Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 6 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Estado anuncia AME e Rede
Lucy Montoro em S.Bernardo

Claudinei Plaza/ DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Equipamentos vão funcionar no prédio do PS Central e devem entrar em operação no primeiro trimestre de 2022


Bia Moço
Do Diário do Grande ABC

03/08/2021 | 00:01


São Bernardo terá dois novos equipamentos de saúde a partir do primeiro trimestre do ano que vem, já que o governo do Estado anunciou ontem a instalação de um AME (Ambulatório Médico de Especialidades) e uma unidade da Rede Lucy Montoro no município. Os equipamentos, que atenderão à demanda de todo o Grande ABC, funcionarão onde hoje é o PS (Pronto-Socorro) Central – o equipamento, que desde março atendia exclusivamente casos de Covid, foi esvaziado pela Prefeitura horas antes do anúncio das obras devido às baixas taxas de internação no município.

O pacote de intervenções foi anunciado pelo governador João Doria (PSDB) durante coletiva de imprensa realizada na garagem da Metra, em São Bernardo. Segundo o tucano, a Prefeitura entrará com investimento de R$ 20 milhões, que contemplará toda a parte estrutural de reforma e adaptação do espaço. Após a implantação, o governo estadual auxiliará no custeio da assistência à população da região, no entanto, o aporte financeiro ainda não foi estimado.

“Agora podemos anunciar oficialmente o novo AME e a unidade da Rede Lucy Montoro. São serviços essenciais no tratamento gratuito à população, e não é apenas para São Bernardo, mas para a população do Estado como um todo, especialmente do Grande ABC”, destacou Doria.

O novo AME ofertará serviços ambulatoriais especializados, como consultas, exames e procedimentos em diversas áreas da medicina e do diagnóstico. Já a unidade de reabilitação física da Rede Lucy Montoro vai oferecer atendimento a pessoas com deficiência, contando com equipes multidisciplinares.

Segundo o secretário estadual de Saúde, Jean Gorinchteyn, os novos equipamentos também serão aliados ao tratamento de reabilitação pós-Covid, já que parte dos pacientes acometidos pelo vírus apresenta sequelas. Além disso, o chefe da pasta anunciou que o Estado retomará procedimentos eletivos, inclusive na região, reforçando que há outras doenças a serem cuidadas além do coronavírus. “Agora em setembro e outubro começaremos com os corujões de exames, internações e procedimentos cirúrgicos para proteger toda a população do Estado”, completou.

Como as duas estruturas serão construídas em prédio já existente, a previsão é que as obras sejam rápidas, com funcionamento entre janeiro e março de 2022. Até ontem, o PS Central serviu de espaço de atendimento exclusivo para pessoas acometidas pela Covid na cidade. Segundo o prefeito Orlando Morando (PSDB), São Bernardo reduziu para 20% a ocupação de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) e 16% de internações em enfermaria, motivo pelo qual a administração optou por focar o atendimento de pacientes com coronavírus no HU (Hospital de Urgência) e no Hospital de Clínicas. “A pandemia baixou e os hospitais de Urgência e de Clínicas dão conta”, disse o chefe do Executivo. Como porta de entrada para atendimentos de emergência, a cidade manterá o serviço nas nove UPAs (Unidades de Pronto Atendimento) e o PA (Pronto Atendimento) Taboão.

DIADEMA
Em novembro de 2019, o governo do Estado se comprometeu a inaugurar a Rede Lucy Montoro no segundo andar do Quarteirão da Saúde, em Diadema, ainda no primeiro trimestre de 2020, mas a implantação esbarrou na contratação de uma OSS (Organização Social da Saúde) para gerir o equipamento, contrato que travou no início da pandemia.

Doria entrega 116 ônibus para a região

O governador do Estado, João Doria (PSDB), entregou ontem 116 ônibus que vão integrar o sistema intermunicipal da Área 5 de concessão – que contempla o Grande ABC –, gerenciada pela EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos), que é vinculada à Secretaria Estadual dos Transportes Metropolitanos. Os novos veículos atenderão às 97 linhas metropolitanas existentes entre as sete cidades.

A entrega ocorreu ontem no pátio da Metra, no Planalto, em São Bernardo. Segundo o governador, os novos veículos fazem parte do pacote de melhorias para o transporte público da região, que inclui a construção do BRT(leia mais ao lado), o novo Corredor ABD e outros corredores interligados da Metra.

