Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 8 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

CPI da OAS admite convocar ex-secretários de Marinho

Funcionário citou mudança de local de piscinão e apontou subordinação a Gameiro e Ney Vaz


Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

15/06/2021 | 00:01


A CPI da OAS instalada na Câmara de São Bernardo admite convocar ex-secretários da gestão do ex-prefeito Luiz Marinho (PT) para explicar os motivos pelos quais o projeto original de drenagem na região central da cidade foi alterado sem que estudo de solo detalhado sobre o novo local fosse feito.

A consideração partiu depois do depoimento de Brasil Rodrigues dos Santos, funcionário público e que, no governo Marinho, era diretor do departamento de drenagem. À CPI, na sexta-feira, Santos argumentou que inicialmente o reservatório principal do projeto ficaria no antigo estacionamento do Shopping Metrópole, e não no Paço.

A afirmação surgiu após indagação dos motivos pelos quais a sondagem de solo foi realizada nas proximidades do centro de compras, que fica a 600 metros do estacionamento da Prefeitura – neste local, os operários da OAS encontraram uma imensa pedra, que fez alterar calendário e demandou mais investimento para ser retirada.

“O funcionário nos disse que o melhor ponto, tecnicamente falando, era nos arredores da Avenida Aldino Pinotti, para escoar a água acumulada ao Córrego Ribeirão dos Meninos. Mas que recebeu o prato pronto de cima, que não teve poder de voz nesta discussão”, comentou o relator da CPI, o vereador Julinho Fuzari (DEM).

Segundo o democrata, Santos disse que a obra tinha relação com os então secretários de Transportes, Oscar Gameiro, e de Serviços Urbanos, Sebastião Ney Vaz. “Tanto que perguntei se havia algum empecilho jurídico, porque ele nos disse que a justificativa formal foi a de que a desapropriação encareceria a obra. Ele mesmo confirmou que não havia empecilho jurídico, pois havia permuta acertada entre a Prefeitura e o shopping”, emendou Fuzari.

Ainda de acordo com o relator, Santos afirmou conhecer Marcel Vieira, ex-diretor da OAS e apontado como intermediador da empresa com agentes públicos de São Bernardo. Porém, relatou que somente os ex-secretários e Marinho tinham acesso direto a Vieira. O ex-diretor chegou a ser convocado a prestar depoimento à CPI, mas conquistou direito de, na Justiça, não precisar comparecer. A comissão tenta derrubar liminar que favoreceu o ex-funcionário da OAS, ainda sem sucesso. 



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;