Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 17 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Projetos visam melhorar operaçoes cambiais


Do Diário do Grande ABC

14/09/1999 | 19:51


Estao em estudo no Banco Central projetos que visam dar mais transparência às operaçoes de câmbio. Em reuniao com os dealers (bancos que atuam em nome do Banco Central), na última sexta-feira, o diretor de política monetária do BC, Luiz Fernando Figueiredo, disse que um dos projetos poderá ser o uso da PCOT, taxa média das operaçoes de câmbio ao longo de intervalos no decorrer do dia. Se entrar em vigor, o novo mecanismo vai deixar as operaçoes mais transparentes aos clientes, além de gerar mais negócios para os bancos.

No sistema atual, os bancos só podem fechar operaçoes de câmbio utilizando a Ptax, taxa média das operaçoes definida no final do dia. A diferença entre a Ptax, que foi definida na véspera, para a cotaçao do dia gera grandes distorçoes, podendo até registrar variaçao negativa. ``Quando as variaçoes do dólar, entre um dia e outro, eram pequenas, trabalhar com a Ptax do dia anterior nao era um problema'', afirmou Eduardo Tieppo, diretor de tesouraria do HSBC.

Para corrigir as distorçoes entre a taxa anterior e a do dia - acentuadas com a mudança do regime cambial -, os bancos fazem ajustes na taxa de juros em dólar. É calculado o juro em dólar e descontado a variaçao, o que pode levar a uma taxa de juros negativa em dólar nas operaçoes de curto prazo. A distorçao entre as diferenças das taxas ocorre tanto quando a cotaçao do dia está acima ou abaixo da Ptax. O BC quer diminuir esta variaçao e tornar o mercado mais facilmente compreendido.

A remuneraçao para o cliente que quer aplicar em dólar por determinado período nao é diferente entre um sistema e outro. O cliente que pretende investir R$ 100 mil em dólar hoje, por 30 dias, receberá a mesma remuneraçao no final do período, independentemente se for utilizado a Ptax ou o PCOT. Mas se o PCOT for adotado, as diferenças entre a taxa da véspera e a do dia deixarao de existir, já que os bancos poderao usar a taxa média do dólar registrada na última meia hora ou uma hora.

``Os clientes ganham porque a operaçao vai ficar mais clara e sem distorçoes. Para os bancos, o novo sistema vai ajudar a criar mais negócios'', disse um gerente de operaçoes que participou da reuniao na sexta-feira. Segundo o gerente de operaçoes, os clientes se sentem inseguros quando vêem uma taxa negativa e nao entendem a operaçao. ``Isso tumultua o mercado'', disse. Se o novo sistema for adotado, a remuneraçao nao trará embutida a variaçao entre as taxas, mas apenas o cupom decorrente da expectativa do mercado.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Projetos visam melhorar operaçoes cambiais

Do Diário do Grande ABC

14/09/1999 | 19:51


Estao em estudo no Banco Central projetos que visam dar mais transparência às operaçoes de câmbio. Em reuniao com os dealers (bancos que atuam em nome do Banco Central), na última sexta-feira, o diretor de política monetária do BC, Luiz Fernando Figueiredo, disse que um dos projetos poderá ser o uso da PCOT, taxa média das operaçoes de câmbio ao longo de intervalos no decorrer do dia. Se entrar em vigor, o novo mecanismo vai deixar as operaçoes mais transparentes aos clientes, além de gerar mais negócios para os bancos.

No sistema atual, os bancos só podem fechar operaçoes de câmbio utilizando a Ptax, taxa média das operaçoes definida no final do dia. A diferença entre a Ptax, que foi definida na véspera, para a cotaçao do dia gera grandes distorçoes, podendo até registrar variaçao negativa. ``Quando as variaçoes do dólar, entre um dia e outro, eram pequenas, trabalhar com a Ptax do dia anterior nao era um problema'', afirmou Eduardo Tieppo, diretor de tesouraria do HSBC.

Para corrigir as distorçoes entre a taxa anterior e a do dia - acentuadas com a mudança do regime cambial -, os bancos fazem ajustes na taxa de juros em dólar. É calculado o juro em dólar e descontado a variaçao, o que pode levar a uma taxa de juros negativa em dólar nas operaçoes de curto prazo. A distorçao entre as diferenças das taxas ocorre tanto quando a cotaçao do dia está acima ou abaixo da Ptax. O BC quer diminuir esta variaçao e tornar o mercado mais facilmente compreendido.

A remuneraçao para o cliente que quer aplicar em dólar por determinado período nao é diferente entre um sistema e outro. O cliente que pretende investir R$ 100 mil em dólar hoje, por 30 dias, receberá a mesma remuneraçao no final do período, independentemente se for utilizado a Ptax ou o PCOT. Mas se o PCOT for adotado, as diferenças entre a taxa da véspera e a do dia deixarao de existir, já que os bancos poderao usar a taxa média do dólar registrada na última meia hora ou uma hora.

``Os clientes ganham porque a operaçao vai ficar mais clara e sem distorçoes. Para os bancos, o novo sistema vai ajudar a criar mais negócios'', disse um gerente de operaçoes que participou da reuniao na sexta-feira. Segundo o gerente de operaçoes, os clientes se sentem inseguros quando vêem uma taxa negativa e nao entendem a operaçao. ``Isso tumultua o mercado'', disse. Se o novo sistema for adotado, a remuneraçao nao trará embutida a variaçao entre as taxas, mas apenas o cupom decorrente da expectativa do mercado.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;