Fechar
Publicidade

Domingo, 19 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Corinthians tenta superar agonia


Raphael Ramos
Do Diário do Grande ABC

02/09/2006 | 20:09


Freqüentador assíduo da zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro nos últimos três meses, o Corinthians tem neste domingo, a partir das 18h10, contra o Ponte Preta, a sua melhor chance de sair do grupo dos quatro piores do Nacional que cairão para a Série B. O time ensaia uma reabilitação desde a chegada de Emerson Leão, há duas semanas, mas agora está embalado pela vitória fora de casa diante do São Caetano na última quarta-feira e aposta na força de sua torcida, que promete comparecer em número neste domingo à tarde no estádio do Pacaembu. Para completar, o Timão enfrentará um adversário inferior tecnicamente, que não vive bom momento e também está na zona da degola.

  
“Estamos muito incomodados, pois já podíamos ter saído desta situação”, lamenta o zagueiro Betão. “Contra o São Caetano demos um passo importante e, se Deus quiser, vamos deixar a zona de rebaixamento nesta rodada”.

  
O técnico Emerson Leão não esconde a insatisfação com a situação da equipe, mas tenta aliviar a pressão em cima dos jogadores. “O duelo não é de vida ou morte e sim altamente interessante, pois podemos sair desta coisa feia que é o rebaixamento”, afirmou.

  
O treinador também destaca os últimos resultados e confia no poder de reação do grupo. “A dedicação que estamos tendo é o caminho para subir. Foram três vitórias em cinco jogos. Subimos, mas estávamos num nível tão baixo”, disse.

  
Como a situação do Corinthians não é nada agradável, Leão prega respeito ao adversário. Na última quinta-feira, por exemplo, os campineiros arrancaram um importante empate por 2 a 2 com o Vasco em São Januário. “Não podemos desmerecer ninguém. Quem diria que o campeão brasileiro (Corinthians) estaria entre os últimos? Que o Grêmio, vindo da Série B, seria o terceiro? Que o bem arrumado Paraná perderia três seguidas? No futebol, tudo é possível”, lembra.

  
A ansiedade dos jogadores, no entanto, é grande. Todos querem tirar a equipe da rabeira da tabela de classificação o mais rápido possível. “Sempre trabalho pensando em coisas boas, não lutando contra o rebaixamento,” diz o capitão Betão.


Retranca – Também em situação delicada no Brasileirão – tem um ponto a mais   que o Corinthians – a Ponte Preta parece ter noção exata da dimensão do confronto de domingo no Pacaembu. Tanto que o técnico Marco Aurélio Moreira não esconde que vai à Capital atrás de um ponto. “Acho que esta competição é assim mesmo: vencer em casa e empatar fora”.

  
Marco Aurélio continua apostando na disposição e garra de seus jogadores, exigindo sempre a superação de todos. A confiança é tamanha que ele até desprezou o fato do time quase não ter treinado antes deste confronto. A delegação retornou na sexta-feira pela manhã do Rio, fez apenas trabalhos físicos e sábado pela manhã realizou um rápido treino tático. (com Agências)


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Corinthians tenta superar agonia

Raphael Ramos
Do Diário do Grande ABC

02/09/2006 | 20:09


Freqüentador assíduo da zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro nos últimos três meses, o Corinthians tem neste domingo, a partir das 18h10, contra o Ponte Preta, a sua melhor chance de sair do grupo dos quatro piores do Nacional que cairão para a Série B. O time ensaia uma reabilitação desde a chegada de Emerson Leão, há duas semanas, mas agora está embalado pela vitória fora de casa diante do São Caetano na última quarta-feira e aposta na força de sua torcida, que promete comparecer em número neste domingo à tarde no estádio do Pacaembu. Para completar, o Timão enfrentará um adversário inferior tecnicamente, que não vive bom momento e também está na zona da degola.

  
“Estamos muito incomodados, pois já podíamos ter saído desta situação”, lamenta o zagueiro Betão. “Contra o São Caetano demos um passo importante e, se Deus quiser, vamos deixar a zona de rebaixamento nesta rodada”.

  
O técnico Emerson Leão não esconde a insatisfação com a situação da equipe, mas tenta aliviar a pressão em cima dos jogadores. “O duelo não é de vida ou morte e sim altamente interessante, pois podemos sair desta coisa feia que é o rebaixamento”, afirmou.

  
O treinador também destaca os últimos resultados e confia no poder de reação do grupo. “A dedicação que estamos tendo é o caminho para subir. Foram três vitórias em cinco jogos. Subimos, mas estávamos num nível tão baixo”, disse.

  
Como a situação do Corinthians não é nada agradável, Leão prega respeito ao adversário. Na última quinta-feira, por exemplo, os campineiros arrancaram um importante empate por 2 a 2 com o Vasco em São Januário. “Não podemos desmerecer ninguém. Quem diria que o campeão brasileiro (Corinthians) estaria entre os últimos? Que o Grêmio, vindo da Série B, seria o terceiro? Que o bem arrumado Paraná perderia três seguidas? No futebol, tudo é possível”, lembra.

  
A ansiedade dos jogadores, no entanto, é grande. Todos querem tirar a equipe da rabeira da tabela de classificação o mais rápido possível. “Sempre trabalho pensando em coisas boas, não lutando contra o rebaixamento,” diz o capitão Betão.


Retranca – Também em situação delicada no Brasileirão – tem um ponto a mais   que o Corinthians – a Ponte Preta parece ter noção exata da dimensão do confronto de domingo no Pacaembu. Tanto que o técnico Marco Aurélio Moreira não esconde que vai à Capital atrás de um ponto. “Acho que esta competição é assim mesmo: vencer em casa e empatar fora”.

  
Marco Aurélio continua apostando na disposição e garra de seus jogadores, exigindo sempre a superação de todos. A confiança é tamanha que ele até desprezou o fato do time quase não ter treinado antes deste confronto. A delegação retornou na sexta-feira pela manhã do Rio, fez apenas trabalhos físicos e sábado pela manhã realizou um rápido treino tático. (com Agências)

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;