“São ônibus com nível de conforto térmico e também com eficiência energética. O consumo de energia desses ônibus é mais baixo, assim como a emissão (de poluentes) é mais baixa”, garantiu Doria, informando que o próximo passo na região será a chegada dos ônibus elétricos. “Estamos avançando no nosso compromisso de carbono zero. Alias, assinei esse compromisso na semana passada”, completou o tucano.

Como os veículos acabaram de sair da fábrica, vão passar por vistorias na EMTU ainda hoje e serão integrados na frota gradativamente. Conforme a Secretaria de Transportes Metropolitanos, mais de 400 itens são averiguados pela empresa antes da liberação de funcionamento.

A renovação da frota teve investimento de R$ 55,3 milhões realizado pela Next Mobilidade, marca fantasia da SPE (Sociedade de Propósito Específico), criada como condição contratual para a prorrogação por 25 anos do contrato de concessão da operação no Corredor ABD com a Metra. Cada veículo custa, em média, R$ 550 mil.

Os novos ônibus, todos com carroceria Caio Apache Vip e ar-condicionado, são fabricados com motor Euro V, com tecnologia para menor emissão de partículas poluentes em veículos movidos à diesel. Todos possuem elevador para pessoas com mobilidade reduzida e são equipados com roteador wi-fi e tomadas USB para celulares.

Secretário dos Transportes Metropolitanos do Estado de São Paulo, Alexandre Baldy comemorou o investimento, lembrando que a nova frota faz parte do pacote de intervenções que serão entregues ao Grande ABC, com investimento total de R$ 1,3 bilhão. “Há muitos anos existe a expectativa de a população da região para que essas melhorias cheguem. Esses novos ônibus, associados ao Corredor ABD e da Metra, trarão essas melhorias”, confirmou, salientando que toda a frota do Grande ABC será renovada, conforme compromisso firmado entre o Estado e o Consórcio Intermunicipal do Grande ABC.

Mesmo com obra atrasada, Baldy garante BRT pronto até 2022

O secretário estadual de Transportes Metropolitanos, Alexandre Baldy, afirmou que o BRT (sigla em inglês para ônibus de alta velocidade) estará funcionando na região em dezembro de 2022. Segundo o chefe da pasta, o sistema escolhido pelo Estado para ampliar as conexões entre o Grande ABC e a Capital terá obras iniciadas com três meses de atraso, entre outubro e novembro deste ano – a data prevista era julho. O anuncio foi feito ontem durante a entrega de 116 novos ônibus à EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos), na garagem da Metra, em São Bernardo.

Conforme Baldy, o atraso se deu por decisões judiciais, que questionaram pontos da obra, sobretudo questões de desapropriações de área. “Com todo o respeito à óbvia decisão do judiciário, esse foi o motivador de ainda não terem sido efetivamente iniciadas as obras, que incluem o planejamento, execução de canteiro de obras e aquisição de áreas”, explicou o secretário. “Efetivamente queremos iniciar entre outubro e novembro deste ano ainda. É possível, embora seja uma obra que tenha suas complexidades, mas desejamos que possa ser operacional até dezembro de 2022”, completou.

O BRT faz parte de pacote de investimentos e melhorias na área de mobilidade urbana da região, que contempla ainda a reforma do Corredor ABD e a renovação da frota metropolitana remanescente que opera na região. “O BRT será fruto de investimentos avaliados em um total de R$ 1,3 bilhão”, anunciou Baldy. Somente o BRT custará R$ 860 milhões em investimentos privados – todo o projeto será bancado pela Metra, que teve o contrato de concessão do Corredor ABD, que venceria em 2022, ampliado em 25 anos, ou seja, vai poder operar o sistema até 2046 em troca de se responsabilizar pela construção do BRT.

A capacidade de transporte diário será de 115 mil pessoas, em 17,3 quilômetros de corredores que vão ligar São Bernardo a São Paulo em 40 minutos nas viagens expressas. A frota, conforme o Estado, será composta por 82 ônibus elétricos e o sistema vai contar com 20 paradas e três terminais. O pagamento da tarifa será realizado antes do embarque, para garantir agilidade no percurso.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;