Fechar
Publicidade

Domingo, 20 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Incentivo à arte

 Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Cristie Buchdid
Do Diário do Grande ABC

25/09/2010 | 07:17


Iniciativas louváveis de apoio do poder público à música erudita servem como exemplo a ser seguido. Com o fomento à cultura, ganham todos: músicos têm melhores condições de trabalho; a sociedade, em geral, tem oportunidade de entretenimento gratuito de qualidade e a prefeitura faz sua parte. Os investimentos municipais à Ossa (Orquestra Sinfônica de Santo André) renderam homenagem conduzida por seu regente titular, Carlos Moreno.

Em meio à apresentação de encerramento da sessão solene de entrega do título de Cidadã Andreense à vice-prefeita, Dinah Zekcer, na quarta-feira, no Teatro Municipal de Santo André, Moreno surpreendeu a todos. De surpresa, chamou o prefeito, Aidan Ravin, ao palco e lhe entregou a batuta, em gesto simbólico de agradecimento pelas melhorias oferecidas à orquestra em diversos.

O orçamento destinado à Sinfônica andreense exemplifica. "Era de R$ 800 (quando teve início a gestão). Para 2011, estão previstos R$ 1.800", afirma a secretário de Cultura, Esporte, Lazer e Turismo da cidade, Edson Salvo Melo.

Diversas alterações, que garantiram requalificação e melhoria da orquestra, foram realizadas na atual gestão, iniciada em 2009. Nos primeiros quatro meses, foi realizado estudo do modelo que seria adotado para a orquestra. "Projetamos caminho para que (o grupo) chegue em seu nível máximo de excelência ao se tratar de uma orquestra de bolsistas", explica Melo.

O resultado é refletido na motivação dos músicos. "Durante anos, a orquestra não teve muito apoio para que houvesse crescimento do projeto. Foi isso que a gente percebeu quando assumiu. Hoje a orquestra pode pensar muito mais em termos de futuro e de projetos. Apresentamos necessidades tais como a compra de instrumental, de rebatedores acústicos, valor das bolsas...", revelou o maestro Carlos Moreno, que teve essas melhorias e outras atendidas. "Sem os rebatedores, existia desconforto para os músicos e a plateia. Os instrumentos antigos estão sendo substituídos por modernos", completa o regente.

Outra iniciativa, segundo o secretário, foi "mexer na lei da orquestra, que estava desatualizada na nossa concepção", diz Melo. As bolsas foram unificadas e tiveram valores elevados. "Existiam duas bolsas, a comum, no valor de pouco mais de R$ 500 e a superior (cerca de R$ 1.000). Hoje, estão o valor de R$ 1.325, sendo que todos recebem mesmo valor", revelou Melo.

Na parte administrativa, foi criado departamento de orquestra, em abril de 2009. "Hoje existe um departamento trabalhando na produção da orquestra, além da Banda Lira e do Coro de Santo André. Com isso, é possível aumentar muito mais a prestação de serviços. Temos como melhorar a divulgação e organizar melhor eventos. A orquestra passou a ter sala com mesas e computadores. Houve crescimento artístico e administrativo", explica o maestro. A criação do departamento também viabilizou a manutenção do Coro de Santo André, que seria extinto. "Permitiu apoio administrativo e logístico para as três corporações", completa Melo.

Pela primeira vez na história da orquestra, também existe um programa anual. "Isso gera número de serviços (ensaios e apresentações), que atualmente são onze por mês. A orquestra também retomou o ensaio aberto educativo: o teatro é aberto mensalmente para estudantes de escolas públicas e particulares conhecerem uma orquestra", diz Melo. Projetos especiais, que inclui apresentações e participações em festivais, tiveram início no ano passado.

Para o futuro, boas perspectivas. "Em 2011, vamos aumentar de 74 para 80 músicos. É o número necessário para a composição sonora da orquestra ficar adequada ao projeto artístico do maestro Carlos Moreno", anunciou o secretário, completando com outra boa notícia: "Existem outras ações planejadas, como a reforma do Teatro Carlos Gomes (no centro de Santo André, atualmente interditado). A ideia é que será a sede da orquestra, além de sala de concerto e de cinema".

PRÓXIMA APRESENTAÇÃO
Igrejas têm sido procuradas para apresentações eruditas na região. Tanto pelo cenário, como pela acústica ideal. O próximo exemplo será apresentação da Orquestra Sinfônica de Santo André, que se apresentará na quarta-feira, às 16h, na Catedral do Carmo, na cidade. Sob regência do maestro titular Carlos Moreno, o repertório oferecerá a Sinfonia nº 5 de Anton Bruckner. "A fonte de inspiração dele era sempre ligada a órgãos de catedrais", diz Moreno.

Orquestra Sinfônica de Santo André. Música. Na Catedral do Carmo - Praça do Carmo, s/nº, Centro, Santo André. Na quarta-feira, às 16h. Grátis.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;