Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 1 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Dia de calar a Fiel?

O Santo André entra em campo hoje ciente de que terá a última chance para cumprir a missão mais complicada da Série B: vencer o timão


Fernando Cappelli
Do Diário do Grande ABC

11/10/2008 | 07:03


O Santo André entra em campo hoje (16h) ciente de que terá a última chance para cumprir a missão mais complicada da Série B do Brasileiro: vencer o todo-poderoso Timão. A lista dos que foram bem-sucedidos até agora contra o líder isolado é composta apenas por Bahia e Vila Nova, fato que, ao lado da possibilidade de o Ramalhão anotar o 100º gol na temporada, é suficiente para motivar em dobro a equipe local a fazer parte das estatísticas e também tentar calar a Fiel no Pacaembu.

"Não tem como definir uma receita básica para vencer o Corinthians. O time conquistou um equilíbrio milimétrico em campo. O Douglas e o André Santos fazem a diferença. Mas acredito que o Morais é o grande jogador do momento. E nosso cuidado tem de ser geral", afirmou o técnico do Ramalhão, Sérgio Soares.

Já o treinador Mano Menezes, do Corinthians, analisou as semelhanças entre os times. "O Santo André tem um jogo parecido com o do Corinthians. Atua com um volante de contenção, dois meias de armação e dois atacantes. Eles têm muitas variações de jogada e uma bola parada boa. Temos de tomar cuidado para não usarem isso contra a gente", explicou.

Ontem, um descontraído rachão entre elenco e comissão técnica no campo do Bruno Daniel foi a última atividade antes do compromisso contra o Timão. Com relação ao primeiro duelo entre os dois times no primeiro turno (1 a 1 no Bruno Daniel, em julho), Sérgio Soares ressaltou o amadurecimento do time andreense no campeonato.

"Estamos muito mais calejados e adquirimos uma personalidade forte, que faz com que as equipes tenham uma cautela maior na hora de nos enfrentar. Isso aconteceu em virtude da evolução natural da competição. Nosso padrão em campo está mais coeso, e todo mundo melhorou em termos táticos", explicou o treinador.

Soares fez o costumeiro mistério a respeito dos titulares que começam a partida. Mas a tendência é de que o volante Willians retome o posto no meio-campo - ao lado do capitão Fernando -, após cumprir suspensão na vitória (2 a 0) contra o Gama.

Dúvida durante toda semana, o zagueiro Marcel conseguiu efeito suspensivo junto ao STJD e também garantiu presença (leia matéria na página 2). Cicinho está de volta na lateral direita. Na esquerda, o escolhido pelo comandante foi Jaílson, que ganhou o lugar de Arthur.

Já o ponto negativo ficou por conta do atacante Elton, que sentiu uma fisgada na virilha durante o rachão de ontem e se tornou dúvida.

Como já era esperado, durante a semana o assédio da imprensa da Capital se concentrou em mais um reencontro do meia Marcelinho Carioca, ídolo também do Santo André, com a torcida corintiana.

Jaílson volta ao comando da ala esquerda após quatro rodadas

Principal novidade do Santo André para a partida contra o Corinthians hoje (16h), no estádio do Pacaembu, o lateral Jaílson volta a comandar a lateral esquerda após quatro rodadas.

E mesmo a fogueira de retornar ao posto de titular justamente em uma das partidas mais importantes do Ramalhão no ano - e contra a melhor equipe da competição - parece não intimidar o jogador.

"Aqui no Santo André todos pensam grande. É claro que a apreensão aumenta em momentos como esse. Mas confiamos no alto nível do trabalho feito pela comissão e pelos jogadores. Não estamos entre os primeiros de bobeira. Estarmos em condições de enfrentar de igual para igual as partidas de amanhã (hoje), contra o Corinthians, e da próxima terça-feira, contra o Vila Nova, tem de ser valorizado como verdadeiro prêmio e mostra que todo planejamento do ano seguiu um caminho certo", afirmou o lateral.

