Fechar
Publicidade

Sábado, 20 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Rivais acusam Sartori de realizar campanha suja



23/06/2019 | 10:29


Um dos principais colaboradores da campanha de Juan Sartori é o venezuelano Juan José Randón, conhecido como "Rei da Magia Negra", por sua suposta experiência na realização de campanhas sujas. Randón assessorou candidatos de Colômbia, Venezuela, México, Honduras e República Dominicana, entre outros países. Seus clientes incluem os ex-presidentes mexicano, Enrique Peña Nieto, e colombiano, Juan Manuel Santos.

Quando a participação do venezuelano foi revelada, em reportagem do semanário uruguaio Búsqueda, a campanha de Sartori se apressou em dizer que Randón não havia sido contratado para realizar ataques contra seus inimigos, mas para evitar ações ofensivas contra ele.

Não há evidências de que Sartori tenha lançado uma campanha de notícias falsas, mas líderes históricos do Partido Nacional, como o deputado Jorge Gandini, disseram que, desde que Randón apareceu na cena política uruguaia, coisas estranhas começaram a acontecer.

A maioria dos ataques é contra Luis Alberto Lacalle Pou, favorito a vencer as prévias do partido. Nas redes sociais, circulam fake news sugerindo que ele é culpado pela morte de uma pessoa em um acidente de trânsito que nunca aconteceu.

Muitos eleitores também dizem ter recebido estranhos telefonemas de pesquisadores. Antes de começar a sondagem, eles lembram que Lacalle Pou usou drogas na juventude e vive em um condomínio fechado. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Rivais acusam Sartori de realizar campanha suja


23/06/2019 | 10:29


Um dos principais colaboradores da campanha de Juan Sartori é o venezuelano Juan José Randón, conhecido como "Rei da Magia Negra", por sua suposta experiência na realização de campanhas sujas. Randón assessorou candidatos de Colômbia, Venezuela, México, Honduras e República Dominicana, entre outros países. Seus clientes incluem os ex-presidentes mexicano, Enrique Peña Nieto, e colombiano, Juan Manuel Santos.

Quando a participação do venezuelano foi revelada, em reportagem do semanário uruguaio Búsqueda, a campanha de Sartori se apressou em dizer que Randón não havia sido contratado para realizar ataques contra seus inimigos, mas para evitar ações ofensivas contra ele.

Não há evidências de que Sartori tenha lançado uma campanha de notícias falsas, mas líderes históricos do Partido Nacional, como o deputado Jorge Gandini, disseram que, desde que Randón apareceu na cena política uruguaia, coisas estranhas começaram a acontecer.

A maioria dos ataques é contra Luis Alberto Lacalle Pou, favorito a vencer as prévias do partido. Nas redes sociais, circulam fake news sugerindo que ele é culpado pela morte de uma pessoa em um acidente de trânsito que nunca aconteceu.

Muitos eleitores também dizem ter recebido estranhos telefonemas de pesquisadores. Antes de começar a sondagem, eles lembram que Lacalle Pou usou drogas na juventude e vive em um condomínio fechado. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;