Fechar
Publicidade

Sábado, 16 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Gel oftalmológico também fez vítimas em Pernambuco


Do Diário OnLine

18/06/2003 | 13:37


O gel oftalmológico Methyl Lens Hypac 2%, que é suspeito de ter causado perdas parciais da visão em 12 pessoas no Rio de Janeiro, também fez vítimas no interior de Pernambuco. A Secretaria de Saúde informou que 15 pessoas que usaram o medicamento em cirurgias de catarata apresentaram complicações.

De acordo com a Secretaria, seis pessoas tiveram complicações mais graves com o produto. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) foi avisada dos problemas com o gel em dezembro, mas só proibiu sua comercialização no dia 6 de fevereiro.

O Methyl Lens Hypac 2% tinha licença irregular. Ele nunca foi registrado no Ministério da Saúde e usava um número de registro falso.

Proibição — Nesta quarta-feira, a distribuidora do laboratório Lenssurgical Oftalmologia, com sede no Rio de Janeiro, foi interditada. Também no Rio, a empregada doméstica Leontina Viana Lopes, 64 anos, que ficou cega por causa do uso do gel, prestou depoimento à Delegacia de Repressão ao Crime Contra a Saúde Pública. Ela contou que entrou no hospital para realizar uma cirurgia da catarata com 50% da visão e saiu de lá cega.

Em seguida, o delegado Renato Nunes ouviu o depoimento da microbiologista Isabel Ferreira, que analisou as amostras do gel que teria provocado a cegueira em algumas pessoas. Ela disse que as amostras do remédio que chegaram para análise em dezembro do ano passado estavam lacradas e, mesmo assim, apresentavam contaminação de bactérias intestinais. Para a microbiologista, houve erro na produção do Methyl Lens Hypac 2%.

Anvisa — A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) divulgou uma nota nesta quarta-feira negando negligência no caso do gel oftalmológico. No texto, a Anvisa explica que no dia 9 janeiro recebeu um comunicado sobre problemas apresentados por pacientes de um hospital de Niterói e pediu informações mais detalhadas a respeito, que só chegaram no dia 20. No dia 4 de fevereiro, o gel foi retirado de circulação.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;