Fechar
Publicidade

Sábado, 15 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Pato festeja atuação, mas admite que precisa fazer mais



31/07/2014 | 00:36


Depois de marcar o gol de pênalti que deu a vitória ao São Paulo sobre o Bragantino, por 2 a 1, na noite desta quarta-feira, pela Copa do Brasil, Alexandre Pato reconheceu que precisa se esforçar mais para voltar a ser titular do time. O atacante só esteve em campo no jogo realizado em Ribeirão Preto porque Alan Kardec (já tinha jogado a competição pelo Palmeiras), Luis Fabiano e Osvaldo (ambos lesionados) não estavam disponíveis.

Questionado pela torcida pela irregularidade, Pato chegou até mesmo a tomar uma dura de Muricy Ramalho nos últimos dias. O treinador avisou que o atleta precisaria se doar mais para conquistar uma sequência de jogos na equipe e que seu talento não bastaria para garanti-lo entre os titulares.

Ao menos no duelo contra o Bragantino, o puxão de orelhas parece ter surtido efeito. Pato, além do gol, se destacou com boa movimentação e ótimos passes que deixaram Maicon e Ganso em condições de marcar. Em sua própria avaliação, o desempenho foi satisfatório.

"Temos de aproveitar as oportunidades e hoje eu aproveitei, mas sei que tenho de me esforçar mais", disse Pato. "Tenho trabalhado bastante e ouço as cobranças do grupo e do treinador. Vamos crescer ainda mais e estou feliz com o resultado e a vitória", completou o atacante, que marcou seu segundo gol na Copa do Brasil.

O goleiro Rogério Ceni revelou que Pato pediu para fazer a cobrança do pênalti sofrido por Álvaro Pereira no segundo tempo. Ao elogiar o companheiro de time, o goleiro e capitão são-paulino não deixou de cobrá-lo para que seja mais constante e tenha mais gana.

"Espero que o pênalti traga mais confiança e que ele se motive mais. Só a técnica não adianta", afirmou Rogério Ceni. "Hoje, um gol a mais não faz tanta diferença para mim. Para ele, pode fazer diferença para o futuro", disse o goleiro, ao explicar porque deixou a cobrança com o companheiro.

Tanto Rogério Ceni quanto Pato concordam que a equipe melhorou no segundo tempo. "Nós nos movimentamos mais e criamos mais chances", disse o goleiro.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Pato festeja atuação, mas admite que precisa fazer mais


31/07/2014 | 00:36


Depois de marcar o gol de pênalti que deu a vitória ao São Paulo sobre o Bragantino, por 2 a 1, na noite desta quarta-feira, pela Copa do Brasil, Alexandre Pato reconheceu que precisa se esforçar mais para voltar a ser titular do time. O atacante só esteve em campo no jogo realizado em Ribeirão Preto porque Alan Kardec (já tinha jogado a competição pelo Palmeiras), Luis Fabiano e Osvaldo (ambos lesionados) não estavam disponíveis.

Questionado pela torcida pela irregularidade, Pato chegou até mesmo a tomar uma dura de Muricy Ramalho nos últimos dias. O treinador avisou que o atleta precisaria se doar mais para conquistar uma sequência de jogos na equipe e que seu talento não bastaria para garanti-lo entre os titulares.

Ao menos no duelo contra o Bragantino, o puxão de orelhas parece ter surtido efeito. Pato, além do gol, se destacou com boa movimentação e ótimos passes que deixaram Maicon e Ganso em condições de marcar. Em sua própria avaliação, o desempenho foi satisfatório.

"Temos de aproveitar as oportunidades e hoje eu aproveitei, mas sei que tenho de me esforçar mais", disse Pato. "Tenho trabalhado bastante e ouço as cobranças do grupo e do treinador. Vamos crescer ainda mais e estou feliz com o resultado e a vitória", completou o atacante, que marcou seu segundo gol na Copa do Brasil.

O goleiro Rogério Ceni revelou que Pato pediu para fazer a cobrança do pênalti sofrido por Álvaro Pereira no segundo tempo. Ao elogiar o companheiro de time, o goleiro e capitão são-paulino não deixou de cobrá-lo para que seja mais constante e tenha mais gana.

"Espero que o pênalti traga mais confiança e que ele se motive mais. Só a técnica não adianta", afirmou Rogério Ceni. "Hoje, um gol a mais não faz tanta diferença para mim. Para ele, pode fazer diferença para o futuro", disse o goleiro, ao explicar porque deixou a cobrança com o companheiro.

Tanto Rogério Ceni quanto Pato concordam que a equipe melhorou no segundo tempo. "Nós nos movimentamos mais e criamos mais chances", disse o goleiro.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;