Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 25 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Grupo chama Papa de 'demônio' e 'maldito'


Do Diário do Grande ABC

28/02/2000 | 13:15


Pôsteres espalhados em um bairro ultra-ortodoxo de Jerusalém chamam o Papa Joao Paulo II de "demônio" e prometem que sua peregrinaçao à Terra Santa, prevista para o período entre 21 e 26 de março, nao será pacífica.

Os panfletos sao assinados pelo "quartel general para o cancelamento da visita do Papa à Terra Santa". Entre outros escritos, o grupo chama Joao Paulo de "maldito".

Eles lutam contra a ``violaçao'' ao shabbat, dia de repouso no judaísmo.

O presidente da comissao de Interior do Parlamento, David Azulai, do partido Shass, protestou contra o encontro do primeiro-ministro israelense, Ehud Barak, com o Papa, na tarde de sexta-feira, 25 março, perto do lago Tiberíades, ``coisa que o obrigará a violar o shabbat''.

``Quando se viaja a um país estrangeiro, o mínimo a fazer é respeitar as tradiçoes locais, e o shabbat é o valor mais sagrado do judaísmo'', afirmou o deputado Moshé Gafni, do Judaísmo unificado, durante um encontro público da comissao parlamentar do Interior.

O deputado rabino Jaim Druckman, do Partido Nacional Religioso, classificou por sua vez o desrespeito ao shabbat, celebrado do anoitecer de sexta-feira até sábado, como uma ofensa ``a nossa honra nacional''.

Durante este repouso semanal, os judeus praticantes nao têm o direito de trabalhar, acender o fogo nem tampouco usar a eletricidade ou circular em veículos.

A obediência ao dia sagrado está assegurada pela lei e um ``estatuto'' para o controle minucioso dos partidos religiosos que, com 27 deputados de um total de 120, nunca foram tao poderosos no Parlamento como atualmente.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;