Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 28 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Sergio Aragonés ganha coletânea de luxo


Luís Felipe Soares

17/02/2014 | 07:00


 As maluquices que formam a linha editorial da tradicional revista MAD não seriam as mesmas sem o talento de Sergio Aragonés em suas páginas. O desenhista espanhol, considerado por parte dos colegas de profissão como o cartunista mais rápido do mundo, trabalha na publicação desde 1962 e o casamento já rendeu inúmeros momentos de humor ácido e de sacadas inteligentes.

 Parte do trabalho do profissional recheia o livro Os Grandes Artistas da MAD – Sergio Aragonés: Cinco Décadas Com Seus Melhores Trabalhos (Panini, 272 páginas, R$ 64 em média), coletânea de luxo – com direito a capa dura – que passeia por tirinhas, charges e cartuns que lidam com temas variados, muitos deles completamente surreais. Não ficam de fora da mira do autor as conversas com o psiquiatra, os altos e baixos dos praticantes de caratê, as complicações da vida do Batman, as festas de Halloween e até uma jornada nonsense do King Kong.

 Os traços rápidos e finos em preto e branco (com apenas poucos exemplares coloridos) são apresentados com acervo montado pelo próprio autor. Sua carreira na revista é dividida de maneira cronológica entre os anos 1960 e 2000. Grande parte das obras faz parte da série MAD Vê, na qual o estilo da publicação é levada ao universo das ilustrações pelo espanhol radicado no México. Detalhe para o fato de as tirinhas não apresentarem balões de fala dos personagens nas cenas, abusando do humor de situação. Aragonés também empresta suas ideias para assuntos mais sérios, casos do racismo e da imigração ilegal.

 O homem por trás do cartunista famoso aparece em conversa que concedeu a Nick Meglin, ex-editor da MAD que não acreditava no trabalho do entrevistado. Segundo Patrick McDonnell, ilustrador que assina o prefácio do livro, “o talento de Sergio nos deu muitos grandes cartuns e personagens, mas sua maior criação é o próprio Sergio. Não só a autocaricatura que ele desenha com frequência, mas o homem em si”. Aragonés é um mestre contemporâneo da comédia ilustrada que deve ser reverenciado.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;