Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 4 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Avião cai na República Democrática do Congo


Da AFP

04/10/2007 | 11:29


Ao menos 25 passageiros morreram e dois sobreviveram nesta quinta-feira no acidente de um avião de uma companhia privada congolesa que caiu num bairro popular do leste de Kinshasa, segundo o mais recente balanço da Missão da ONU na República Democrática do Congo (Monuc).

"No avião viajavam 27 pessoas, das quais 25 morreram, enquanto que dois membros da tripulação, um mecânico e uma aeromoça, sobreviveram", informou Michel Bornnardeaux, porta-voz da Monuc citando fontes oficiais.

Um balanço anterior estabelecido pela DGM (Direção Geral de Migrações) assinalou que não havia sobreviventes entre as 19 pessoas que supostamente se encontravam a bordo do aparelho.

O avião, um Antonov 26 da companhia Africa One, caiu sobre uma casa em Masina, bairro popular da capital próximo ao aeroporto internacional de Njili, informou o ministro de Assuntos Humanitários, Jean-Claude Muyambo.

No entanto, testemunhas afirmaram que a aeronave, que acabara de decolar do aeroporto internacional de Kinshasa com destino a Tshikapa, na província de Kasai ocidental (centro), atingiu cerca de dez casas antes de pegar fogo e cair.

Um funcionário da Direção de Vias Aéreas indicou que a maior das companhias aéreas congolesesas não declarou o número exato de passageiros que viajam em seus aviões para tentar não pagar as taxas aéreas correspondentes.

Condições precárias- Todas as companhias congolesas, exceto a particular Hewa Bora, que voa entre Kinshasa e Bruxelas, figuram na lista negra das empresas aéreas sobre as quais pesa uma proibição de vôo na União Européia.

Os acidentes aéreos são freqüentes no Congo, que tem mais de 50 companhias aéreas e uma empresa nacional. Seus aviões são, no geral, antigos aparelhos de fabricação soviética, cujas licenças de vôo não estão regulamentadas.

Em 1996, um avião-cargueiro Antonov 32 caiu no mercado do centro de Kinshasa deixando mais de 300 mortos.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;