Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 17 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

A história do futebol paulista em números


Dérek Bittencourt
Do Diário do Grande ABC

23/03/2021 | 00:01


Qualquer tipo de tabela e ranking, ainda mais se estiver atrelado ao esporte e com alguma ligação com o Grande ABC, me prende completamente a atenção. E há alguns dias me deparei com um riquíssimo material, que passei horas visualizando/admirando. O engenheiro, escritor, historiador e músico Ivan Gottardo aproveitou este período de pandemia para realizar uma minuciosa tabulação de dados do Paulistão, de 1902 até 2020, com a somatória de pontos conquistados, números de vitórias, empates, derrotas, gols marcados e sofridos e quantidade de participações. Segundo ele, no período foram realizadas 22.210 partidas por 112 times, entre eles, nove do Grande ABC. De acordo com os dados obtidos pelo pesquisador em livros e jornais e junto a outros historiadores, o Corinthians é o clube de maior sucesso no campeonato. Ou seja, não à toa é o maior campeão (ostenta 30 títulos): somou 3.785 pontos, em 2.576 jogos, com 1.448 triunfos, 628 igualdades e 500 reveses, com 107 competições disputadas. O Timão é seguido por Palmeiras, São Paulo, Santos, Portuguesa, Guarani, Ponte Preta, Juventus, Botafogo e Ferroviária – estes formam o top 10.

O primeiro representante da região na listagem é o Santo André, vice-campeão de 2010, em 21º lugar, com 655 pontos em 623 jogos, com desempenho de 187 vitórias, 213 empates e 223 derrotas. O Ramalhão marcou 657 gols e sofreu 742 (saldo de 85 negativo), em 25 participações. Depois, na 32ª colocação, aparece o São Caetano, campeão de 2004 e vice de 2007. Apesar de uma posição inferior, o Azulão tem números superiores ao rival (levando-se em consideração que disputou dez edições a menos): somou, até o ano passado, 369 pontos em 269 partidas, com 104 vitórias, 64 empates e 101 derrotas, marcando 368 gols e sofrendo 364 (saldo de quatro positivo), em 15 temporadas. O São Bernardo FC, com seis participações, ocupa a 53ª posição no ranking, com 112 pontos em 96 jogos. Pouco abaixo, em 55º, está o São Bento de São Caetano, com 106 pontos em 124 jogos disputados em quatro campeonatos. O Saad, originalmente fundado em São Caetano, aparece em 59º, com 99 pontos em 102 partidas nas duas vezes em que esteve na elite. Já o EC São Caetano, que participou duas vezes do Paulistão, está em 78º, com 33 pontos em 27 partidas. O Água Santa, de Diadema, surge em 82º, com suas duas vezes na Série A-1 recentemente (2016 e 2020): foram 27 pontos em 27 jogos disputados.

Na 91ª colocação aparece o Primeiro de Maio FC, de Santo André, com duas aparições na competição, somando 14 pontos em 24 partidas. Por fim, fecha a listagem entre os representantes do Grande ABC, o Corinthians de Santo André (listado como Corinthians de São Bernardo, local da origem da agremiação), em 103º, com uma participação e sete pontos conquistados em 13 jogos. Vou ser bem sincero: desconhecia algumas dessas incursões das equipes de nossa região na elite do futebol paulista. Por isso, um levantamento como este agrega muito e agradeço demais ao autor tanto por realizar quanto compartilhar e autorizar que eu republicasse alguns trechos aqui.

Convido aos interessados a visualizar a tabela completa, que está disponível no Twitter do historiador: @ivangottardo. Vale muito a pena. Tem muitas curiosidades. Por exemplo, o CA Paulistano, com 11 troféus em 28 aparições, e o SC Americano, com dois títulos em oito participações, poderiam ser considerados os clubes de maior sucesso. O ranking mostra ainda a decadência de mais de uma dezena de equipes, como América de São José do Rio Preto (11º), XV de Jaú (17º), Mogi Mirim (18º), Ypiranga (20º), Jabaquara (28º) e União São João (29º). Parabéns, Ivan, pelo trabalho.

INCOERÊNCIA
Às 12h15 de ontem, a Federação Paulista de Futebol publicou o resultado da reunião com os 16 clubes da Série A-1 confirmando as suspensões das rodadas cinco, seis e sete da competição, atendendo às recomendações do governo do Estado com relação à não realização de atividades esportivas coletivas durante a fase emergencial do Plano São Paulo de combate à Covid. Porém, às 19h04, surpresa: a FPF confirmou a realização de Corinthians x Mirassol para as 21h de hoje, em Volta Redonda, no Rio de Janeiro, onde o Timão também jogará na sexta-feira, contra o Retrô-PE, pela segunda fase da Copa do Brasil. Ora, quanta incoerência da entidade gestora do futebol estadual. E outra: com tantos problemas relativos ao novo coronavírus, que vão desde o aumento de casos e mortes até a falta de leitos para tratamento, faltou sensibilidade à Federação que, respaldada por seu protocolo, desde a semana passada vem tentando encontrar forma de manter a competição ativa. Um baita de um gol contra. E, possivelmente, só o primeiro.

PREDESTINADO
Assisti aos quatro capítulos da série Predestinado (disponível no GloboPlay) que conta a vida do atacante Ganriel Barbosa, o Gabigol, 24 anos. A história começa com imagens aéreas do Morro do Montanhão, em São Bernardo, onde os pais Valdemir e Lindalva moravam quando ele nasceu, com referências e lembranças daquela época, passando pela evolução da carreira no Santos, ouro olímpico, a chegada à Itália, a ida para Portugal, a volta ao Brasil, o sucesso no Flamengo, Seleção e até mesmo a constrangedora situação do flagra em cassino em São Paulo, na semana passada, mesmo com o lockdown em razão da pandemia. Habilidade, ambição, capacidade, autoconfiança, marra. Tudo reunido num só lugar. Quase um anti-herói. Fica mais uma sugestão. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;