Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 21 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Julinho Fuzari é acusado de agredir verbalmente própria assessora

Celso Luiz/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Vereador de S.Bernardo discute com servidora e testemunhas relatam insultos do parlamentar


Daniel Tossato
Do Diário do Grande ABC

20/02/2019 | 06:09


O vereador Julinho Fuzari (PPS), de São Bernardo, foi acusado de agredir verbalmente assessora de seu próprio gabinete porque ela faltou a uma reunião política na qual ele participou com o deputado federal Alex Manente (PPS) no fim de semana.

Perto da hora do almoço, Julinho foi cobrar satisfação de Simone de Souza Silva, 44 anos, que trabalhava em seu gabinete desde 2016. Na sexta-feira, o popular-socialista convocou seus funcionários a prestigiarem encontro que Alex promoveria no dia seguinte. Ela se ausentou, alegando aniversário de seu filho.

Segundo relatos ao Diário de funcionários que acompanharam o bate-boca, Julinho teria agredido verbalmente a assessora e até segurado Simone pelo braço. Na sequência, arrancou da mão dela carta de exoneração que ela havia redigido.

“Eu avisei para ele (Julinho) que, naquele dia, eu tinha aniversário de meu filho. Eu sempre trabalhei para ele aos fins de semana, quando ele precisou. Dessa vez eu quis dar atenção à minha família e ao meu filho”, relatou Simone ao Diário. “Além de gritar e me ofender verbalmente, o vereador também puxou meu braço e arrancou meu pedido de exoneração de minha mão.”

Decidida a se demitir, Simone pegou outro papel e passou a redigir novo pedido de exoneração, desta vez sem ser importunada pelo parlamentar. “Foi muito difícil aquela situação para mim. Ele não precisava ter agido daquela forma. Ele perdeu qualquer razão no momento em que encostou em mim”, disse Simone, aos prantos.

Até o fechamento desta edição, ela não havia registrado BO (Boletim de Ocorrência) dizendo que esperaria pelo acesso às imagens do circuito de segurança da Câmara. “Prefiro aguardar. Tenho medo que o vereador possa virar a situação ao seu favor”, comentou o advogado Odilon Luiz Oliveira Júnior, 57, marido de Simone.

Julinho foi procurado pela equipe do Diário para comentar o caso e minimizou o episódio. “Não tenho nada para falar desta situação. O que aconteceu foi uma exoneração normal.”

O popular-socialista está em seu segundo mandato na Câmara de São Bernardo. Foi o segundo mais bem votado em 2016, com 7.252 votos. No ano passado, concorreu a uma cadeira de deputado estadual, recebendo 30.325 adesões, insuficientes para que ele conquistasse uma cadeira na Assembleia Legislativa. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;