Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 6 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Saulo volta atrás e torna a pautar Fábrica de Sal no Legislativo


Vitória Rocha
Especial para o Diário

04/11/2016 | 07:00


Prefeito de Ribeirão Pires, Saulo Benevides (PMDB) voltou atrás e tenta novamente votar projeto de lei para construir shopping na área onde está situada a antiga Fábrica de Sal.

Por meio do líder de governo, Hércules Giarola (PMDB), o chefe do Executivo procura emplacar a discussão da proposta.

“Peço o adiamento de toda ordem do dia por uma sessão, senhor presidente. O item um e o item dois (que envolvem a concessão da área) estão sem o parecer da comissão de redação e justiça mas, de qualquer forma, precisam ser votados antes do fim desta legislatura para liberar a pauta para o ano que vem. Não podemos deixar os projetos sem votar”, disse Hércules, no início da sessão de ontem, explicando que o primeiro projeto referente ao shopping ainda não tinha as assinaturas necessárias, mas tem de ser votado em até três semanas.

O regimento interno do Legislativo, no entanto, não dispõe sobre a necessidade de “eliminar” a ordem do dia acumulada até o fim deste mandato.

Logo após o fim do pleito, em 2 de outubro, o presidente da Casa e integrante da base de Saulo na Câmara, José Nelson de Barros (PMDB), havia sinalizado que a proposta dificilmente seria debatida neste ano, uma vez que não tinha votos suficientes para ser aprovada.

O próprio prefeito chegou a descartar a ideia depois de desempenho pífio na eleição. “A gente já escuta falar que o Kiko (Teixeira, PSB, novo prefeito) não vai continuar o teleférico. A gente fica com medo”, lamentou, em entrevista após o pleito.

O projeto está tramitando na Câmara desde o início do ano e, após 45 dias de adiamento, está presente na ordem do dia de todas a sessões seguintes, como orienta o regimento interno. A questão, no entanto, é postergada pelos vereadores. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Saulo volta atrás e torna a pautar Fábrica de Sal no Legislativo

Vitória Rocha
Especial para o Diário

04/11/2016 | 07:00


Prefeito de Ribeirão Pires, Saulo Benevides (PMDB) voltou atrás e tenta novamente votar projeto de lei para construir shopping na área onde está situada a antiga Fábrica de Sal.

Por meio do líder de governo, Hércules Giarola (PMDB), o chefe do Executivo procura emplacar a discussão da proposta.

“Peço o adiamento de toda ordem do dia por uma sessão, senhor presidente. O item um e o item dois (que envolvem a concessão da área) estão sem o parecer da comissão de redação e justiça mas, de qualquer forma, precisam ser votados antes do fim desta legislatura para liberar a pauta para o ano que vem. Não podemos deixar os projetos sem votar”, disse Hércules, no início da sessão de ontem, explicando que o primeiro projeto referente ao shopping ainda não tinha as assinaturas necessárias, mas tem de ser votado em até três semanas.

O regimento interno do Legislativo, no entanto, não dispõe sobre a necessidade de “eliminar” a ordem do dia acumulada até o fim deste mandato.

Logo após o fim do pleito, em 2 de outubro, o presidente da Casa e integrante da base de Saulo na Câmara, José Nelson de Barros (PMDB), havia sinalizado que a proposta dificilmente seria debatida neste ano, uma vez que não tinha votos suficientes para ser aprovada.

O próprio prefeito chegou a descartar a ideia depois de desempenho pífio na eleição. “A gente já escuta falar que o Kiko (Teixeira, PSB, novo prefeito) não vai continuar o teleférico. A gente fica com medo”, lamentou, em entrevista após o pleito.

O projeto está tramitando na Câmara desde o início do ano e, após 45 dias de adiamento, está presente na ordem do dia de todas a sessões seguintes, como orienta o regimento interno. A questão, no entanto, é postergada pelos vereadores. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;