Fechar
Publicidade

Sábado, 8 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Saddam pediu para negociar, diz exército americano


Do Diário OnLine
Com AFP

15/12/2003 | 11:40


Foto: AFP O ex-ditador iraquiano Saddam Hussein pediu para negociar quando as forças norte-americanas o capturaram em um refúgio subterrâneo no norte do Iraque, na noite de sábado, informou o major Brian Reed, comandante de operações da primeira brigada da 4ª divisão de infantaria.

Segundo Reed, o ex-presidente disse em inglês "eu sou Saddam Hussein, sou o presidente do Iraque e quero negociar". A resposta foi "o presidente Bush lhe envia suas saudações". O exército dos Estados Unidos também divulgou que Saddam segurava uma pistola e tinha uma mala com US$ 750 mil em notas de US$ 100, além de dois fuzis AK-47.

Saddam Hussein foi encontrado pelas tropas de coalizão escondido numa espécie de buraco, camuflado por tijolos e sujeira. O coronel James Hickey acrescentou que quando seus soldados viram o "ninho de ratos" onde ele foi descoberto, perceberam que "dentro havia um homem". "Duas mãos apareceram".

Hickey declarou ainda que o exército americano esperava "algo bem mais complicado". "O que encontramos nos surpreendeu. Não achamos que seria tão simples prendê-lo", disse o coronel.

O local para onde o ex-ditador iraquiano foi levado após a prisão não foi revelado inicialmente, mas a rede CNN divulgou nesta segunda-feira que ele está numa base militar americana no Qatar, como já havia sido cogitado antes. Porém, o Conselho de Governo do Iraque negou a informação. Também foi divulgado que quatro membros do governo provisório iraquiano foram levados até o local em que Saddam se encontra e conversaram durante meia hora com ele.

Manifestações - Em Tikrit, reduto das milícias fiéis a Saddam, cerca de 300 estudantes se manifestaram nesta segunda-feira de manhã contra a detenção do ex-ditador pelo exército americano. Os manifestantes saíram às ruas gritando frases de efeito como: "Com nosso sangue, com nossa alma, te defenderemos Saddam Hussein" ou "Todo Iraque canta a glória de Saddam Hussein".

Alguns manifestantes choravam e vários mostravam cédulas iraquianas com a foto de Saddam Hussein. A polícia iraquiana e as forças americanas dispersaram os manifestantes e alguns chegaram a ser agredidos e detidos.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Saddam pediu para negociar, diz exército americano

Do Diário OnLine
Com AFP

15/12/2003 | 11:40


Foto: AFP O ex-ditador iraquiano Saddam Hussein pediu para negociar quando as forças norte-americanas o capturaram em um refúgio subterrâneo no norte do Iraque, na noite de sábado, informou o major Brian Reed, comandante de operações da primeira brigada da 4ª divisão de infantaria.

Segundo Reed, o ex-presidente disse em inglês "eu sou Saddam Hussein, sou o presidente do Iraque e quero negociar". A resposta foi "o presidente Bush lhe envia suas saudações". O exército dos Estados Unidos também divulgou que Saddam segurava uma pistola e tinha uma mala com US$ 750 mil em notas de US$ 100, além de dois fuzis AK-47.

Saddam Hussein foi encontrado pelas tropas de coalizão escondido numa espécie de buraco, camuflado por tijolos e sujeira. O coronel James Hickey acrescentou que quando seus soldados viram o "ninho de ratos" onde ele foi descoberto, perceberam que "dentro havia um homem". "Duas mãos apareceram".

Hickey declarou ainda que o exército americano esperava "algo bem mais complicado". "O que encontramos nos surpreendeu. Não achamos que seria tão simples prendê-lo", disse o coronel.

O local para onde o ex-ditador iraquiano foi levado após a prisão não foi revelado inicialmente, mas a rede CNN divulgou nesta segunda-feira que ele está numa base militar americana no Qatar, como já havia sido cogitado antes. Porém, o Conselho de Governo do Iraque negou a informação. Também foi divulgado que quatro membros do governo provisório iraquiano foram levados até o local em que Saddam se encontra e conversaram durante meia hora com ele.

Manifestações - Em Tikrit, reduto das milícias fiéis a Saddam, cerca de 300 estudantes se manifestaram nesta segunda-feira de manhã contra a detenção do ex-ditador pelo exército americano. Os manifestantes saíram às ruas gritando frases de efeito como: "Com nosso sangue, com nossa alma, te defenderemos Saddam Hussein" ou "Todo Iraque canta a glória de Saddam Hussein".

Alguns manifestantes choravam e vários mostravam cédulas iraquianas com a foto de Saddam Hussein. A polícia iraquiana e as forças americanas dispersaram os manifestantes e alguns chegaram a ser agredidos e detidos.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;