Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 3 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Documentário mostra o cotidiano dos sem-terra


Nelson Albuquerque
Do Diário do Grande ABC

05/08/2001 | 17:06


Consciência política e engajamento são dois tópicos abordados pela nova edição do Cinema BR em Movimento, projeto que leva sessões gratuitas de filmes nacionais para a população. Durante este mês, o documentário O Sonho de Rose, 10 Anos Depois, de Tetê Moraes, será exibido em 12 espaços do Grande ABC. A primeira sessão acontece nesta terça-feira, às 8h, no Imes (av. Goiás, 3.400. Tel.: 4239-3233).

A diretora vai buscar, depois de uma década, os personagens de seu outro filme, Terra para Rose, que mostra a luta de trabalhadores sem-terra na primeira grande ocupação do MST, em 1985, no Rio Grande do Sul. A mulher do título morreu em um acidente, no qual um caminhão foi de encontro a um grupo de assentados. Foram 13 vítimas fatais.

As gravações de O Sonho de Rose, terminadas em 1996, reencontram as famílias que ocuparam a Fazenda Annoni e, agora, em conseqüência da liberação das terras, têm suas vidas totalmente modificadas. A maioria trabalha no campo em sistema de cooperativa, outros preferem a produção individual e alguns desistiram e se encontram na cidade.

Frases com forte conteúdo social e de coletividade são freqüentes entre os que batalharam por um “pedaço de terra”. Ainda na luta, há dez anos, falavam sobre a Reforma Agrária: “Queremos que tire do papel, tire da televisão, e faça na terra” e “Que não venham com mentira”. Os filhos cresceram com esse vocabulário e demonstram, em depoimentos, um certo engajamento. Os pais tiveram de se emprenhar por novas vitórias: “Depois de conquistar a terra, começamos a conquistar o reconhecimento da sociedade, inclusive podendo entrar em uma agência bancária”.

Após a exibição do filme, o público ouvirá canções dos festivais dos anos 60 e 70, acompanhadas de comentários sobre em que contexto essas músicas foram compostas. O período era o da ditadura militar. “A idéia é colocar em debate a questão política”, diz Cibele Mendes, agente do Circuito Sem Tela.

Projeto – O Circuito Sem Tela é a divisão do Cinema BR que leva filmes gratuitos para a comunidade. Em São Caetano, O Sonho de Rose terá sessões no auditório do Imes (amanhã e dias 15 e 16), Centro de Convivência João Nicolau Braido (quinta-feira, dia 9), Circolo Italiano (14), Copi (15), Teatro Paulo Machado de Carvalho (20), Cespro (22), Tijucussu Pueri Domus (23), Alcina Dantas Feijão (28) e Rua 24 Horas (31).

Santo André terá a oportunidade no Jardim Pueri Domus (12) e São Bernardo, nos teatros Elis Regina (29) e Lauro Gomes (30). A expectativa é atender a aproximadamente 6 mil pessoas. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone 4233-7521.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;