Fechar
Publicidade

Sábado, 8 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

FMI aprova linha de crédito de US$ 14,8 bilhões ao Brasil


Do Diário OnLine
Com Agências

15/12/2003 | 15:51


Um porta-voz do Fundo Monetário Internacional (FMI) anunciou, em Washington (EUA), nesta segunda-feira, que o organismo prorrogou o crédito stand-by ao Brasil em 15 meses e aumentou seu montante inicial em US$ 6,6 bilhões — para US$ 14,8 bilhões. O conselho de administração aprovou esta prorrogação depois de ter revisto o programa econômico que o Brasil aceitou cumprir em troca da concessão do empréstimo.

O crédito inicial de US$ 30,4 bilhões, concedido em 6 de setembro de 2002, também por 15 meses, constituiu na época um recorde. O novo exame permite ao governo de Luiz Inácio Lula da Silva contar, imediatamente, com US$ 8,2 bilhões desta linha de crédito, disse o porta-voz, acrescentando que as autoridades brasileiras tinham indicado que não utilizariam de imediato esse dinheiro.

Os termos do acordo entre o Brasil e o Fundo devem ser anunciados nesta semana pelo secretário-executivo do Ministério da Fazenda, Bernard Appy. No início de novembro, o ministro Antonio Palocci e a vice-diretora-gerente do FMI, Anne Krueger, já tinham antecipado o acordo, que teria a vigência de um ano.

Palocci afirmou, na ocasião, que o governo não quer sacar os recursos, mas garantir uma espécie de apólice de seguro. Anunciou que o acordo é de caráter preventivo e será uma alternativa para reforçar ainda mais as tendências de crescimento da economia brasileira.

Também ficou acertado que as dívidas que estavam concentradas em 2005 seriam diluídas em parcelas a serem quitadas em 2005 (US$ 6,5 bilhões), 2006 (US$ 8 bilhões) e 2007 (mais US$ 8 bilhões).

Com Agência Brasil e AFP



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

FMI aprova linha de crédito de US$ 14,8 bilhões ao Brasil

Do Diário OnLine
Com Agências

15/12/2003 | 15:51


Um porta-voz do Fundo Monetário Internacional (FMI) anunciou, em Washington (EUA), nesta segunda-feira, que o organismo prorrogou o crédito stand-by ao Brasil em 15 meses e aumentou seu montante inicial em US$ 6,6 bilhões — para US$ 14,8 bilhões. O conselho de administração aprovou esta prorrogação depois de ter revisto o programa econômico que o Brasil aceitou cumprir em troca da concessão do empréstimo.

O crédito inicial de US$ 30,4 bilhões, concedido em 6 de setembro de 2002, também por 15 meses, constituiu na época um recorde. O novo exame permite ao governo de Luiz Inácio Lula da Silva contar, imediatamente, com US$ 8,2 bilhões desta linha de crédito, disse o porta-voz, acrescentando que as autoridades brasileiras tinham indicado que não utilizariam de imediato esse dinheiro.

Os termos do acordo entre o Brasil e o Fundo devem ser anunciados nesta semana pelo secretário-executivo do Ministério da Fazenda, Bernard Appy. No início de novembro, o ministro Antonio Palocci e a vice-diretora-gerente do FMI, Anne Krueger, já tinham antecipado o acordo, que teria a vigência de um ano.

Palocci afirmou, na ocasião, que o governo não quer sacar os recursos, mas garantir uma espécie de apólice de seguro. Anunciou que o acordo é de caráter preventivo e será uma alternativa para reforçar ainda mais as tendências de crescimento da economia brasileira.

Também ficou acertado que as dívidas que estavam concentradas em 2005 seriam diluídas em parcelas a serem quitadas em 2005 (US$ 6,5 bilhões), 2006 (US$ 8 bilhões) e 2007 (mais US$ 8 bilhões).

Com Agência Brasil e AFP

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;