Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 21 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

No primeiro mês, radar
multa 518 caminhões
na Rodovia dos Imigrantes

Número equivale a 63,8% do total de autuações aplicadas
por fiscais da Polícia Militar Rodoviária na via em dois anos


Fábio Munhoz
Do Diário do Grande ABC

05/04/2012 | 07:00


No primeiro mês de funcionamento, o radar que fiscaliza o tráfego de veículos longos na faixa da esquerda da Rodovia dos Imigrantes fez 518 autuações. Isso equivale a 63,8% do total de multas aplicadas em dois anos por fiscais da Polícia Militar Rodoviária na via.

No período, policiais multaram 812 motoristas de ônibus e caminhões que utilizaram a faixa da esquerda para viajar, o que é proibido pelo Código de Trânsito Brasileiro.

Os números foram divulgados pelo DER (Departamento de Estradas de Rodagem), órgão responsável pela administração dos radares.

O equipamento está posicionado no km 48 da pista Norte da Imigrantes, já no trecho de planalto. O dispositivo ajuda a reforçar a fiscalização na via, já que a polícia dispõe de apenas sete militares para fazer o monitoramento dos quase 70 quilômetros da estrada. De acordo com a concessionária Ecovias, circulam por ano cerca de 6,5 milhões de caminhões em todo o Sistema Anchieta-Imigrantes, o que equivale a 541 mil por mês, aproximadamente.

Na semana passada, a equipe do Diário percorreu as rodovias do sistema e constatou que é grande o desrepeito à legislação. Na Imigrantes, mesmo com três faixas de rolamento, é fácil ver caminhões trafegando pela primeira faixa. Veículos longos não podem utilizar a via para descer ao Litoral.

A Artesp, agência que regula as rodovias concessionadas, afirmou que pretende instalar mais radares para fiscalização de caminhões ao longo da Imigrantes até o fim do ano. O órgão não informou, no entanto, quantos equipamentos serão alocados e em quais pontos da via as câmeras serão colocadas. O Sistema Anchieta-Imigrantes tem, ao todo, 31 radares, incluindo os dispositivos que flagram veículos em excesso de velocidade.

Os radares para caminhões não poderão ser colocados na Via Anchieta, já que a estrada possui apenas duas faixas de rolamento e o equipamento iria impedir as ultrapassagens. Veículos longos têm permissão para ultrapassar, desde que seja em pontos onde a faixa no solo é segmentada. Nestas circunstâncias, o caminhão deve retornar para a direita assim que passar pelo veículo dianteiro. Em locais onde a faixa é contínua, qualquer ultrapassagem é proibida.


Número de flagrantes é maior na Anchieta

Em 2011, 13.981 veículos longos foram multados na Rodovia Anchieta por trafegarem à esquerda. O número é pouco menor do que o registrado no ano anterior, quando 15.423 ônibus e caminhões foram autuados por esse motivo. Os dados são da Polícia Militar Rodoviária, responsável pelas autuações onde não há radares eletrônicos.

Na avaliação da Polícia Militar, as multas são mais frequentes na Anchieta pelo fato de a via receber caminhões nos dois sentidos, já que na Imigrantes só é permitida a subida.

O Código de Trânsito Brasileiro define que "quando uma pista de rolamento comportar várias faixas de circulação no mesmo sentido, são as da direita destinadas ao deslocamento dos veículos mais lentos e de maior porte, quando não houver faixa especial a eles destinada". Quem desrespeita a lei comete infração grave no valor de R$ 127,69 e perde cinco pontos na carteira. A lei estabelece também que, antes da ultrapassagem, o motorista deve se certificar que é possível voltar à direita.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;