coligar com todos os partidos. Apenas DEM e PSDB têm de ser vistos separadamente", esclareceu.

QUADRO DE ALIADOS
O DEM foi o primeiro partido a oficializar apoio à candidatura de Morando. O ato de coligação ocorreu no dia 20 de maio, ocasião na qual Hamilton confirmou que a negociação com o PSDB estava acertada há meses e assegurou que a "matriz do partido compartilhava das decisões municipais."

Depois do democratas, o PMDB também anunciou que estaria ao lado do tucano nas eleições municipais. A aliança foi fechada no 28 dia de maio. O deputado conta ainda com o apoio do ex-prefeito Tito Costa (PTB). O petebista abandonou o partido depois que a sigla recusou sua candidatura à sucessão e firmou coligação com o PT.

Procurado pela reportagem, Marinho não comentou o assunto.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;