Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 9 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Automóveis

automoveis@dgabc.com.br | 4435-8337

Férias exigem revisão veicular


Alexandre Calisto
Especial para o Diário

22/06/2011 | 07:00


Faróis, lanternas, luzes de freio, sinalizadores de direção, de marcha à ré, da placa, limpador de para-brisa e até o cinto de segurança compõem os elementos básicos de uma revisão que o próprio condutor pode fazer regularmente e, principalmente, quando for viajar.

Para quem entende um pouco mais sobre automóvel é possível também inspecionar o nível dos líquidos de arrefecimento e do lavador do para-brisa, dos fluidos dos freios e da direção hidráulica e do óleo do motor.

De acordo com Luiz Roberto Ghidini, gerente de vendas da Decar, fabricante de peças para automóveis, a revisão é fundamental e tem como objetivo prevenir problemas e imprevistos na estrada. "O profissional tem que verificar os freios, a suspensão, pneus, motor e as palhetas do limpador do para-brisa", afirma.

Segundo Felício Schilingovski, analista técnico do Cesvi Brasil (Centro de Experimentação e Segurança Viária), além da verificação do funcionamento do motor, outros itens devem ser observados. "Também devem ser revisados itens como os cintos de segurança para checar se os dispositivos mantêm suas características, se não apresentam desfiamento, por exemplo", diz.

Além do cinto, outros itens não devem ser esquecidos antes de sair de casa, como os de segurança, entre os quais estão o macaco e o triângulo sinalizador. Para Schilingovski esses itens, em muitos casos, são esquecidos pelos motoristas. "É em situações de problema do veículo que o condutor vai se deparar com a ausência dos dispositivos de segurança. Por isso é importante que, antes de viajar, seja feita a verificação para ter certeza de que todos os itens estão presentes", explica.

Para Alfredo Guedes Júnior, supervisor de relações públicas da Honda Automóveis do Brasil, revisar o veículo é uma regra a ser seguida. "Inspecionar o nível do óleo, por exemplo, é uma verificação simples que o proprietário do veículo tem que fazer com frequência", sentencia.

O mecânico e diretor do Sindicato da Indústria de Reparação de Veículos e Acessórios do Estado de São Paulo, César Samos, explica por onde começa a revisão mecânica: "A verificação no sistema de freios se dá por meio das pastilhas e discos dos freios, além da fluidez do óleo". Mas ele alerta que o motorista deve ficar atento para não cometer erros e prejudicar o bom funcionamento do veículo. "Quando o motorista detectar que o fluido de freio está em nível baixo deve procurar uma oficina para verificar as pastilhas e lonas" orienta.

Outros sistemas como o de suspensão, direção e motor passam por observação. Samos ainda ressalta que a manutenção periódica deve ser feita de acordo com o modelo do automóvel e, principalmente, com o manual.

Os especialistas ressaltam que não há um valor fixo pelo serviço, pois o preço varia de acordo com o veículo, o modelo e a quilometragem.

Antes ou depois da viagem, os proprietários devem realizar a manutenção regularmente para evitar surpresas e garantir a segurança na hora de sair de casa, seja no dia a dia ou para curtir as férias.

 

Motorista deve conferir pneus

 

Calibrar os pneus quando o carro está sendo abastecido minutos antes de pegar a estrada não é a única medida que pode ser tomada pelo motorista. A pressão incorreta, consertos inadequados, falta de manutenção na suspensão, de alinhamento e de balanceamento das rodas e a falta de rodízio dos pneus são descuidos que devem ser evitados.

De acordo com o gerente de engenharia de vendas da Bridgestone do Brasil, José Carlos Quadrelli, há cuidados fundamentais e que devem ser tomados com mais frequência. " A calibragem deve ser feita toda semana, principalmente quando se vai viajar, porque normalmente há mais sobrecarga no veículo." Outra medida de manutenção é realizar o rodízio de pneus. "Nós indicamos fazer a troca a cada 8.000 quilômetros, independentemente se o motorista vai viajar ou não."

Além da vistoria visual, o profissional que realizará a revisão deve medir a pressão e a profundidade dos sulcos, que são aqueles pequenos túneis que permitem melhor aderência quando o solo está molhado.

O especialista ainda alerta que simples medidas contribuem para manter a qualidade do pneu e seu tempo de vida útil. " O motorista deve dirigir de acordo com a velocidade permitida, não deve fazer curvas em alta velocidade, precisa tomar cuidado com lombadas e evitar frenagens bruscas", explica Quadrelli. Antes de sair, também não se deve esqueçer de conferir as condições do estepe.

 

Extintor não pode ser esquecido

Um dos itens importantes para a segurança do veículo é, em muitos casos, esquecido pelos motoristas. Poucos certamente devem se lembrar do extintor de incêndio, mas ele está incluído na lista de revisão.

É comum ver condutores viajando com o equipamento contra incêndio com a data de validade vencida ou até mesmo com o índice de pressão baixo.

O Contran (Conselho Nacional de Trânsito) regulamenta desde a implementação do equipamento até o seu descarte.

Além de especificar a durabilidade mínima, a resolução 157 do Contran prevê que o dispositivo de segurança tenha o selo de conformidade de acordo com as normas do Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial) e que a embalagem deve conter informações como, por exemplo, o modo de usar.

