Fechar
Publicidade

Sábado, 31 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Palmeiras joga mal, mas garante vaga nas quartas da Copa do Brasil

Cesar Grecco/Agência Palmeiras/Divulgação Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Thiago Santos sai do banco, marca na reta final
e salva atuação diante do Inter, no Beira-Rio


Anderson Fattori
Do Diário do Grande ABC

01/06/2017 | 00:18


O Palmeiras fez um dos piores jogos no ano. Frouxo na marcação, sem criatividade e com pouca intensidade, esteve perto de ser eliminado pelo Inter nas oitavas da Copa do Brasil. Mas teve brio no segundo tempo e, na base do chuveirinho, arrancou a vaga aos trancos e barrancos, mesmo com o revés por 2 a 1, ontem, no Beira-Rio. Isso porque, no primeiro duelo, em São Paulo, havia vencido por 1 a 0 e o gol fora fez a diferença. O adversário agora será definido em sorteio.

O Inter ignorou o momento turbulento que vive. Com técnico interino – Guto Ferreira será apresentado hoje – e com problemas administrativos – o time foi denunciado pelo STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) por adulteração de e-mail que serviria de prova por suposta escalação irregular do zagueiro Victor Ramos, na época no Vitória, que manteria o Colorado na Série A do Brasileirão e, dependendo do julgamento da semana que vem, pode rebaixar a equipe à Série C.

Aguerrido, o Inter aproveitou a sonolência do Palmeiras para dominar o jogo. Com três volantes e três atacantes, sem nenhum articulador, o Verdão era presa fácil. Felipe Melo e Edu Dracena não acompanhavam os velozes atacantes gaúchos e o primeiro gol parecia inevitável. Demorou até que, aos oito, D’Alessandro se infiltrou entre os zagueiros e tirou do alcance de Fernando Prass.

O Alviverde estava perdido. O palmeirense temia o pior. Dudu sentiu lesão e foi susbtituído por Keno. Mas o Inter não aproveitou o momento e as chances.

Cuca mudou no intervalo. Tirou Edu Dracena, que já tinha amarelo, deslocou Felipe Melo para a zaga e colocou Thiago Santos no meio. O problema na articulação continuou, mas a postura melhorou.
Mais incisivo, o Inter conseguiu o segundo gol, aos dez, com Nico López aproveitando infiltração de William nas costas de Zé Roberto. A vantagem daria a vaga ao Colorado.

Cuca então colocou Borja no lugar de Roger Guedes, mas a única alternativa eram os cruzamentos para dentro da área. Em um desses lances, Keno achou Willian que, de carrinho, completou e acertou a trave.

Pouco depois, aos 34, o chuveirinho funcionou. Jean cobrou falta e Thiago Santos cabeceou para a rede, garantindo a suada classificação. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Palmeiras joga mal, mas garante vaga nas quartas da Copa do Brasil

Thiago Santos sai do banco, marca na reta final
e salva atuação diante do Inter, no Beira-Rio

Anderson Fattori
Do Diário do Grande ABC

01/06/2017 | 00:18


O Palmeiras fez um dos piores jogos no ano. Frouxo na marcação, sem criatividade e com pouca intensidade, esteve perto de ser eliminado pelo Inter nas oitavas da Copa do Brasil. Mas teve brio no segundo tempo e, na base do chuveirinho, arrancou a vaga aos trancos e barrancos, mesmo com o revés por 2 a 1, ontem, no Beira-Rio. Isso porque, no primeiro duelo, em São Paulo, havia vencido por 1 a 0 e o gol fora fez a diferença. O adversário agora será definido em sorteio.

O Inter ignorou o momento turbulento que vive. Com técnico interino – Guto Ferreira será apresentado hoje – e com problemas administrativos – o time foi denunciado pelo STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) por adulteração de e-mail que serviria de prova por suposta escalação irregular do zagueiro Victor Ramos, na época no Vitória, que manteria o Colorado na Série A do Brasileirão e, dependendo do julgamento da semana que vem, pode rebaixar a equipe à Série C.

Aguerrido, o Inter aproveitou a sonolência do Palmeiras para dominar o jogo. Com três volantes e três atacantes, sem nenhum articulador, o Verdão era presa fácil. Felipe Melo e Edu Dracena não acompanhavam os velozes atacantes gaúchos e o primeiro gol parecia inevitável. Demorou até que, aos oito, D’Alessandro se infiltrou entre os zagueiros e tirou do alcance de Fernando Prass.

O Alviverde estava perdido. O palmeirense temia o pior. Dudu sentiu lesão e foi susbtituído por Keno. Mas o Inter não aproveitou o momento e as chances.

Cuca mudou no intervalo. Tirou Edu Dracena, que já tinha amarelo, deslocou Felipe Melo para a zaga e colocou Thiago Santos no meio. O problema na articulação continuou, mas a postura melhorou.
Mais incisivo, o Inter conseguiu o segundo gol, aos dez, com Nico López aproveitando infiltração de William nas costas de Zé Roberto. A vantagem daria a vaga ao Colorado.

Cuca então colocou Borja no lugar de Roger Guedes, mas a única alternativa eram os cruzamentos para dentro da área. Em um desses lances, Keno achou Willian que, de carrinho, completou e acertou a trave.

Pouco depois, aos 34, o chuveirinho funcionou. Jean cobrou falta e Thiago Santos cabeceou para a rede, garantindo a suada classificação. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;