Fechar
Publicidade

Domingo, 9 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

PFL quer mostrar fragilidades de Lula



17/06/2006 | 12:28


Depois de partir para a ofensiva no programa do horário eleitoral gratuito de anteontem, o PFL já está preparando uma nova linha de ataque ao governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Segundo o senador Heráclito Fortes (PFL-PI), um dos coordenadores da campanha de Geraldo Alckmin (PSDB) à Presidência da República, “a idéia é mostrar que Lula vem fazendo propaganda enganosa, está utilizando a estrutura de governo para lançar promessas mirabolantes e não cumpriu o que prometeu à população”. E complementou: “O jogo (eleitoral) começa efetivamente agora, por isso, vamos mostrar as fragilidades e os factóides do governo do PT.”

Para executar essa estratégia, pefelistas e tucanos estão finalizando o plano de governo regionalizado, a ser lançado em breve em todo o país. De acordo com Fortes, este plano está sendo feito com o objetivo de apresentar as soluções regionais necessárias à retomada do crescimento econômico e ao equacionamento dos gargalos. “E neste balanço regional mostraremos que o governo Lula não cumpriu seus compromissos, apenas fez promessas.”

Entre os exemplos cita a não conclusão da eclusa do Tucuruí por falta de repasse de recursos do governo federal, o imbróglio da transposição do Rio São Francisco, o desperdício de dinheiro público com as obras inacabadas, a não recuperação das estradas e os empregos não criados, entre outros.

No balanço que o PFL e o PSDB estão fazendo da administração Lula, os ataques pessoais, como o feito anteontem pelo vice na chapa de Geraldo Alckmin, senador José Jorge (PFL-PE), deverão ser evitados, informa Fortes. De acordo com ele, “é mais eficaz mostrar a realidade do que não foi feito pelo governo petista, centrar as críticas em cima da fragilidade que é essa administração, do que ficar partindo para ataques pessoais”.

Apesar disso, o site do partido diz que o senador José Jorge foi aplaudido na convenção do PFL (no Distrito federal) ao “falar a verdade sobre Lula”. O vice na chapa de Alckmin disse que Lula “não trabalha, só viaja e bebe muito, como dizem por aí”.

Heráclito Fortes disse que a campanha não vai seguir nessa linha. “O candidato Alckmin vem reiterando que a campanha será centrada em propostas e é isso que vamos perseguir”. Mesmo com essa promessa, o senador responsabilizou o próprio presidente Lula pela alarde causado pelas declarações do vice na chapa presidencial do PSDB. “Futebol é algo que está na alma do brasileiro e foi o próprio Lula quem acendeu essa polêmica ao provocar aquela discussão com Ronaldo, o fenômeno.”



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

PFL quer mostrar fragilidades de Lula


17/06/2006 | 12:28


Depois de partir para a ofensiva no programa do horário eleitoral gratuito de anteontem, o PFL já está preparando uma nova linha de ataque ao governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Segundo o senador Heráclito Fortes (PFL-PI), um dos coordenadores da campanha de Geraldo Alckmin (PSDB) à Presidência da República, “a idéia é mostrar que Lula vem fazendo propaganda enganosa, está utilizando a estrutura de governo para lançar promessas mirabolantes e não cumpriu o que prometeu à população”. E complementou: “O jogo (eleitoral) começa efetivamente agora, por isso, vamos mostrar as fragilidades e os factóides do governo do PT.”

Para executar essa estratégia, pefelistas e tucanos estão finalizando o plano de governo regionalizado, a ser lançado em breve em todo o país. De acordo com Fortes, este plano está sendo feito com o objetivo de apresentar as soluções regionais necessárias à retomada do crescimento econômico e ao equacionamento dos gargalos. “E neste balanço regional mostraremos que o governo Lula não cumpriu seus compromissos, apenas fez promessas.”

Entre os exemplos cita a não conclusão da eclusa do Tucuruí por falta de repasse de recursos do governo federal, o imbróglio da transposição do Rio São Francisco, o desperdício de dinheiro público com as obras inacabadas, a não recuperação das estradas e os empregos não criados, entre outros.

No balanço que o PFL e o PSDB estão fazendo da administração Lula, os ataques pessoais, como o feito anteontem pelo vice na chapa de Geraldo Alckmin, senador José Jorge (PFL-PE), deverão ser evitados, informa Fortes. De acordo com ele, “é mais eficaz mostrar a realidade do que não foi feito pelo governo petista, centrar as críticas em cima da fragilidade que é essa administração, do que ficar partindo para ataques pessoais”.

Apesar disso, o site do partido diz que o senador José Jorge foi aplaudido na convenção do PFL (no Distrito federal) ao “falar a verdade sobre Lula”. O vice na chapa de Alckmin disse que Lula “não trabalha, só viaja e bebe muito, como dizem por aí”.

Heráclito Fortes disse que a campanha não vai seguir nessa linha. “O candidato Alckmin vem reiterando que a campanha será centrada em propostas e é isso que vamos perseguir”. Mesmo com essa promessa, o senador responsabilizou o próprio presidente Lula pela alarde causado pelas declarações do vice na chapa presidencial do PSDB. “Futebol é algo que está na alma do brasileiro e foi o próprio Lula quem acendeu essa polêmica ao provocar aquela discussão com Ronaldo, o fenômeno.”

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;