Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 18 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Ajuste no mercado automotivo

As férias coletivas de dez dias anunciadas pela Mercedes-Benz...


Dgabc

05/04/2012 | 00:00


Artigo

As férias coletivas de dez dias anunciadas pela Mercedes-Benz representam o início de um ciclo de turbulências no mercado automotivo ou o setor está entrando em uma fase de estabilização entre oferta e demanda?

Para muitos analistas de mercado, o anúncio foi encarado como um forte indício de que a economia brasileira está esfriando. Porém, em setembro a Fiat fez parada de dez dias para adequar os estoques à demanda. Em agosto, tinha sido a General Motors. Por isso, prefiro acreditar que esses movimentos são pontuais e normais. O mercado fica em alerta já que a indústria automobilística representa 6,5% do PIB (Produto Interno Bruto) e emprega 1,5 milhão de pessoas, mas já era esperado que, em algum momento, se iniciasse um ciclo de acomodação da demanda.

Se analisarmos os dados da pesquisa O Observador Brasil 2011, produzida pela Cetelem/Ipsos, vemos que 2,7 milhões de brasileiros ascenderam à classe C no último ano. Essa classe já representa 54% da população brasileira: 103 milhões de pessoas. Segundo o Sincodiv (Sindicato Intermunicipal dos Concessionários e Distribuidores de Veículos), a classe C troca de carro a cada 3,5 anos ou quando a quilometragem chega em 40 mil a 50 mil. É um mercado potencial a ser explorado e que cresce ano a ano.

Acredito que a tendência para os próximos meses deve ser de estabilização por alguns motivos: a) a classe C aumentou e está mais robusta; b) a entrada de novos players no mercado brasileiro - JAC Motors e Chery - trouxe opções mais baratas e aumentou a concorrência, o que deve impulsionar promoções com preços baixos e com bônus e opcionais; c) o crescimento da classe C pode levar ao aquecimento do mercado de usados; d) o setor deve continuar se desenvolvendo melhor do que os países europeus porque o brasileiro é otimista em relação à economia; e) a flexibilização do crédito ainda deve surtir efeitos nos financiamentos.

Considerando essas variáveis, o cenário é positivo e deve repercutir no consumidor, que poderá aproveitar mais promoções e ofertas. Se não fosse assim, a Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores) teria confirmado aumento de 4,5% nos emplacamentos para 2012?

Cleber Kouyomdjian é economista e diretor comercial da Arval Brasil.

PALAVRA DO LEITOR

Agradecimento

Nós, moradores de São Bernardo, região dos jardins Chácara Inglesa e Maria Adelaide, agradecemos a este Diário pela atenção nos dada sobre vazamento há mais de um ano na Rua Romeu Mantovani, onde a Sabesp e Prefeitura não entravam em acordo para saber os responsáveis em sanar o problema. Após reportagens deste jornal a Prefeitura tomou a frente da situação e solucionou o problema. Temos na Prefeitura muitos responsáveis por departamentos e equipes que são os famosos come-dorme, que ficam empurrando as ocorrências para diversas áreas sem resolver de imediato. Mas felizmente encontramos profissionais que querem trabalhar dignamente, como é o caso do senhor Marquinhos do setor SU2.

Eduardo Santana, São Bernardo

Resposta resposta à carta do leitor Wilson Leda (Água, dia 30), a Sabesp esclarece que a primeira faixa de consumo para todos os clientes correspondente à conta mínima mensal de 10 m³, que possibilita o consumo de até 10 mil litros de água, é fixada com o propósito de estabelecer condições econômico-financeiras para manter a infraestrutura de atendimento, a operação e a manutenção básica dos sistemas de abastecimento de água e de esgotamento sanitário. O sistema tarifário da Sabesp é regulamentado pelo Decreto Estadual nº 41.446/96 e pela Arsesp. Portanto, a empresa não tem autonomia para desviar-se do descrito neste instrumento legal.

Sabesp

Copa e copo

Acreditem se quiser! Foi liberada a venda de bebida alcoólica nos jogos da Copa do Mundo de 2014. Notemos que nas Copas realizadas em países de primeiro mundo a venda da bebida alcoólica dentro dos estádios tinha vedação legitimada e sem discussões. Como sabemos que se trata de evento que mexe com a paixão e com seus excessos, imaginemos como será a permanência e a saída dos torcedores contentes ou não com os resultados. E isso sabendo que num expressivo percentual de ocorrências policiais, as grandes fatalidades e desgraças promovidas pelo excesso de álcool são fatos históricos. E o pior é saber que aqueles que mereciam sim chute no traseiro por optar pela aprovação dessa sádica, irracional, hipócrita, cúmplice e semicriminal medida não estavam bêbados!

Cecél Garcia, Santo André

Salários

O senador Ciro Miranda tem pena daquele que é obrigado a viver com R$ 19 mil líquidos, entretanto ele esqueceu que somando verba indenizatória e todos os recursos de suporte esse valor chega a R$ 170 mil por mês. Nobre senador, tenha pena daqueles que conseguem sobreviver com um salário-mínimo e que são maioria em nosso País, talvez tenham até lhe concedido o voto. O que dói é o deboche, se o senhor não vive de salário de parlamentar, pois ser senador não é profissão, com certeza a Nação agradeceria e aplaudiria de pé se deixasse o cargo e fosse cuidar de suas outras atividades e, assim sendo, também deixaria de jogar palavras ao vento.

Neire Maria Soares de Oliveira, São Bernardo

Adutora

A população de Mauá paga mais uma vez o preço pelo loteamento político dos cargos. Vamos ver quem o superintendente da Sama vai culpar pelo rompimento da adutora. Senhor Diniz, seja humilde e peça demissão do cargo.

Antônio Marcos Costa, Mauá 



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;