Fechar
Publicidade

Sábado, 18 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Juventude do Azulão enfrenta a tradição do Independiente


Nilton Valentim
Do Diário do Grande ABC

28/04/2004 | 00:25


Na busca por um lugar na segunda fase da Copa Libertadores da América, São Caetano e Independiente da Argentina se enfrentam nesta quarta, às 21h10 (Sportv) no estádio Anacleto Campanella. De um lado estará a juventude vencedora do Azulão, que nos últimos quatro anos chegou a uma final da competição sul-americana, duas de Brasileiros e a um título paulista. Do outro, a tradição dos argentinos, os maiores vencedores da Libertadores, com sete conquistas. Em caso de empate no tempo normal haverá disputa de pênaltis.

Esta será a primeira partida do São Caetano contra uma equipe argentina, mas o Azulão, motivado pela conquista do Campeonato Paulista há duas semanas, tenta esquecer a tradicional catimba do adversário. "Temos de jogar com inteligência", afirma o técnico Muricy Ramalho, que em 1974, com o São Paulo, perdeu o título da Libertadores justamente para o Independiente.

Outro fator que o Azulão quer deixar de lado é a tradição do adversário. "Se isso fosse levado em conta, apenas os times grandes seriam campeões", disse o lateral Ânderson Lima, que, ao lado de Gilberto, Euller, Warley e o próprio Muricy, é um dos poucos que já enfrentaram times da Argentina.

O zagueiro Serginho pensa um pouco diferente. "Na Libertadores, qualquer tradição é válida", aponta o jogador, que terá Gustavo como companheiro de zaga, já que Dininho, com dores no tornozelo esquerdo, ficará de fora. "Temos grandes zagueiros no São Caetano e quem entrar tem condições de ir bem. O Gustavo é um dos melhores cabeceadores do grupo e com ele ganhamos mais uma opção na bola aérea", afirmou Serginho.

Pelo lado dos argentinos, o goleiro Navarro Montoya também descarta a tradição de seu time e diz que ficará com a vaga quem for mais competente. "A decisão será dentro de campo", afirma.

Ingressos – Para atrair o público, crianças de 5 a 12 anos acompanhadas por um representante, não pagarão ingressos na arquibancadas descobertas, que custarão R$ 15. Os bilhetes para as cadeiras cobertas custam R$ 20. Até as 15h haverá venda na AD São Caetano (rua Eduardo Prado, 8), Shalako Calçados (avenida Visconde de Inhaúma, 1.117), Latina Esportes (avenida Conde Francisco Matarazzo, 26) e First Sports (rua Boa Vista, 562), após este horário, apenas nas bilheterias do estádio.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Juventude do Azulão enfrenta a tradição do Independiente

Nilton Valentim
Do Diário do Grande ABC

28/04/2004 | 00:25


Na busca por um lugar na segunda fase da Copa Libertadores da América, São Caetano e Independiente da Argentina se enfrentam nesta quarta, às 21h10 (Sportv) no estádio Anacleto Campanella. De um lado estará a juventude vencedora do Azulão, que nos últimos quatro anos chegou a uma final da competição sul-americana, duas de Brasileiros e a um título paulista. Do outro, a tradição dos argentinos, os maiores vencedores da Libertadores, com sete conquistas. Em caso de empate no tempo normal haverá disputa de pênaltis.

Esta será a primeira partida do São Caetano contra uma equipe argentina, mas o Azulão, motivado pela conquista do Campeonato Paulista há duas semanas, tenta esquecer a tradicional catimba do adversário. "Temos de jogar com inteligência", afirma o técnico Muricy Ramalho, que em 1974, com o São Paulo, perdeu o título da Libertadores justamente para o Independiente.

Outro fator que o Azulão quer deixar de lado é a tradição do adversário. "Se isso fosse levado em conta, apenas os times grandes seriam campeões", disse o lateral Ânderson Lima, que, ao lado de Gilberto, Euller, Warley e o próprio Muricy, é um dos poucos que já enfrentaram times da Argentina.

O zagueiro Serginho pensa um pouco diferente. "Na Libertadores, qualquer tradição é válida", aponta o jogador, que terá Gustavo como companheiro de zaga, já que Dininho, com dores no tornozelo esquerdo, ficará de fora. "Temos grandes zagueiros no São Caetano e quem entrar tem condições de ir bem. O Gustavo é um dos melhores cabeceadores do grupo e com ele ganhamos mais uma opção na bola aérea", afirmou Serginho.

Pelo lado dos argentinos, o goleiro Navarro Montoya também descarta a tradição de seu time e diz que ficará com a vaga quem for mais competente. "A decisão será dentro de campo", afirma.

Ingressos – Para atrair o público, crianças de 5 a 12 anos acompanhadas por um representante, não pagarão ingressos na arquibancadas descobertas, que custarão R$ 15. Os bilhetes para as cadeiras cobertas custam R$ 20. Até as 15h haverá venda na AD São Caetano (rua Eduardo Prado, 8), Shalako Calçados (avenida Visconde de Inhaúma, 1.117), Latina Esportes (avenida Conde Francisco Matarazzo, 26) e First Sports (rua Boa Vista, 562), após este horário, apenas nas bilheterias do estádio.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;