Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 3 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Quadrilha leva caixa eletrônico de empresa em Santo André


Hugo Cilo
Do Diário do Grande ABC

07/05/2004 | 20:50


Uma quadrilha fortemente armada rendeu os guardas e invadiu na madrugada desta sexta – por volta da 0h15 – uma fábrica de farinha de trigo na Avenida dos Estados, em Santo André. Os ladrões tinham como alvo um caixa eletrônico que estava carregado de dinheiro, pois era dia de pagamento. A polícia acredita que os criminosos fazem parte de um grupo especializado nesse tipo de assalto, já que conheciam o sistema de funcionamento dos dispositivos de alarme.

O bando conseguiu levar na caçamba de uma picape a máquina inteira. Foi usado um maçarico para cortar as travas de segurança do caixa. Os vigilantes e o porteiro contaram aos policiais que foram obrigados a ajudar a carregar o equipamento.

De acordo com testemunhas, pelo menos 15 homens, que não usavam capuzes, chegaram em três carros – uma Ford Eco-Sport preto, um Gol dourado e um Golf preto. As placas não foram anotadas. Os criminosos usaram pistolas, metralhadoras e fuzis AR-15. Os revólveres dos guardas foram roubados.

Segundo a polícia, os criminosos sabiam que sexta era dia de pagamento no Moinho de Trigo Santo André. Na fuga, os ladrões usaram uma Fiorino branca da própria empresa para carregar a máquina de mais de 500 quilos.

Os policiais militares da 1ªCompanhia do 10º Batalhão afirmaram que um dos ladrões sabia o nome do porteiro e, bem vestido, atraiu o funcionário para perto, sacou uma arma e fez com que ele abrisse o portão.

Como os três vigilantes estavam apenas com revólveres calibre 38, eles disseram que nada podiam fazer e, por esse motivo, acabaram dominados. “Eles estavam equipados com rádios-comunicadores na freqüência da Polícia Militar e sabiam a todo instante se alguma viatura nossa se aproximava”, disse um policial da primeira viatura a chegar no local do crime.

Não houve troca de tiros nem agressões. O banco não divulgou a quantia de dinheiro que havia no caixa eletrônico. A ocorrência foi registrada no 2º Distrito Policial, que já deu início às investigações. Peritos irão fazer um retrato falado dos ladrões, de acordo com a descrição do porteiro da empresa.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Quadrilha leva caixa eletrônico de empresa em Santo André

Hugo Cilo
Do Diário do Grande ABC

07/05/2004 | 20:50


Uma quadrilha fortemente armada rendeu os guardas e invadiu na madrugada desta sexta – por volta da 0h15 – uma fábrica de farinha de trigo na Avenida dos Estados, em Santo André. Os ladrões tinham como alvo um caixa eletrônico que estava carregado de dinheiro, pois era dia de pagamento. A polícia acredita que os criminosos fazem parte de um grupo especializado nesse tipo de assalto, já que conheciam o sistema de funcionamento dos dispositivos de alarme.

O bando conseguiu levar na caçamba de uma picape a máquina inteira. Foi usado um maçarico para cortar as travas de segurança do caixa. Os vigilantes e o porteiro contaram aos policiais que foram obrigados a ajudar a carregar o equipamento.

De acordo com testemunhas, pelo menos 15 homens, que não usavam capuzes, chegaram em três carros – uma Ford Eco-Sport preto, um Gol dourado e um Golf preto. As placas não foram anotadas. Os criminosos usaram pistolas, metralhadoras e fuzis AR-15. Os revólveres dos guardas foram roubados.

Segundo a polícia, os criminosos sabiam que sexta era dia de pagamento no Moinho de Trigo Santo André. Na fuga, os ladrões usaram uma Fiorino branca da própria empresa para carregar a máquina de mais de 500 quilos.

Os policiais militares da 1ªCompanhia do 10º Batalhão afirmaram que um dos ladrões sabia o nome do porteiro e, bem vestido, atraiu o funcionário para perto, sacou uma arma e fez com que ele abrisse o portão.

Como os três vigilantes estavam apenas com revólveres calibre 38, eles disseram que nada podiam fazer e, por esse motivo, acabaram dominados. “Eles estavam equipados com rádios-comunicadores na freqüência da Polícia Militar e sabiam a todo instante se alguma viatura nossa se aproximava”, disse um policial da primeira viatura a chegar no local do crime.

Não houve troca de tiros nem agressões. O banco não divulgou a quantia de dinheiro que havia no caixa eletrônico. A ocorrência foi registrada no 2º Distrito Policial, que já deu início às investigações. Peritos irão fazer um retrato falado dos ladrões, de acordo com a descrição do porteiro da empresa.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;