Cena Política

Precedente perigoso contra Marcos Lula


Ex-vereador de São Bernardo e filho do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), Marcos Lula (PT) foi alvo de uma ação policial na terça-feira. Uma ligação anônima à polícia de Paulínia, onde o petista possui residência, indicou que neste imóvel havia estoque de entorpecentes. Sem o mínimo de investigação, policiais invadiram a casa do ex-parlamentar à procura das drogas. Não acharam nada e foram embora, sem sequer pedir desculpas pela atividade malsucedida. Diversas lideranças do PT acusaram o governo do Estado de perseguição à família Lula, em um precedente realmente perigoso. Chefe de Marcos Lula entre 2009 e 2012 (quando o filho de Lula foi diretor de Turismo na Prefeitura), o ex-prefeito Luiz Marinho pediu apuração e punição “dos responsáveis pela operação de caráter nitidamente político e persecutório”. Somente ontem, no fim da tarde, o governador Geraldo Alckmin (PSDB) afastou o delegado que conduziu a operação.

Faixa da discórdia
Uma faixa instalada em uma praça na Rua Justino Cardoso da Silveira, no Jardim Guapituba, em Mauá, causou estranheza entre moradores e chegou aos vereadores, gerando revolta. A peça mostra o prefeito Atila Jacomussi (PSB) ao lado de seu pai, o presidente da Câmara, Admir Jacomussi (PRP), indicando o início da operação tapa-buraco no bairro. Mas o que chama atenção é a foto de Denis Caporal, que foi candidato a vereador pelo PCdoB (recebeu 909 votos) e hoje é funcionário comissionado do Paço (recebe R$ 8.850 mensais). Os parlamentares não entenderam nada e, mais do que isso, fizeram questão de mostrar indignação com o fato.

Rumo à China
O deputado federal Alex Manente (PPS) embarcou na noite de ontem para Xangai, na China, onde vai participar de reuniões com o banco dos Brics, grupo de países emergentes formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul. A instituição bancária tenta expandir as linhas de fomento municipais com juros subsidiados. Outros seis deputados integram a comitiva brasileira.

BO contra Taka
Pivô de discussão com o secretário de Obras de Ribeirão Pires, Taka Yamauchi (PSD), o vereador Humberto D’Orto, o Amigão (PTC), decidiu de fato registrar BO (Boletim de Ocorrência) contra o pessedista por injúria, difamação e calúnia. Durante audiência pública, Taka sugeriu que Amigão trabalha com bandidos de Ribeirão. O caso corre na delegacia da cidade.

Críticas e elogios aos Michels
Chamou atenção a fala do vereador Josa Queiroz (PT), de Diadema, na tribuna durante sessão ontem. O parlamentar atacou todas as gerações da família Michels, mas fez uma ponderação: disse que nem todos os Michels são ruins e citou nominalmente o presidente da Casa, Marcos Michels (PSB), primo do atual prefeito, Lauro Michels (PV, este sim criticado). Josa declarou que Marcos não merecia os ataques por ser filho de Clóvis Michels, histórico guerrilheiro e conhecido por roubar um avião durante ação na Nicarágua. Marcos retribuiu o elogio.

Leilão
A Prefeitura de São Caetano celebrou os números obtidos com leilão de veículos declarados inservíveis, realizado ontem. “Os 104 itens estavam avaliados em R$ 107.480, mas a arrecadação chegou a R$ 442 mil, o que representa 311% a mais que o avaliado”, informou o Paço. Participaram cerca de 120 pessoas in loco e outras 200 pelo pregão on-line. 

Comentários


Veja Também


Precedente perigoso contra Marcos Lula

Ex-vereador de São Bernardo e filho do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), Marcos Lula (PT) foi alvo de uma ação policial na terça-feira. Uma ligação anônima à polícia de Paulínia, onde o petista possui residência, indicou que neste imóvel havia estoque de entorpecentes. Sem o mínimo de...

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:
Voltar