Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 6 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Eleição do Sindserv deve ser decidida só na Justiça

Após anulação do pleito por fraude, chapa vencedora crê em desfecho apenas jurídico


Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

21/10/2015 | 07:00


A eleição para a presidência do Sindserv (Sindicato dos Servidores Públicos) de São Bernardo vai parar na Justiça após a comissão eleitoral indicar fraude no processo e anular a vitória da oposição à atual direção, comandada por Giovani Chagas.

Vitorioso no pleito, o oposicionista Marcelo Siqueira afirmou que recorrer a meios judiciais é o caminho mais provável porque não cabe recurso na comissão eleitoral. “Também seria inócuo, uma vez que essa comissão é composta por integrantes indicados pela chapa 1 (encabeçada por Chagas)”, acusou.

Siqueira comentou que iniciou panfletagem junto a departamentos públicos, afirmando que houve “golpe”, algo que a atual direção nega. “Estamos enfrentando a máquina da CUT (Central Única dos Trabalhadores) e do governo federal”, pontuou o funcionário da Secretaria de Educação. Quando houve o anúncio de sua vitória por 51 votos de diferença, Siqueria disse que uma das primeiras medidas seria romper com a CUT.

A comissão eleitoral, na noite de segunda-feira, aceitou denúncia de um integrante da chapa 1, que alegou fraude na lista de assinaturas dos votantes. Decidiu cancelar o pleito, ainda sem data para novo processo eleitoral. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Eleição do Sindserv deve ser decidida só na Justiça

Após anulação do pleito por fraude, chapa vencedora crê em desfecho apenas jurídico

Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

21/10/2015 | 07:00


A eleição para a presidência do Sindserv (Sindicato dos Servidores Públicos) de São Bernardo vai parar na Justiça após a comissão eleitoral indicar fraude no processo e anular a vitória da oposição à atual direção, comandada por Giovani Chagas.

Vitorioso no pleito, o oposicionista Marcelo Siqueira afirmou que recorrer a meios judiciais é o caminho mais provável porque não cabe recurso na comissão eleitoral. “Também seria inócuo, uma vez que essa comissão é composta por integrantes indicados pela chapa 1 (encabeçada por Chagas)”, acusou.

Siqueira comentou que iniciou panfletagem junto a departamentos públicos, afirmando que houve “golpe”, algo que a atual direção nega. “Estamos enfrentando a máquina da CUT (Central Única dos Trabalhadores) e do governo federal”, pontuou o funcionário da Secretaria de Educação. Quando houve o anúncio de sua vitória por 51 votos de diferença, Siqueria disse que uma das primeiras medidas seria romper com a CUT.

A comissão eleitoral, na noite de segunda-feira, aceitou denúncia de um integrante da chapa 1, que alegou fraude na lista de assinaturas dos votantes. Decidiu cancelar o pleito, ainda sem data para novo processo eleitoral. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;