Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 3 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Palmeiras monitora situação do atacante Hulk na China e estuda fazer proposta

Reprodução/Instagram Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


15/07/2020 | 13:23


O Palmeiras vai monitorar e manter contato com o atacante Hulk para uma investida. Como o jogador só tem contrato até dezembro com o Shangai SIPG, da China, está aberta a possibilidade de equipes interessadas buscarem o atleta para tentar fechar uma negociação sem custos e conseguir a assinatura de um pré-contrato. O jogador vai completar 34 anos neste mês e atua fora do futebol brasileiro há 15 anos. Ele já disse que não ficará na China. Sua vontade é antecipar a rescisão do vínculo.

O sonho do Palmeiras em contar com Hulk é antigo. O atacante é torcedor do clube e até já visitou as instalações da Academia de Futebol e do Allianz Parque recentemente. Foi visto em uma partida antes da paralisação do futebol. Outro fator de ligação é com o diretor das categorias de base, João Paulo Sampaio. Ele foi técnico das divisões de base do Vitória, trabalhou com Hulk no clube e foi o responsável por transformá-lo de lateral-esquerdo em atacante.

Apesar de o Campeonato Brasileiro nem ter iniciado, o Palmeiras tem se antecipado ao planejar a próxima temporada e considera Hulk uma ótima oportunidade de mercado. O clube pode contar com dinheiro da venda de Dudu para o futebol do Catar - ele já foi liberado para negociar um acerto. O time, portanto, deve perder Dudu para o Al-Duhail. Hulk se encaixaria na posição e elenco.

Um detalhe a ser debatido na situação entre Hulk e Palmeiras é a questão salarial. Como na China a realidade financeira é outra, com valores bem acima dos pagos no Brasil, o clube precisaria convencer o atleta a aceitar valores bem menores. Pelo impacto econômico causado pela pandemia do novo coronavírus, a diretoria tem trabalhado para reduzir custos, principalmente o que é gasto com a manutenção do elenco.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Palmeiras monitora situação do atacante Hulk na China e estuda fazer proposta


15/07/2020 | 13:23


O Palmeiras vai monitorar e manter contato com o atacante Hulk para uma investida. Como o jogador só tem contrato até dezembro com o Shangai SIPG, da China, está aberta a possibilidade de equipes interessadas buscarem o atleta para tentar fechar uma negociação sem custos e conseguir a assinatura de um pré-contrato. O jogador vai completar 34 anos neste mês e atua fora do futebol brasileiro há 15 anos. Ele já disse que não ficará na China. Sua vontade é antecipar a rescisão do vínculo.

O sonho do Palmeiras em contar com Hulk é antigo. O atacante é torcedor do clube e até já visitou as instalações da Academia de Futebol e do Allianz Parque recentemente. Foi visto em uma partida antes da paralisação do futebol. Outro fator de ligação é com o diretor das categorias de base, João Paulo Sampaio. Ele foi técnico das divisões de base do Vitória, trabalhou com Hulk no clube e foi o responsável por transformá-lo de lateral-esquerdo em atacante.

Apesar de o Campeonato Brasileiro nem ter iniciado, o Palmeiras tem se antecipado ao planejar a próxima temporada e considera Hulk uma ótima oportunidade de mercado. O clube pode contar com dinheiro da venda de Dudu para o futebol do Catar - ele já foi liberado para negociar um acerto. O time, portanto, deve perder Dudu para o Al-Duhail. Hulk se encaixaria na posição e elenco.

Um detalhe a ser debatido na situação entre Hulk e Palmeiras é a questão salarial. Como na China a realidade financeira é outra, com valores bem acima dos pagos no Brasil, o clube precisaria convencer o atleta a aceitar valores bem menores. Pelo impacto econômico causado pela pandemia do novo coronavírus, a diretoria tem trabalhado para reduzir custos, principalmente o que é gasto com a manutenção do elenco.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;