Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 7 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Presidente da Câmara garante ter notificado Clóvis Volpi

Ex-prefeito de Ribeirão disse que defesa ficou prejudicada por falta de avisos sobre votação


Felipe Siqueira
Especial para o Diário

30/05/2017 | 07:00


O presidente da Câmara de Ribeirão Pires, Rubão Fernandes (PSD), afirmou que todos os prazos para notificações à defesa do ex-prefeito da cidade Clóvis Volpi (sem partido), que teve suas contas rejeitadas na terça-feira, foram respeitados. O pessedista rebateu as argumentações do político de que não conseguiu comparecer à sessão que decidiu seu futuro político por falhas do Legislativo.

Em sessão antecipada em dois dias, para, de acordo com Rubão, se adequar ao prazo estabelecido pelo TCE (Tribunal de Contas do Estado) de 90 dias, Volpi viu a Casa aprovar o parecer da Corte, que julgou suas contas de 2012 irregulares por ter deixado restos a pagar de R$ 23 milhões para a gestão que o sucedeu, de Saulo Benevides (PMDB), e por ter realizado contratações de médicos durante período eleitoral. O placar apontou nove votos contrários ao ex-prefeito e oito a favor.

Depois dessa sessão, na qual Volpi não compareceu, a principal linha de argumentos dele foi não ter sido notificado sobre a votação e, consequentemente, não poderia ter feito sua defesa adequadamente. Rubão discorda.

“A Câmara fez as notificações corretamente. Tem um documento (em que comprova) que eu chamei (Volpi) para falar na tribuna. Ele assinou, disse que iria vir. (Depois, a defesa) Pediu mais prazo, mas a data final iria dar na quarta-feira (um dia depois da sessão). Notificamos três ou quatro vezes e depois foi pelos Correios”, falou. “(Ele não foi porque) Acho que sabia que iria perder”, completou.

Volpi também disse que a votação poderia ter sido feita para tirá-lo dos páreos de 2018, eleição nacional, e 2020, pleito regional. Rubão nega. Além disso, sobre a possibilidade de a sessão ter sido uma vingança do líder do Legislativo, por ter sido demitido da Prefeitura de Ribeirão Pires, na gestão de Volpi, como havia sido dito pelo ex-prefeito, ele também nega. “Isso é mentira.” 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Presidente da Câmara garante ter notificado Clóvis Volpi

Ex-prefeito de Ribeirão disse que defesa ficou prejudicada por falta de avisos sobre votação

Felipe Siqueira
Especial para o Diário

30/05/2017 | 07:00


O presidente da Câmara de Ribeirão Pires, Rubão Fernandes (PSD), afirmou que todos os prazos para notificações à defesa do ex-prefeito da cidade Clóvis Volpi (sem partido), que teve suas contas rejeitadas na terça-feira, foram respeitados. O pessedista rebateu as argumentações do político de que não conseguiu comparecer à sessão que decidiu seu futuro político por falhas do Legislativo.

Em sessão antecipada em dois dias, para, de acordo com Rubão, se adequar ao prazo estabelecido pelo TCE (Tribunal de Contas do Estado) de 90 dias, Volpi viu a Casa aprovar o parecer da Corte, que julgou suas contas de 2012 irregulares por ter deixado restos a pagar de R$ 23 milhões para a gestão que o sucedeu, de Saulo Benevides (PMDB), e por ter realizado contratações de médicos durante período eleitoral. O placar apontou nove votos contrários ao ex-prefeito e oito a favor.

Depois dessa sessão, na qual Volpi não compareceu, a principal linha de argumentos dele foi não ter sido notificado sobre a votação e, consequentemente, não poderia ter feito sua defesa adequadamente. Rubão discorda.

“A Câmara fez as notificações corretamente. Tem um documento (em que comprova) que eu chamei (Volpi) para falar na tribuna. Ele assinou, disse que iria vir. (Depois, a defesa) Pediu mais prazo, mas a data final iria dar na quarta-feira (um dia depois da sessão). Notificamos três ou quatro vezes e depois foi pelos Correios”, falou. “(Ele não foi porque) Acho que sabia que iria perder”, completou.

Volpi também disse que a votação poderia ter sido feita para tirá-lo dos páreos de 2018, eleição nacional, e 2020, pleito regional. Rubão nega. Além disso, sobre a possibilidade de a sessão ter sido uma vingança do líder do Legislativo, por ter sido demitido da Prefeitura de Ribeirão Pires, na gestão de Volpi, como havia sido dito pelo ex-prefeito, ele também nega. “Isso é mentira.” 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;