Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 20 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Morre o ex-presidente da Tanzânia Julius Nyerere


Do Diário do Grande ABC

14/10/1999 | 11:26


O ex-presidente tanzanziano Julius Nyerere morreu nesta manha de quinta-feira às 8H30 locais (05H30 de Brasília), em Londres aos 77 anos vítima de leucemia.

O atual presidente Benjamim Mkapa pediu "calma" à populaçao diante da morte do "pai do socialismo africano".

Nyerere estava sob assistência respiratória há vários dias depois de ser internado na unidade de cuidados intensivos no hospital londrino em 9 de setembro passado.

Estando em um estado muito delicado, o ex-presidente na noite de terça-feira (12) sofreu um derrame.

Apelidado de Mwalimu (professor em suaíli), Julius Nyerere levou seu país à independência em 1961 e se retirou voluntariamente da presidência tanzaniana em 1985.

``Anuncio com profunda dor a morte do Pai da Uniao, Mwalimu Julius Kambarage Nyerere, que faleceu nesta quinta-feira no hospital Saint James, de Londres'', declarou solenemente o atual chefe de Estado pouco antes das 12H00 locais (07H00 de Brasília).

``Sei que se trata de uma notícia comovedora para todos os tanzanianos que gostavam e honravam Nyerere, o pai de nossa naçao. Mas peço a todos que se mantenham em calma nestes momentos difíceis e de intensa tristeza'' declarou Nyerere.

A data do enterro será divulgada posteriormente, acrescentou o chefe de Estado.

Os programas das rádios tanzanianas foram interrompidos para difundir mensagens em homenagem a Nyerere.

O ex-presidente foi um dos fundadores da Organizaçao para a Unidade Africana (OUA). Depois de aposentar-se, vários países e instituiçoes internacionais pediram sua orientaçao em vários conflitos.

Em 1995 a OUA pediu que mediasse a paz na regiao dos Grandes Lagos e, em 1998, ele cuidou das conversaçoes, em Arusha, para resolver a questao da disputa entre o eburundinês. dominado pelos tutsis, e a rebeliao hutu.

O diretor geral da UNESCO, Federico Mayor, prestou homenagem ao ex-presidente falecido, que ``dedicou à luta pela dignidade dos africanos e à paz na regiao''.

Homem íntegro e pragmático, símbolo do nao-alinhamento e do pan-africanismo, Nyerere defendia ardentemente o Terceiro Mundo e foi um de seus representantes mais respeitados, tanto no continente africano, quanto no cenário internacional.

Nascido em março de 1922, na Butâmia, perto do Lago Victoria, era filho do chefe da tribo dos Wazanaki.

Julius Kambarage Nyerere cursou a Universidade de Makarere (Uganda) no entanto voltou a seu país com um diploma de professor e deu aulas durante anos, antes de voltar a estudar, 1949, na Universidade de Edimburgo (Escocia), onde se licenciou em Letras.

De volta a Tanganica, entao colônia britânica, em 1952, abandonou a educaçao para dedicar-se à política e, em julho de 1954, fundou a Uniao Nacionalista Africana de Tanganica (TANU).

Levou Tanganica à independência em 1961, foi brevemente primeiro-ministro e, em dezembro de 1962, converteu-se no primeiro presidente da República de Tanganica, que passou a se chamar Tanzânia em 1964, ao unir-se com as ilhas de Zanzíbar e Pemba, no Oceano Indico.

Em sua chegada ao poder, declarou a instauraçao de um sistema de partido único, que entrou em vigor em 1965.

Durante a declaraçao de Arusha em 1967, assentou as bases do socialismo ao estilo africano, centrado na auto-suficiência e solidariedade.

Infelizmente o estado nao foi forte o suficiente e o sistema faliu.

Sempre popular entre a grande maioria dos tanzanianos, Nyerere foi severamente criticado por sua visao ``utópica'' do socialismo e por ter ``empobrecido'' o país.

Muito ativo no continente africano, militou ativamente contra o ``apartheid'' na Africa Austral, e em 1979 enviou o exército tanziano a Uganda para libertar este país da tirania de Idi Amin Dada.

Em 1984 e 1985 presidiu a OUA, de cuja criaçao praticou em 1963. "Mwalimu" abandonou voluntariamente à presidência da República em 5 de novembro de 1985 e em 1990 a do partido único, o Chama Cha Mapinduzi (CCM), que lhe permitiu continuar exercendo um papel político ativo.

