Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 18 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Rappel une jovens à natureza na Pedreira de Ribeirão


Renata Gonçalez
Do Diário do Grande ABC

27/12/2003 | 16:57


Para muitos atletas, o conceito de educação ambiental caminha ao lado dos esportes radicais. Algumas modalidades funcionam como incentivo para jovens em busca de aventura manterem contato com a natureza.

Uma boa oportunidade para esse público, na região, é conferir as atividades oferecidas pelo Instituto Acqua - Ação, Cidadania, Qualidade Urbana e Ambiental, uma ONG (Organização Não-Governamental) fundada há quatro anos, que tem sede em Ribeirão Pires. A grande atração oferecida pelo instituto é a prática de rappel na Pedreira, em Rio Grande da Serra.

O rappel consiste na descida de paredões com a ajuda de cordas, cujas técnicas e equipamentos se assemelham aos utilizados no alpinismo e na escalada.

Sua origem, porém, remete à espeleologia (exploração de grutas e cavernas). No caso da Pedreira de Rio Grande da Serra, o praticante tem como opções descer um paredão com altura de 16,30 m e outro com 40m.

É preciso ter, no mínimo, 7 anos para praticar o rappel, e o nível de dificuldade, de acordo com os instrutores, é médio.

Segundo Ricardo Alves de Matos, 23 anos, que faz curso de capacitação no Instituto Acqua para se tornar instrutor neste esporte, sua prática não requer força física, apenas coordenação motora para soltar a corda enquanto mantém as pernas esticadas à frente, formando um ângulo de 90 graus com o tronco.

“Medo sempre dá, por causa da inclinação da pedra, mas na hora em que você pega o jeito e passa a interagir com a natureza, é muito bom”, disse o estudante, que no dia da reportagem estreava na Pedreira. “Até então, só tinha feito rappel em Brotas (interior de São Paulo).”

Entre os equipamentos utilizados estão a cadeirinha apropriada (feita com material reforçado que lembra cinto de segurança automotivo); o auto-seguro ou solteira (trecho de corda que prende o praticante a um ponto fixo); mosquitões (acessório que prende a cadeirinha à corda); e o freio descensor, um pequeno objeto de aço com formato do número oito.

Sua função é proporcionar controle da velocidade durante a descida. Todos esses equipamentos são oferecidos pela equipe do instituto, que acompanha os praticantes. Cada pessoa paga R$ 35 para fazer o rappel na Pedreira.

Já o curso de capacitação neste esporte custa R$ 90 (inclui o estágio e o certificado), e a idade mínima para fazer a matrícula é 16 anos.

Trilhas – Ainda dentro da programação do instituto, intitulada Acqua Aventura, é possível fazer caminhadas em outros pontos turísticos da região, como a trilha da Fumaça e a das Tartarugas, ambas na Vila de Paranapiacaba, ou ainda a trilha do Vale do Mogi, em Mogi das Cruzes.

Os percursos de ida e volta têm até 8,5 km e passam por trechos com piscinas naturais, quedas d’água e mirantes.

A idade mínima para participar das caminhadas é 10 anos (trilhas da Fumaça e Tartarugas) e de 12 anos (Vale do Mogi). O custo por pessoa também é de R$ 35.

Todas as atividades são realizadas mediante agendamento prévio, para grupos com, no mínimo, 20 pessoas.

Os valores cobrados incluem lanche e transporte a partir do Parque Municipal Milton Marinho de Morais, em Ribeirão Pires. Os telefones do Instituto Acqua são 4823-1800, 4828-2159 e 4828-2108. O site é www.institutoacqua.org.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;