Jaílson foi enfático ao explicar sua função no confronto com o líder. "Provavelmente o Sérgio (Soares, técnico do Santo André) optou pela minha volta para dar uma maior consistência pelo lado esquerdo e fazer um contraponto com a ala direita do nosso time, que é mais leve e se caracteriza pela velocidade das jogadas", afirmou. "Um caminho interessante contra o Corinthians pode ser a insistência em bolas alçadas nas costas do laterais. Mas é o time mais perigoso da Série B. Sempre temos de estar atentos e nos adaptar de acordo com as dificuldades", completou.

Marcel é liberado e fica à disposição

O Santo André ganhou um reforço de última hora para o duelo com o Timão. O zagueiro Marcel conseguiu ontem o efeito suspensivo no STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) da punição de três jogos imposta pela entidade, por ter trocado sopapos com o goleiro Júnior César, do São Caetano, no mês passado. Assim, um novo julgamento será marcado e o jogador está à disposição do técnico Sérgio Soares.

"Isso só foi possível pelo fato de o Marcel ter pego a pena mínima de três jogos. Se ele tivesse sido inserido em outro artigo e fosse condenado a apenas duas partidas, não poderíamos recorrer, além do fato de ele ser reincidente. Tivemos essa sorte e fomos bem representados pelo advogado Osvaldo Sestario Filho", explicou o diretor-geral do Ramalhão, Sérgio do Prado.

DECLARAÇÕES
Durante a semana, o técnico do Corinthians, Mano Menezes, foi perguntado a respeito das expectativas para a nova partida contra o time do Grande ABC. E não se fez de rogado. Soltou a língua e lembrou imediatamente das duras críticas feitas à arbitragem de Guilherme Cereta de Lima no duelo entre os dois times do primeiro turno da competição (empate por 1 a 1, no dia 12 de julho, no Bruno Daniel).

"Espero que dessa vez seja permitido marcar pênaltis contra o Santo André, porque no jogo passado não foi", disse Mano. Só o treinador, na ocasião, jurou ter contabilizado cinco lances duvidosos.

"O Mano (Menezes) sempre reclama de alguma coisa. Mas faz o papel dele. Isso faz parte do clima de jogo. O Corinthians fez uma campanha impecável até agora e não precisa dessa pressão externa pra ganhar. Mas tudo se resolve na hora do jogo. Pode falar o que quiser antes", comentou o volante e capitão Fernando, ao saber das declarações do técnico alvinegro.

Já o técnico Sérgio Soares preferiu ser mais comedido ao comentar o caso. "O Mano é um grande treinador e o Corinthians um grande time. É sempre uma honra poder enfrentá-los. E ponto final", disse.

Pacaembu deve estar cheio: 25.600 ingressos vendidos

A expectativa é de casa cheia para a partida de hoje à tarde entre Corinthians e Santo André, no estádio do Pacaembu. Até a noite de ontem, em balanço fechado pelo Alvinegro da Capital, 25.600 ingressos já haviam sido vendidos, número que envolve tanto os setores destinados a corintianos (entre eles a arquibancada verde, que está esgotada desde o início da semana - as vendas iniciaram na última sexta-feira) quanto à área selecionada para os andreenses (portão 22).

As vendas de ingressos no estádio Bruno Daniel continuam hoje até o meio-dia. Para o setor destinado aos torcedores do Santo André, o valor da entrada é R$ 15 (inteira) e R$ 7 (meia).

TRANSPORTE
Para o torcedor do Ramalhão que vai ao estádio e adquiriu antecipadamente o ingresso, três ônibus gratuitos sairão da frente do estádio Bruno Daniel, às 14h, com destino ao Pacaembu.

A principal recomendação por parte dos organizadores da caravana é para que os andreenses que seguirem com o transporte da região utilizem a camisa do Santo André ou, no mínimo, uma de cor azul.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Dia de calar a Fiel?

