Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 3 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Empresa britânica afetada por gripe das aves poderá demitir


Da AFP

19/02/2007 | 16:35


Cerca de 500 funcionários de uma fábrica de processamento de aves no leste da Inglaterra, atingida pelo letal vírus H5N1 da gripe das aves, correm o risco de serem demitidos, denunciou um sindicato nesta segunda-feira.

A companhia Bernard Matthews, cuja fábrica, em Suffolk, foi atingida pelo vírus há duas semanas, poderá ter que demitir funcionários que trabalham na vizinha Norfolk, informou o Sindicato Geral dos Trabalhadores do Transporte (TGWU, na sigla em inglês) em meio a informações sobre queda das vendas.

Cento e trinta serão dispensados por 20 dias a partir de terça-feira e receberão um pagamento único de 100 libras (148 euros, 194 dólares), mas a empresa "pretende dispensar" um total de 500 pessoas, acrescentou a porta-voz.

O sindicato pede ao governo que compense a indústria para responder ao impacto nas vendas depois do surto de gripe aviária. Mas o ministro britânico do Meio Ambiente disse ao Parlamento não ser política do governo pagar compensação por "impactos do mercado".

Ele também alertou que "há um baixo risco constante de gripe das aves no Reino Unido e um risco maior durante as temporadas migratórias".

Na semana passada, os supermercados britânicos divulgaram informes controversos sobre os efeitos da gripe aviária na venda de aves.

A maior rede varejista do Reino Unido, Tesco, informou ter sentido uma suave queda nas vendas, enquanto a Asda, a segunda maior, de propriedade da gigante americana do setor Wal-Mart, informou não ter havido impacto nenhum.

O Sainsbury's, o terceiro maior supermercado britânico, informou ter sentido uma queda de 10% nas vendas de aves desde o alarme provocado pelo aparecimento do foco na Grã-Bretanha.

A Bernard Matthews tem sido alvo de protestos nos últimos meses, encabeçados por defensores da comida saudável como o chef e apresentador de televisão Jamie Oliver, que criticou, em particular, a oferta de seu produto "Turkey Twizzlers" (espécie de salgado frito feito com carne de peru) nas escolas britânicas.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Empresa britânica afetada por gripe das aves poderá demitir

Da AFP

19/02/2007 | 16:35


Cerca de 500 funcionários de uma fábrica de processamento de aves no leste da Inglaterra, atingida pelo letal vírus H5N1 da gripe das aves, correm o risco de serem demitidos, denunciou um sindicato nesta segunda-feira.

A companhia Bernard Matthews, cuja fábrica, em Suffolk, foi atingida pelo vírus há duas semanas, poderá ter que demitir funcionários que trabalham na vizinha Norfolk, informou o Sindicato Geral dos Trabalhadores do Transporte (TGWU, na sigla em inglês) em meio a informações sobre queda das vendas.

Cento e trinta serão dispensados por 20 dias a partir de terça-feira e receberão um pagamento único de 100 libras (148 euros, 194 dólares), mas a empresa "pretende dispensar" um total de 500 pessoas, acrescentou a porta-voz.

O sindicato pede ao governo que compense a indústria para responder ao impacto nas vendas depois do surto de gripe aviária. Mas o ministro britânico do Meio Ambiente disse ao Parlamento não ser política do governo pagar compensação por "impactos do mercado".

Ele também alertou que "há um baixo risco constante de gripe das aves no Reino Unido e um risco maior durante as temporadas migratórias".

Na semana passada, os supermercados britânicos divulgaram informes controversos sobre os efeitos da gripe aviária na venda de aves.

A maior rede varejista do Reino Unido, Tesco, informou ter sentido uma suave queda nas vendas, enquanto a Asda, a segunda maior, de propriedade da gigante americana do setor Wal-Mart, informou não ter havido impacto nenhum.

O Sainsbury's, o terceiro maior supermercado britânico, informou ter sentido uma queda de 10% nas vendas de aves desde o alarme provocado pelo aparecimento do foco na Grã-Bretanha.

A Bernard Matthews tem sido alvo de protestos nos últimos meses, encabeçados por defensores da comida saudável como o chef e apresentador de televisão Jamie Oliver, que criticou, em particular, a oferta de seu produto "Turkey Twizzlers" (espécie de salgado frito feito com carne de peru) nas escolas britânicas.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;