Fechar
Publicidade

Sábado, 8 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Bairro Olímpico é o sexto a contar com entrega de remédio

André Henriques/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Em São Caetano, meta é beneficiar 6.000 moradores com a ação até março de 2020; Prefeitura pretende investir R$ 3 milhões


Yasmin Assagra
Do Diário do Grande ABC

21/12/2019 | 07:00


A Prefeitura de São Caetano iniciou ontem o programa Remédio em Casa no bairro Olímpico. Trata-se da sexta localidade beneficiada pela ação, que pretende facilitar a vida das pessoas por meio da entrega domiciliar de medicamentos, sem a necessidade de o paciente se deslocar até as farmácias da rede municipal. A meta da administração é beneficiar 6.000 moradores até março de 2020.

Os moradores do bairro Olímpico foram informados sobre o projeto ontem no Cise (Centro Integrado de Saúde e Educação) da Terceira Idade João Castaldelli e, a partir do próximo mês, poderão se cadastrar na UBS (Unidade Básica de Saúde) mais próxima de sua residência. O início das entregas também está programada para o mês de janeiro. 

Prefeito de São Caetano, José Auricchio Júnior (PSDB) considera que o programa é “extremamente importante”, já que dá garantia da entrega de medicamentos aos munícipes e, com isso, mantém os tratamentos de doenças”. A medida, conforme o prefeito, fortalece o programa Hiperdia – que oferece acompanhamento aos moradores portadores de hipertensão atendidos na rede ambulatorial do SUS (Sistema Único de Saúde).

A ação chega ao bairro após a implantação do prontuário eletrônico na UBS Caterina Dall’Anese. O sistema identifica, além da data de entrega do medicamento, a quantidade enviada e por quanto tempo o paciente terá o remédio. Dessa forma, quando estiver para acabar, o usuário receberá nova remessa, sem a necessidade de solicitação.

A aposentada Silvya Helena Cosmo, 68 anos, tem hipertensão e tireoide há nove anos. Para ela, o programa é positivo. “Eles mandarão os itens no tempo certo para abastecer meu estoque. Achei isso ótimo. Graças a Deus conseguia retirar o remédio no posto, mas para quem não consegue esse projeto será excelente”, avalia.

Já a aposentada Hildete Nogueira, 81, tem hipertensão e também faz uso de medicamentos para tratar a depressão. “Eles terão o controle certinho e vão enviar os itens quando estiver acabando.”

Munícipes dos bairros Barcelona, São José, Osvaldo Cruz, Boa Vista e Prosperidade já foram contemplados com a ação, que prevê investimento total de R$ 3 milhões. Os próximos locais beneficiados serão Santa Maria, Fundação, Nova Gerty e Mauá.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Bairro Olímpico é o sexto a contar com entrega de remédio

Em São Caetano, meta é beneficiar 6.000 moradores com a ação até março de 2020; Prefeitura pretende investir R$ 3 milhões

Yasmin Assagra
Do Diário do Grande ABC

21/12/2019 | 07:00


A Prefeitura de São Caetano iniciou ontem o programa Remédio em Casa no bairro Olímpico. Trata-se da sexta localidade beneficiada pela ação, que pretende facilitar a vida das pessoas por meio da entrega domiciliar de medicamentos, sem a necessidade de o paciente se deslocar até as farmácias da rede municipal. A meta da administração é beneficiar 6.000 moradores até março de 2020.

Os moradores do bairro Olímpico foram informados sobre o projeto ontem no Cise (Centro Integrado de Saúde e Educação) da Terceira Idade João Castaldelli e, a partir do próximo mês, poderão se cadastrar na UBS (Unidade Básica de Saúde) mais próxima de sua residência. O início das entregas também está programada para o mês de janeiro. 

Prefeito de São Caetano, José Auricchio Júnior (PSDB) considera que o programa é “extremamente importante”, já que dá garantia da entrega de medicamentos aos munícipes e, com isso, mantém os tratamentos de doenças”. A medida, conforme o prefeito, fortalece o programa Hiperdia – que oferece acompanhamento aos moradores portadores de hipertensão atendidos na rede ambulatorial do SUS (Sistema Único de Saúde).

A ação chega ao bairro após a implantação do prontuário eletrônico na UBS Caterina Dall’Anese. O sistema identifica, além da data de entrega do medicamento, a quantidade enviada e por quanto tempo o paciente terá o remédio. Dessa forma, quando estiver para acabar, o usuário receberá nova remessa, sem a necessidade de solicitação.

A aposentada Silvya Helena Cosmo, 68 anos, tem hipertensão e tireoide há nove anos. Para ela, o programa é positivo. “Eles mandarão os itens no tempo certo para abastecer meu estoque. Achei isso ótimo. Graças a Deus conseguia retirar o remédio no posto, mas para quem não consegue esse projeto será excelente”, avalia.

Já a aposentada Hildete Nogueira, 81, tem hipertensão e também faz uso de medicamentos para tratar a depressão. “Eles terão o controle certinho e vão enviar os itens quando estiver acabando.”

Munícipes dos bairros Barcelona, São José, Osvaldo Cruz, Boa Vista e Prosperidade já foram contemplados com a ação, que prevê investimento total de R$ 3 milhões. Os próximos locais beneficiados serão Santa Maria, Fundação, Nova Gerty e Mauá.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;