Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 26 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

MP investiga danos de incêndio em Diadema

André Henriques/DGABC  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Objetivo é apurar prejuízos ambientais causados pela explosão da indústria química Imã Aerossóis


Natália Fernandjes
Do Diário do Grande ABC

08/12/2016 | 07:00


O MP (Ministério Público) de Diadema instaurou inquérito civil para investigar os danos ambientais causados pelo incêndio e explosão na indústria química Imã Aerossóis, no bairro Casa Grande, no dia 28 de novembro, e que deixou 13 feridos. Prefeitura, Cetesb (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo) e os proprietários da empresa foram notificados a prestarem esclarecimentos à Promotoria do Meio Ambiente do município no prazo de 30 dias.

Conforme o MP, o intuito do inquérito, que tem como principais interessados os moradores do entorno da indústria química, localizada na Rua Emir Macedo, 240, é apurar eventual poluição ambiental pela emissão de compostos orgânicos voláteis após o incidente.

A Cetesb destacou que informará à promotoria pública que será emitido parecer desfavorável à solicitação de licença prévia e de instalação à referida empresa, ao mesmo tempo em que “lavrará dois autos de infração – de advertência e multa <CF51>(cujo valor não foi fornecido) – por falta das autorizações ambientais no momento do acidente e pela ocorrência em si, com formulação de exigência técnica para a apresentação de investigação ambiental de modo a determinar se houve impacto no solo, na água subterrânea e na vegetação”.

Já a Prefeitura observou que a Secretaria de Assuntos Jurídicos foi notificada na sexta-feira e enviou memorando interno para as secretarias municipais de Habitação e Desenvolvimento Urbano e de Meio Ambiente para apresentação de subsídios para oferecimento de resposta ao Ministério Público dentro do prazo solicitado.

A Imã Aerossóis atua no ramo de inseticidas, cosméticos e produtos aerossóis. A empresa funcionava irregularmente há pelo menos seis meses em Diadema, já que não possui alvará de funcionamento por parte da Prefeitura, autorização do Corpo de Bombeiros nem licença ambiental.

Das 13 vítimas do acidente, uma mulher permanece internada no Hospital Geral Vila Penteado, na Capital, e tem quadro de saúde estável, conforme o governo estadual, responsável pela unidade de Saúde.

A Polícia Civil aguarda conclusão de laudo da perícia, em até 30 dias, para iniciar a investigação. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

MP investiga danos de incêndio em Diadema

Objetivo é apurar prejuízos ambientais causados pela explosão da indústria química Imã Aerossóis

Natália Fernandjes
Do Diário do Grande ABC

08/12/2016 | 07:00


O MP (Ministério Público) de Diadema instaurou inquérito civil para investigar os danos ambientais causados pelo incêndio e explosão na indústria química Imã Aerossóis, no bairro Casa Grande, no dia 28 de novembro, e que deixou 13 feridos. Prefeitura, Cetesb (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo) e os proprietários da empresa foram notificados a prestarem esclarecimentos à Promotoria do Meio Ambiente do município no prazo de 30 dias.

Conforme o MP, o intuito do inquérito, que tem como principais interessados os moradores do entorno da indústria química, localizada na Rua Emir Macedo, 240, é apurar eventual poluição ambiental pela emissão de compostos orgânicos voláteis após o incidente.

A Cetesb destacou que informará à promotoria pública que será emitido parecer desfavorável à solicitação de licença prévia e de instalação à referida empresa, ao mesmo tempo em que “lavrará dois autos de infração – de advertência e multa <CF51>(cujo valor não foi fornecido) – por falta das autorizações ambientais no momento do acidente e pela ocorrência em si, com formulação de exigência técnica para a apresentação de investigação ambiental de modo a determinar se houve impacto no solo, na água subterrânea e na vegetação”.

Já a Prefeitura observou que a Secretaria de Assuntos Jurídicos foi notificada na sexta-feira e enviou memorando interno para as secretarias municipais de Habitação e Desenvolvimento Urbano e de Meio Ambiente para apresentação de subsídios para oferecimento de resposta ao Ministério Público dentro do prazo solicitado.

A Imã Aerossóis atua no ramo de inseticidas, cosméticos e produtos aerossóis. A empresa funcionava irregularmente há pelo menos seis meses em Diadema, já que não possui alvará de funcionamento por parte da Prefeitura, autorização do Corpo de Bombeiros nem licença ambiental.

Das 13 vítimas do acidente, uma mulher permanece internada no Hospital Geral Vila Penteado, na Capital, e tem quadro de saúde estável, conforme o governo estadual, responsável pela unidade de Saúde.

A Polícia Civil aguarda conclusão de laudo da perícia, em até 30 dias, para iniciar a investigação. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;