O Santo André entra em campo hoje ciente de que terá a última chance para cumprir a missão mais complicada da Série B: vencer o timão

Fernando Cappelli
Do Diário do Grande ABC

11/10/2008 | 07:03


O Santo André entra em campo hoje (16h) ciente de que terá a última chance para cumprir a missão mais complicada da Série B do Brasileiro: vencer o todo-poderoso Timão. A lista dos que foram bem-sucedidos até agora contra o líder isolado é composta apenas por Bahia e Vila Nova, fato que, ao lado da possibilidade de o Ramalhão anotar o 100º gol na temporada, é suficiente para motivar em dobro a equipe local a fazer parte das estatísticas e também tentar calar a Fiel no Pacaembu.

"Não tem como definir uma receita básica para vencer o Corinthians. O time conquistou um equilíbrio milimétrico em campo. O Douglas e o André Santos fazem a diferença. Mas acredito que o Morais é o grande jogador do momento. E nosso cuidado tem de ser geral", afirmou o técnico do Ramalhão, Sérgio Soares.

Já o treinador Mano Menezes, do Corinthians, analisou as semelhanças entre os times. "O Santo André tem um jogo parecido com o do Corinthians. Atua com um volante de contenção, dois meias de armação e dois atacantes. Eles têm muitas variações de jogada e uma bola parada boa. Temos de tomar cuidado para não usarem isso contra a gente", explicou.

Ontem, um descontraído rachão entre elenco e comissão técnica no campo do Bruno Daniel foi a última atividade antes do compromisso contra o Timão. Com relação ao primeiro duelo entre os dois times no primeiro turno (1 a 1 no Bruno Daniel, em julho), Sérgio Soares ressaltou o amadurecimento do time andreense no campeonato.

"Estamos muito mais calejados e adquirimos uma personalidade forte, que faz com que as equipes tenham uma cautela maior na hora de nos enfrentar. Isso aconteceu em virtude da evolução natural da competição. Nosso padrão em campo está mais coeso, e todo mundo melhorou em termos táticos", explicou o treinador.

Soares fez o costumeiro mistério a respeito dos titulares que começam a partida. Mas a tendência é de que o volante Willians retome o posto no meio-campo - ao lado do capitão Fernando -, após cumprir suspensão na vitória (2 a 0) contra o Gama.

Dúvida durante toda semana, o zagueiro Marcel conseguiu efeito suspensivo junto ao STJD e também garantiu presença (leia matéria na página 2). Cicinho está de volta na lateral direita. Na esquerda, o escolhido pelo comandante foi Jaílson, que ganhou o lugar de Arthur.

Já o ponto negativo ficou por conta do atacante Elton, que sentiu uma fisgada na virilha durante o rachão de ontem e se tornou dúvida.

Como já era esperado, durante a semana o assédio da imprensa da Capital se concentrou em mais um reencontro do meia Marcelinho Carioca, ídolo também do Santo André, com a torcida corintiana.

Jaílson volta ao comando da ala esquerda após quatro rodadas

Principal novidade do Santo André para a partida contra o Corinthians hoje (16h), no estádio do Pacaembu, o lateral Jaílson volta a comandar a lateral esquerda após quatro rodadas.

E mesmo a fogueira de retornar ao posto de titular justamente em uma das partidas mais importantes do Ramalhão no ano - e contra a melhor equipe da competição - parece não intimidar o jogador.

"Aqui no Santo André todos pensam grande. É claro que a apreensão aumenta em momentos como esse. Mas confiamos no alto nível do trabalho feito pela comissão e pelos jogadores. Não estamos entre os primeiros de bobeira. Estarmos em condições de enfrentar de igual para igual as partidas de amanhã (hoje), contra o Corinthians, e da próxima terça-feira, contra o Vila Nova, tem de ser valorizado como verdadeiro prêmio e mostra que todo planejamento do ano seguiu um caminho certo", afirmou o lateral.

