Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 28 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Praticamente rendida, família de Schiavo espera sua morte


Da AFP

27/03/2005 | 16:34


Os parentes de Terri Schiavo, que lutavam para mantê-la viva e que praticamente já se renderam à decisão dos tribunais, pediram aos manifestantes que os apoiavam que fossem para suas casas neste domingo.

O último golpe para a família se deu na noite de sábado, quando o Supremo Tribunal da Flórida negou o último recurso para que os tubos de alimentação e hidratação de Terri fossem religados. Ela vive em estado vegetativo há 15 anos, desde que sofreu um infarto e um conseqüente dano cerebral irreversível.

Ainda restam dois recursos judiciais pendentes, apresentados pelo governo da Flórida junto a um tribunal estadual de apelações, mas este foro tem decidido em contrário. A família decidiu não continuar brigando nas cortes federais. A menos que o governador da Flórida, Jeb Bush, ordene a ligação do tubo alimentar por decreto, não há mais nada que se possa fazer para salvar a vida de Terri.

"Agora vou me concentrar em ser forte para minha mãe e minha família", disse o irmão de Terri, Bobby Schindler, em frente ao hospital de Pinellas Park (oeste da Flórida), onde ela espera pela morte.

A disputa judicial sobre Terri durou cinco anos, desde que um juiz determinou o desligamento do tubo alimentar dela, dando razão ao seu marido, Michael Schiavo, que alega que sua esposa lhe disse que não gostaria de ter sua vida mantida artificialmente.

A batalha foi travada em todos os foros judiciais federais e estaduais, e envolveu a legislatura estatal, o Congresso e até o presidente americano.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Praticamente rendida, família de Schiavo espera sua morte

Da AFP

27/03/2005 | 16:34


Os parentes de Terri Schiavo, que lutavam para mantê-la viva e que praticamente já se renderam à decisão dos tribunais, pediram aos manifestantes que os apoiavam que fossem para suas casas neste domingo.

O último golpe para a família se deu na noite de sábado, quando o Supremo Tribunal da Flórida negou o último recurso para que os tubos de alimentação e hidratação de Terri fossem religados. Ela vive em estado vegetativo há 15 anos, desde que sofreu um infarto e um conseqüente dano cerebral irreversível.

Ainda restam dois recursos judiciais pendentes, apresentados pelo governo da Flórida junto a um tribunal estadual de apelações, mas este foro tem decidido em contrário. A família decidiu não continuar brigando nas cortes federais. A menos que o governador da Flórida, Jeb Bush, ordene a ligação do tubo alimentar por decreto, não há mais nada que se possa fazer para salvar a vida de Terri.

"Agora vou me concentrar em ser forte para minha mãe e minha família", disse o irmão de Terri, Bobby Schindler, em frente ao hospital de Pinellas Park (oeste da Flórida), onde ela espera pela morte.

A disputa judicial sobre Terri durou cinco anos, desde que um juiz determinou o desligamento do tubo alimentar dela, dando razão ao seu marido, Michael Schiavo, que alega que sua esposa lhe disse que não gostaria de ter sua vida mantida artificialmente.

A batalha foi travada em todos os foros judiciais federais e estaduais, e envolveu a legislatura estatal, o Congresso e até o presidente americano.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;