Fechar
Publicidade

Domingo, 16 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

PFL lança Tuma e ignora mínimo de US$ 100 na TV


Do Diário do Grande ABC

21/05/2000 | 18:00


A executiva estadual do PFL usará o programa do partido na televisao que vai ao nesta segunda-feira, para "oficializar" a pré-candidatura do senador Romeu Tuma (PFL-SP) à Prefeitura de Sao Paulo, num programa em que os dirigentes da legenda tentam ressuscitar a velha figura do xerife e ignoram a bandeira criada com a defesa do mínimo de US$ 100. A decisao foi tomada porque o polêmica sobre o salário mínimo foi considerada um fato superado, que poderia transmitir a idéia de demagogia porque os prefeitos nao têm nada a ver com o valor do salário mínimo.

"O autor da proposta do mínimo de cem dólares participou do programa, mas consideramos o tema superado e todo o mundo que o salário mínimo é um tema do governo federal", justificou o presidente estadual do PFL, Cláudio Lembo. Ele e o vice-presidente estadual do partido, deputado federal Gilberto Kassab (PFL-SP), aprovaram na manha de hoje o programa que irá ao ar nesta segunda-feira à noite pela televisao.

No programa, Tuma é "oficializado" pré-candidato do PFL. Logo na primeira cena, o senador aparece no centro da Praça da Sé com a sombra natural substituída pela estrela do eterno xerife, capaz de enfrentar um dos principais problemas da cidade: segurança pública.

O vídeo conta, também, a história de Tuma e mostra o reconhecimento popular ao caminhar pelas travessas da Rua 25 de Março, onde nasceu e passou parte da sua infância. "As manifestaçoes foram todas espontâneas e ele (o senador Romeu Tuma) realmente ficou emocionado quando um cidadao pediu-lhe autógrafo para o filho que iria nascer quarenta dias depois", contou o jornalista Ricardo Carvalho, responsável pela coordenaçao do programa de televisao.

Chapa pura - Apesar de o ex-prefeito Paulo Maluf (PPB) ter lançado a sua pré-candidatura na semana passada e assessores políticos do PSDB garantirem, em conversas reservadas, que os pefelistas poderiam optar por uma coligaçao com o vice-governador Geraldo Alckmin (PSDB), os dirigentes do PFL garantem que a candidatura própria será mantida. Eles admitem que há alguns meses poderiam ter aceito um eventual acordo, mas a diretriz nacional impediu qualquer recuo.

"A decisao nacional é manter a chapa própria, justamente para estruturar definitivamente o partido em Sao Paulo", garantiu Lembo. Na quinta-feira, o partido realiza o evento PFL 2000, programa que definiu metas e diretrizes para os próximos anos.

Nao foi por acaso que o partido escolheu Sao Paulo para sediar o encontro e a governadora do Maranhao, Roseana Sarney, para falar sobre o programa. Roseana é um dos nomes cotados dentro do PFL para a sucessao do presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB), em 2002.

Um dia depois, o PFL realizará um encontro internacional com representantes dos partidos que defendem as mesmas ideologias em outros países. Foram confirmadas as presenças de representantes vários partidos, entre os quais o Partido Democrata Cristao da Alemanha.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

PFL lança Tuma e ignora mínimo de US$ 100 na TV

Do Diário do Grande ABC

21/05/2000 | 18:00


A executiva estadual do PFL usará o programa do partido na televisao que vai ao nesta segunda-feira, para "oficializar" a pré-candidatura do senador Romeu Tuma (PFL-SP) à Prefeitura de Sao Paulo, num programa em que os dirigentes da legenda tentam ressuscitar a velha figura do xerife e ignoram a bandeira criada com a defesa do mínimo de US$ 100. A decisao foi tomada porque o polêmica sobre o salário mínimo foi considerada um fato superado, que poderia transmitir a idéia de demagogia porque os prefeitos nao têm nada a ver com o valor do salário mínimo.

"O autor da proposta do mínimo de cem dólares participou do programa, mas consideramos o tema superado e todo o mundo que o salário mínimo é um tema do governo federal", justificou o presidente estadual do PFL, Cláudio Lembo. Ele e o vice-presidente estadual do partido, deputado federal Gilberto Kassab (PFL-SP), aprovaram na manha de hoje o programa que irá ao ar nesta segunda-feira à noite pela televisao.

No programa, Tuma é "oficializado" pré-candidato do PFL. Logo na primeira cena, o senador aparece no centro da Praça da Sé com a sombra natural substituída pela estrela do eterno xerife, capaz de enfrentar um dos principais problemas da cidade: segurança pública.

O vídeo conta, também, a história de Tuma e mostra o reconhecimento popular ao caminhar pelas travessas da Rua 25 de Março, onde nasceu e passou parte da sua infância. "As manifestaçoes foram todas espontâneas e ele (o senador Romeu Tuma) realmente ficou emocionado quando um cidadao pediu-lhe autógrafo para o filho que iria nascer quarenta dias depois", contou o jornalista Ricardo Carvalho, responsável pela coordenaçao do programa de televisao.

Chapa pura - Apesar de o ex-prefeito Paulo Maluf (PPB) ter lançado a sua pré-candidatura na semana passada e assessores políticos do PSDB garantirem, em conversas reservadas, que os pefelistas poderiam optar por uma coligaçao com o vice-governador Geraldo Alckmin (PSDB), os dirigentes do PFL garantem que a candidatura própria será mantida. Eles admitem que há alguns meses poderiam ter aceito um eventual acordo, mas a diretriz nacional impediu qualquer recuo.

"A decisao nacional é manter a chapa própria, justamente para estruturar definitivamente o partido em Sao Paulo", garantiu Lembo. Na quinta-feira, o partido realiza o evento PFL 2000, programa que definiu metas e diretrizes para os próximos anos.

Nao foi por acaso que o partido escolheu Sao Paulo para sediar o encontro e a governadora do Maranhao, Roseana Sarney, para falar sobre o programa. Roseana é um dos nomes cotados dentro do PFL para a sucessao do presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB), em 2002.

Um dia depois, o PFL realizará um encontro internacional com representantes dos partidos que defendem as mesmas ideologias em outros países. Foram confirmadas as presenças de representantes vários partidos, entre os quais o Partido Democrata Cristao da Alemanha.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;