Jaílson foi enfático ao explicar sua função no confronto com o líder. "Provavelmente o Sérgio (Soares, técnico do Santo André) optou pela minha volta para dar uma maior consistência pelo lado esquerdo e fazer um contraponto com a ala direita do nosso time, que é mais leve e se caracteriza pela velocidade das jogadas", afirmou. "Um caminho interessante contra o Corinthians pode ser a insistência em bolas alçadas nas costas do laterais. Mas é o time mais perigoso da Série B. Sempre temos de estar atentos e nos adaptar de acordo com as dificuldades", completou.

Marcel é liberado e fica à disposição

O Santo André ganhou um reforço de última hora para o duelo com o Timão. O zagueiro Marcel conseguiu ontem o efeito suspensivo no STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) da punição de três jogos imposta pela entidade, por ter trocado sopapos com o goleiro Júnior César, do São Caetano, no mês passado. Assim, um novo julgamento será marcado e o jogador está à disposição do técnico Sérgio Soares.

"Isso só foi possível pelo fato de o Marcel ter pego a pena mínima de três jogos. Se ele tivesse sido inserido em outro artigo e fosse condenado a apenas duas partidas, não poderíamos recorrer, além do fato de ele ser reincidente. Tivemos essa sorte e fomos bem representados pelo advogado Osvaldo Sestario Filho", explicou o diretor-geral do Ramalhão, Sérgio do Prado.

DECLARAÇÕES
Durante a semana, o técnico do Corinthians, Mano Menezes, foi perguntado a respeito das expectativas para a nova partida contra o time do Grande ABC. E não se fez de rogado. Soltou a língua e lembrou imediatamente das duras críticas feitas à arbitragem de Guilherme Cereta de Lima no duelo entre os dois times do primeiro turno da competição (empate por 1 a 1, no dia 12 de julho, no Bruno Daniel).

"Espero que dessa vez seja permitido marcar pênaltis contra o Santo André, porque no jogo passado não foi", disse Mano. Só o treinador, na ocasião, jurou ter contabilizado cinco lances duvidosos.

"O Mano (Menezes) sempre reclama de alguma coisa. Mas faz o papel dele. Isso faz parte do clima de jogo. O Corinthians fez uma campanha impecável até agora e não precisa dessa pressão externa pra ganhar. Mas tudo se resolve na hora do jogo. Pode falar o que quiser antes", comentou o volante e capitão Fernando, ao saber das declarações do técnico alvinegro.

Já o técnico Sérgio Soares preferiu ser mais comedido ao comentar o caso. "O Mano é um grande treinador e o Corinthians um grande time. É sempre uma honra poder enfrentá-los. E ponto final", disse.

Pacaembu deve estar cheio: 25.600 ingressos vendidos

A expectativa é de casa cheia para a partida de hoje à tarde entre Corinthians e Santo André, no estádio do Pacaembu. Até a noite de ontem, em balanço fechado pelo Alvinegro da Capital, 25.600 ingressos já haviam sido vendidos, número que envolve tanto os setores destinados a corintianos (entre eles a arquibancada verde, que está esgotada desde o início da semana - as vendas iniciaram na última sexta-feira) quanto à área selecionada para os andreenses (portão 22).

As vendas de ingressos no estádio Bruno Daniel continuam hoje até o meio-dia. Para o setor destinado aos torcedores do Santo André, o valor da entrada é R$ 15 (inteira) e R$ 7 (meia).

TRANSPORTE
Para o torcedor do Ramalhão que vai ao estádio e adquiriu antecipadamente o ingresso, três ônibus gratuitos sairão da frente do estádio Bruno Daniel, às 14h, com destino ao Pacaembu.

A principal recomendação por parte dos organizadores da caravana é para que os andreenses que seguirem com o transporte da região utilizem a camisa do Santo André ou, no mínimo, uma de cor azul.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;