Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 10 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Imigrantes que lutam por documentos criticam cidadania de Kaká


Das Agências

13/02/2007 | 20:21


No mesmo dia em que o jogador brasileiro Kaká conseguiu sua cidadania italiana, muitas outras histórias foram trazidas à tona. Um desses casos é o de Vivienne Trad, uma libanesa de 44 anos, já há 20 na Itália, sendo que desses dedicou 5 anos, incontáveis cartas, além de passar por "inúmeras burocracias" para obter "o direito de ser italiana".

"Estava quase desistindo, porque a burocracia é realmente muito lenta", diz agora, depois de conseguir sua cidadania, no final de 2006.

Segundo Vivienne, ao contrário de Kaká, sua documentação não saiu rapidamente, na verdade "precisou realmente de muito tempo".

\n

Apesar \n de tudo, conseguiu seus direitos de uma italiana. "Ter este \n reconhecimento não me mudou em nada. Mas foi quase uma batalha \n pessoal contra a burocracia. Agora o que tenho é mais um \n documento na bolsa". \n (ANSA)

",1]);//-->"Para mim, os requisitos eram a permanência na Itália por pelo menos 10 anos além de 5 anos de contribuições, que mesmo no meu caso era muito. E depois me fizeram muitas perguntas. A mais singular de todas? Se eu era uma boa cidadã".

Apesar de tudo, conseguiu seus direitos de uma italiana. "Ter este reconhecimento não me mudou em nada. Mas foi quase uma batalha pessoal contra a burocracia. Agora o que tenho é mais um documento na bolsa".



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Imigrantes que lutam por documentos criticam cidadania de Kaká

Das Agências

13/02/2007 | 20:21


No mesmo dia em que o jogador brasileiro Kaká conseguiu sua cidadania italiana, muitas outras histórias foram trazidas à tona. Um desses casos é o de Vivienne Trad, uma libanesa de 44 anos, já há 20 na Itália, sendo que desses dedicou 5 anos, incontáveis cartas, além de passar por "inúmeras burocracias" para obter "o direito de ser italiana".

"Estava quase desistindo, porque a burocracia é realmente muito lenta", diz agora, depois de conseguir sua cidadania, no final de 2006.

Segundo Vivienne, ao contrário de Kaká, sua documentação não saiu rapidamente, na verdade "precisou realmente de muito tempo".

\n

Apesar \n de tudo, conseguiu seus direitos de uma italiana. "Ter este \n reconhecimento não me mudou em nada. Mas foi quase uma batalha \n pessoal contra a burocracia. Agora o que tenho é mais um \n documento na bolsa". \n (ANSA)

",1]);//-->"Para mim, os requisitos eram a permanência na Itália por pelo menos 10 anos além de 5 anos de contribuições, que mesmo no meu caso era muito. E depois me fizeram muitas perguntas. A mais singular de todas? Se eu era uma boa cidadã".

Apesar de tudo, conseguiu seus direitos de uma italiana. "Ter este reconhecimento não me mudou em nada. Mas foi quase uma batalha pessoal contra a burocracia. Agora o que tenho é mais um documento na bolsa".

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;