Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 11 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Cruzeiro ganha fácil no Mineirão e garante classificação



10/04/2014 | 00:02


O Cruzeiro entrou em campo pressionado na noite desta quarta-feira, correndo risco de eliminação precoce. Mas fez o que precisava fazer, com uma tranquila vitória por 3 a 0 sobre o lanterna Real Garcilaso, diante de sua torcida no Mineirão, em Belo Horizonte, e garantiu a classificação para as oitavas de final da Libertadores.

Com a vitória pela última rodada do Grupo 5 da Libertadores, o Cruzeiro chegou aos 10 pontos e garantiu a segunda posição. Terminou com a mesma pontuação da Universidad de Chile, mas levou vantagem nos critérios de desempate. Enquanto isso, o Defensor, após empate no Uruguai com os chilenos, por 1 a 1, ficou na liderança com 11 pontos.

Os jogadores do Real Garcilaso entraram em campo com uma camisa com os dizeres "Não ao racismo". Assim, o clube peruano tentou melhorar sua imagem depois de ter recebido uma multa da Conmebol pelas ofensas raciais de seus torcedores ao volante Tinga, no primeiro jogo contra o Cruzeiro, disputado no dia 12 de fevereiro, cidade de Huancayo.

A entrada em campo, com a referência ao episódio do racismo no jogo anterior, foi o único momento de protagonismo do Real Garcilaso nesta quarta-feira no Mineirão. Depois, quando a bola começou a rolar, o time peruano foi completamente dominado pelo adversário e virou um mero coadjuvante da vitória que garantiu a classificação cruzeirense.

Antes de abrir o placar, o Cruzeiro chegou a marcar dois gols, ambos anulados corretamente pela arbitragem. Aos 23 minutos, porém, o lance foi legal: Ricardo Goulart recebeu cruzamento de Mayke e cabeceou para fazer 1 a 0. Também pelo alto, o time mineiro ampliou aos 26, dessa vez com a cabeçada de Bruno Rodrigo após escanteio.

Para a festa no Mineirão ficar completa, ainda saiu mais um gol no primeiro tempo, deixando o Cruzeiro com a vantagem que precisava para garantir a vaga sem depender do outro resultado do grupo. Foi aos 41 minutos, quando Ricardo Goulart arrancou pelo meio da defesa adversária e passou para Júlio Baptista tocar na saída do goleiro Pretel.

Mesmo com a vantagem confortável, o Cruzeiro se manteve no ataque no segundo tempo. Mas já não tinha o ímpeto mostrado na etapa inicial. Sem forçar, chegou a desperdiçar uma ótima chance com Dedé, após cobrança de escanteio aos 15 minutos. E, diante de um adversário eliminado e desmotivado, não teve a vitória ameaçada em nenhum momento sequer.

Com grande facilidade nas jogadas aéreas, o Cruzeiro voltou a levar perigo aos 22 minutos, em cabeçada de Bruno Rodrigo. Depois, ainda teve mais um gol anulado acertadamente pela arbitragem. Mas não conseguiu ampliar a vantagem conseguida na primeira etapa. De qualquer maneira, foi mais do que suficiente para garantir a classificação.

FICHA TÉCNICA:

CRUZEIRO 3 X 0 REAL GARCILASO

CRUZEIRO - Fábio; Mayke, Dedé, Bruno Rodrigo e Egídio; Henrique, Lucas Silva, Everton Ribeiro (Alisson) e Ricardo Goulart (Élber); Dagoberto (Borges) e Júlio Baptista. Técnico: Marcelo Oliveira.

REAL GARCILASO - Pretel; Herrera, Huerta (Lojas), Santillán e Maulella; Garcia (Flores), Britez, Ortiz e Retamozo; Rodríguez e Ramúa (Gonzales). Técnico: Fredy García.

GOLS - Ricardo Goulart, aos 23, Bruno Rodrigo, aos 26, e Júlio Baptista, aos 41 minutos do primeiro tempo.

ÁRBITRO - Adrian Vélez (Colômbia).

CARTÃO AMARELO - Huerta, Herrera, Santillán, Lojas e Egídio.

RENDA - R$ 1.706.160,00.

PÚBLICO - 42.775 pagantes (44.159 presentes).

LOCAL - Estádio Mineirão, em Belo Horizonte (MG).