Para Felício Schilingovski, analista técnico do Cesvi Brasil (Centro de Experimentação e Segurança Viária), o motorista não deve se esquecer dos detalhes que cumprem os requisitos básicos de segurança. "Entre outros itens, é necessário olhar a data de vencimento do extintor e conferir os indicadores de pressão do objeto que, quando está bom para uso, é marcado pela cor verde", explica.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Férias exigem revisão veicular

Alexandre Calisto
Especial para o Diário

22/06/2011 | 07:00


Faróis, lanternas, luzes de freio, sinalizadores de direção, de marcha à ré, da placa, limpador de para-brisa e até o cinto de segurança compõem os elementos básicos de uma revisão que o próprio condutor pode fazer regularmente e, principalmente, quando for viajar.

Para quem entende um pouco mais sobre automóvel é possível também inspecionar o nível dos líquidos de arrefecimento e do lavador do para-brisa, dos fluidos dos freios e da direção hidráulica e do óleo do motor.

De acordo com Luiz Roberto Ghidini, gerente de vendas da Decar, fabricante de peças para automóveis, a revisão é fundamental e tem como objetivo prevenir problemas e imprevistos na estrada. "O profissional tem que verificar os freios, a suspensão, pneus, motor e as palhetas do limpador do para-brisa", afirma.

Segundo Felício Schilingovski, analista técnico do Cesvi Brasil (Centro de Experimentação e Segurança Viária), além da verificação do funcionamento do motor, outros itens devem ser observados. "Também devem ser revisados itens como os cintos de segurança para checar se os dispositivos mantêm suas características, se não apresentam desfiamento, por exemplo", diz.

Além do cinto, outros itens não devem ser esquecidos antes de sair de casa, como os de segurança, entre os quais estão o macaco e o triângulo sinalizador. Para Schilingovski esses itens, em muitos casos, são esquecidos pelos motoristas. "É em situações de problema do veículo que o condutor vai se deparar com a ausência dos dispositivos de segurança. Por isso é importante que, antes de viajar, seja feita a verificação para ter certeza de que todos os itens estão presentes", explica.

Para Alfredo Guedes Júnior, supervisor de relações públicas da Honda Automóveis do Brasil, revisar o veículo é uma regra a ser seguida. "Inspecionar o nível do óleo, por exemplo, é uma verificação simples que o proprietário do veículo tem que fazer com frequência", sentencia.

O mecânico e diretor do Sindicato da Indústria de Reparação de Veículos e Acessórios do Estado de São Paulo, César Samos, explica por onde começa a revisão mecânica: "A verificação no sistema de freios se dá por meio das pastilhas e discos dos freios, além da fluidez do óleo". Mas ele alerta que o motorista deve ficar atento para não cometer erros e prejudicar o bom funcionamento do veículo. "Quando o motorista detectar que o fluido de freio está em nível baixo deve procurar uma oficina para verificar as pastilhas e lonas" orienta.

Outros sistemas como o de suspensão, direção e motor passam por observação. Samos ainda ressalta que a manutenção periódica deve ser feita de acordo com o modelo do automóvel e, principalmente, com o manual.

Os especialistas ressaltam que não há um valor fixo pelo serviço, pois o preço varia de acordo com o veículo, o modelo e a quilometragem.

Antes ou depois da viagem, os proprietários devem realizar a manutenção regularmente para evitar surpresas e garantir a segurança na hora de sair de casa, seja no dia a dia ou para curtir as férias.

 

Motorista deve conferir pneus

 

Calibrar os pneus quando o carro está sendo abastecido minutos antes de pegar a estrada não é a única medida que pode ser tomada pelo motorista. A pressão incorreta, consertos inadequados, falta de manutenção na suspensão, de alinhamento e de balanceamento das rodas e a falta de rodízio dos pneus são descuidos que devem ser evitados.

De acordo com o gerente de engenharia de vendas da Bridgestone do Brasil, José Carlos Quadrelli, há cuidados fundamentais e que devem ser tomados com mais frequência. " A calibragem deve ser feita toda semana, principalmente quando se vai viajar, porque normalmente há mais sobrecarga no veículo." Outra medida de manutenção é realizar o rodízio de pneus. "Nós indicamos fazer a troca a cada 8.000 quilômetros, independentemente se o motorista vai viajar ou não."

Além da vistoria visual, o profissional que realizará a revisão deve medir a pressão e a profundidade dos sulcos, que são aqueles pequenos túneis que permitem melhor aderência quando o solo está molhado.

O especialista ainda alerta que simples medidas contribuem para manter a qualidade do pneu e seu tempo de vida útil. " O motorista deve dirigir de acordo com a velocidade permitida, não deve fazer curvas em alta velocidade, precisa tomar cuidado com lombadas e evitar frenagens bruscas", explica Quadrelli. Antes de sair, também não se deve esqueçer de conferir as condições do estepe.

 

Extintor não pode ser esquecido

Um dos itens importantes para a segurança do veículo é, em muitos casos, esquecido pelos motoristas. Poucos certamente devem se lembrar do extintor de incêndio, mas ele está incluído na lista de revisão.

É comum ver condutores viajando com o equipamento contra incêndio com a data de validade vencida ou até mesmo com o índice de pressão baixo.

O Contran (Conselho Nacional de Trânsito) regulamenta desde a implementação do equipamento até o seu descarte.

Além de especificar a durabilidade mínima, a resolução 157 do Contran prevê que o dispositivo de segurança tenha o selo de conformidade de acordo com as normas do Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial) e que a embalagem deve conter informações como, por exemplo, o modo de usar.

Para Felício Schilingovski, analista técnico do Cesvi Brasil (Centro de Experimentação e Segurança Viária), o motorista não deve se esquecer dos detalhes que cumprem os requisitos básicos de segurança. "Entre outros itens, é necessário olhar a data de vencimento do extintor e conferir os indicadores de pressão do objeto que, quando está bom para uso, é marcado pela cor verde", explica.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;