Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 25 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Corte de gastos preocupa
servidores públicos federais


da Abr

13/12/2010 | 07:01


Os servidores públicos federais estão preocupados com a possibilidade de redução de gastos do governo, o que pode impedir melhorias salariais e concursos públicos. A afirmação é do diretor da Condsef (Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Federal), Pedro Armengol, um dos responsáveis pelo 10º congresso da entidade, terminado ontem, em Brasília.

Armengol considera que o ajuste fiscal "é danoso para a sociedade e para o funcionalismo público". Segundo ele, o corte nos gastos poderá diminuir a prestação de serviços para a população. "Estamos em pleno debate e organização da categoria", diz. Essa discussão deve continuar, principalmente, em fevereiro, para que em março seja lançada a proposta de política salarial para os servidores.

No dia 6 o ministro da Fazenda, Guido Mantega, que seguirá no cargo no ano que vem, disse que o governo federal reduzirá os gastos públicos. A ideia é diminuir a demanda do Estado, abrir espaço para a demanda privada e permitir a redução da taxa de juros em 2011.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Corte de gastos preocupa
servidores públicos federais

da Abr

13/12/2010 | 07:01


Os servidores públicos federais estão preocupados com a possibilidade de redução de gastos do governo, o que pode impedir melhorias salariais e concursos públicos. A afirmação é do diretor da Condsef (Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Federal), Pedro Armengol, um dos responsáveis pelo 10º congresso da entidade, terminado ontem, em Brasília.

Armengol considera que o ajuste fiscal "é danoso para a sociedade e para o funcionalismo público". Segundo ele, o corte nos gastos poderá diminuir a prestação de serviços para a população. "Estamos em pleno debate e organização da categoria", diz. Essa discussão deve continuar, principalmente, em fevereiro, para que em março seja lançada a proposta de política salarial para os servidores.

No dia 6 o ministro da Fazenda, Guido Mantega, que seguirá no cargo no ano que vem, disse que o governo federal reduzirá os gastos públicos. A ideia é diminuir a demanda do Estado, abrir espaço para a demanda privada e permitir a redução da taxa de juros em 2011.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;