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Cruzeiro ganha fácil no Mineirão e garante classificação


10/04/2014 | 00:02


O Cruzeiro entrou em campo pressionado na noite desta quarta-feira, correndo risco de eliminação precoce. Mas fez o que precisava fazer, com uma tranquila vitória por 3 a 0 sobre o lanterna Real Garcilaso, diante de sua torcida no Mineirão, em Belo Horizonte, e garantiu a classificação para as oitavas de final da Libertadores.

Com a vitória pela última rodada do Grupo 5 da Libertadores, o Cruzeiro chegou aos 10 pontos e garantiu a segunda posição. Terminou com a mesma pontuação da Universidad de Chile, mas levou vantagem nos critérios de desempate. Enquanto isso, o Defensor, após empate no Uruguai com os chilenos, por 1 a 1, ficou na liderança com 11 pontos.

Os jogadores do Real Garcilaso entraram em campo com uma camisa com os dizeres "Não ao racismo". Assim, o clube peruano tentou melhorar sua imagem depois de ter recebido uma multa da Conmebol pelas ofensas raciais de seus torcedores ao volante Tinga, no primeiro jogo contra o Cruzeiro, disputado no dia 12 de fevereiro, cidade de Huancayo.

A entrada em campo, com a referência ao episódio do racismo no jogo anterior, foi o único momento de protagonismo do Real Garcilaso nesta quarta-feira no Mineirão. Depois, quando a bola começou a rolar, o time peruano foi completamente dominado pelo adversário e virou um mero coadjuvante da vitória que garantiu a classificação cruzeirense.

Antes de abrir o placar, o Cruzeiro chegou a marcar dois gols, ambos anulados corretamente pela arbitragem. Aos 23 minutos, porém, o lance foi legal: Ricardo Goulart recebeu cruzamento de Mayke e cabeceou para fazer 1 a 0. Também pelo alto, o time mineiro ampliou aos 26, dessa vez com a cabeçada de Bruno Rodrigo após escanteio.

Para a festa no Mineirão ficar completa, ainda saiu mais um gol no primeiro tempo, deixando o Cruzeiro com a vantagem que precisava para garantir a vaga sem depender do outro resultado do grupo. Foi aos 41 minutos, quando Ricardo Goulart arrancou pelo meio da defesa adversária e passou para Júlio Baptista tocar na saída do goleiro Pretel.

Mesmo com a vantagem confortável, o Cruzeiro se manteve no ataque no segundo tempo. Mas já não tinha o ímpeto mostrado na etapa inicial. Sem forçar, chegou a desperdiçar uma ótima chance com Dedé, após cobrança de escanteio aos 15 minutos. E, diante de um adversário eliminado e desmotivado, não teve a vitória ameaçada em nenhum momento sequer.

Com grande facilidade nas jogadas aéreas, o Cruzeiro voltou a levar perigo aos 22 minutos, em cabeçada de Bruno Rodrigo. Depois, ainda teve mais um gol anulado acertadamente pela arbitragem. Mas não conseguiu ampliar a vantagem conseguida na primeira etapa. De qualquer maneira, foi mais do que suficiente para garantir a classificação.

FICHA TÉCNICA:

CRUZEIRO 3 X 0 REAL GARCILASO

CRUZEIRO - Fábio; Mayke, Dedé, Bruno Rodrigo e Egídio; Henrique, Lucas Silva, Everton Ribeiro (Alisson) e Ricardo Goulart (Élber); Dagoberto (Borges) e Júlio Baptista. Técnico: Marcelo Oliveira.

REAL GARCILASO - Pretel; Herrera, Huerta (Lojas), Santillán e Maulella; Garcia (Flores), Britez, Ortiz e Retamozo; Rodríguez e Ramúa (Gonzales). Técnico: Fredy García.

GOLS - Ricardo Goulart, aos 23, Bruno Rodrigo, aos 26, e Júlio Baptista, aos 41 minutos do primeiro tempo.

ÁRBITRO - Adrian Vélez (Colômbia).

CARTÃO AMARELO - Huerta, Herrera, Santillán, Lojas e Egídio.

RENDA - R$ 1.706.160,00.

PÚBLICO - 42.775 pagantes (44.159 presentes).

LOCAL - Estádio Mineirão, em Belo Horizonte (MG).

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;