Nyerere foi pai de 8 filhos e atualmente vivia em seu povoado natal.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Morre o ex-presidente da Tanzânia Julius Nyerere

Do Diário do Grande ABC

14/10/1999 | 11:26


O ex-presidente tanzanziano Julius Nyerere morreu nesta manha de quinta-feira às 8H30 locais (05H30 de Brasília), em Londres aos 77 anos vítima de leucemia.

O atual presidente Benjamim Mkapa pediu "calma" à populaçao diante da morte do "pai do socialismo africano".

Nyerere estava sob assistência respiratória há vários dias depois de ser internado na unidade de cuidados intensivos no hospital londrino em 9 de setembro passado.

Estando em um estado muito delicado, o ex-presidente na noite de terça-feira (12) sofreu um derrame.

Apelidado de Mwalimu (professor em suaíli), Julius Nyerere levou seu país à independência em 1961 e se retirou voluntariamente da presidência tanzaniana em 1985.

``Anuncio com profunda dor a morte do Pai da Uniao, Mwalimu Julius Kambarage Nyerere, que faleceu nesta quinta-feira no hospital Saint James, de Londres'', declarou solenemente o atual chefe de Estado pouco antes das 12H00 locais (07H00 de Brasília).

``Sei que se trata de uma notícia comovedora para todos os tanzanianos que gostavam e honravam Nyerere, o pai de nossa naçao. Mas peço a todos que se mantenham em calma nestes momentos difíceis e de intensa tristeza'' declarou Nyerere.

A data do enterro será divulgada posteriormente, acrescentou o chefe de Estado.

Os programas das rádios tanzanianas foram interrompidos para difundir mensagens em homenagem a Nyerere.

O ex-presidente foi um dos fundadores da Organizaçao para a Unidade Africana (OUA). Depois de aposentar-se, vários países e instituiçoes internacionais pediram sua orientaçao em vários conflitos.

Em 1995 a OUA pediu que mediasse a paz na regiao dos Grandes Lagos e, em 1998, ele cuidou das conversaçoes, em Arusha, para resolver a questao da disputa entre o eburundinês. dominado pelos tutsis, e a rebeliao hutu.

O diretor geral da UNESCO, Federico Mayor, prestou homenagem ao ex-presidente falecido, que ``dedicou à luta pela dignidade dos africanos e à paz na regiao''.

Homem íntegro e pragmático, símbolo do nao-alinhamento e do pan-africanismo, Nyerere defendia ardentemente o Terceiro Mundo e foi um de seus representantes mais respeitados, tanto no continente africano, quanto no cenário internacional.

Nascido em março de 1922, na Butâmia, perto do Lago Victoria, era filho do chefe da tribo dos Wazanaki.

Julius Kambarage Nyerere cursou a Universidade de Makarere (Uganda) no entanto voltou a seu país com um diploma de professor e deu aulas durante anos, antes de voltar a estudar, 1949, na Universidade de Edimburgo (Escocia), onde se licenciou em Letras.

De volta a Tanganica, entao colônia britânica, em 1952, abandonou a educaçao para dedicar-se à política e, em julho de 1954, fundou a Uniao Nacionalista Africana de Tanganica (TANU).

Levou Tanganica à independência em 1961, foi brevemente primeiro-ministro e, em dezembro de 1962, converteu-se no primeiro presidente da República de Tanganica, que passou a se chamar Tanzânia em 1964, ao unir-se com as ilhas de Zanzíbar e Pemba, no Oceano Indico.

Em sua chegada ao poder, declarou a instauraçao de um sistema de partido único, que entrou em vigor em 1965.

Durante a declaraçao de Arusha em 1967, assentou as bases do socialismo ao estilo africano, centrado na auto-suficiência e solidariedade.

Infelizmente o estado nao foi forte o suficiente e o sistema faliu.

Sempre popular entre a grande maioria dos tanzanianos, Nyerere foi severamente criticado por sua visao ``utópica'' do socialismo e por ter ``empobrecido'' o país.

Muito ativo no continente africano, militou ativamente contra o ``apartheid'' na Africa Austral, e em 1979 enviou o exército tanziano a Uganda para libertar este país da tirania de Idi Amin Dada.

Em 1984 e 1985 presidiu a OUA, de cuja criaçao praticou em 1963. "Mwalimu" abandonou voluntariamente à presidência da República em 5 de novembro de 1985 e em 1990 a do partido único, o Chama Cha Mapinduzi (CCM), que lhe permitiu continuar exercendo um papel político ativo.

Nyerere foi pai de 8 filhos e atualmente vivia em seu povoado natal.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;