Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 28 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Saab e governo assinam contrato

Divulgação  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Formalização ocorre dez meses após o anúncio da intenção de compra dos 36 caças suecos; na região, é prevista a geração de 5.000 empregos


Soraia Abreu Pedrozo
Do Diário do Grande ABC

28/10/2014 | 07:25


Dez meses após o anúncio de que o Brasil escolheria a sueca Saab como parceira para a renovação da frota de aviões-caça da FAB (Força Aérea Brasileira) foi assinado contrato para oficializar o acordo. O País vai desembolsar US$ 5,4 bilhões (R$ 13,6 bilhões no câmbio de ontem) – e não US$ 4,5 bilhões (R$ 11,3 bilhões) conforme o previsto anteriormente – para o desenvolvimento e a produção de 36 aeronaves Gripen NG (28 monoposto e oito de dois lugares – cujo modelo o País terá importante papel na confecção), para entrega entre 2019 e 2024.

A assinatura ocorreu ontem, dia seguinte à reeleição da presidente Dilma Rousseff. A escolha pela Saab se deu após cinco anos de competição entre a fabricante sueca, a francesa Dassault (com o Rafale) e a norte-americana Boeing (com o Super Hornet F-18). Em 2009, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva havia declarado seu favoritismo pelo Rafale e até anunciado a opção, mas teve de voltar atrás devido à preferência da FAB pelo Gripen NG.

“Estamos orgulhosos de estar lado a lado com o Brasil nesse importante programa. Já existe longa história de sucesso da cooperação industrial entre os dois países, e este acordo histórico leva essa parceria a um novo nível”, disse Marcus Wallenberg, presidente do conselho de administração da Saab.

A fabricante sueca e o governo, por meio do Comaer (Comando da Aeronáutica), do Ministério da Defesa, também assinaram contrato de cooperação industrial para oferecer transferência de tecnologia da Saab para a indústria brasileira, a ser realizada ao longo de dez anos.

A Saab afirmou que ambos os acordos entrarão em vigor uma vez que “certas condições estejam cumpridas”. “Estas incluem, entre outras, as autorizações necessárias de controle de exportação. Todas essas condições deverão ser cumpridas durante o primeiro semestre de 2015”, informou, por meio de nota.

No Grande ABC, parceria da fabricante sueca com o grupo InbraFiltro, de Mauá, vai constituir a SBTA, empresa que será estabelecida em São Bernardo, que fabricará aeroestruturas do Gripen NG.

A Saab vai injetar US$ 150 milhões (R$ 378 milhões) na iniciativa, cujas obras estão previstas para começar no ano que vem. Em 2016, a ideia é iniciar a fase de testes e, em 2017, chegar à plena carga. Está previsto ter até 80% da estrutura (de fuselagem e materiais compostos) produzidos na unidade são-bernardense. O restante, como sistemas elétricos, hidráulicos, armamentos, motor, comunicação e radar, deve ser montado pela Embraer, em Gavião Peixoto (interior de São Paulo).

Procurado, o grupo InbraFiltro garantiu, por nota, que o valor a ser investido em São Bernardo não sofreu alteração, assim como os prazos de implementação da fábrica. Em relação à diferença de valores no contrato entre Saab e governo federal, de US$ 900 milhões (R$ 2,2 bilhões), isso se dá “por reajustes normais da moeda definida para a transação, que é o dólar. Há também ajustes na especificação técnica da aeronave, bem como possíveis acessórios que podem ter contribuído, sem contar que o projeto foi iniciado quatro anos atrás”.

EMPREGOS - Na avaliação do secretário de Desenvolvimento Econômico de São Bernardo, Jefferson José da Conceição, devem ser gerados 5.000 empregos diretos e indiretos na região. Desses, 1.000 pela SBTA – a única fornecedora de estruturas para o Gripen NG. O restante das vagas, por fornecedores de aço e de equipamentos, por exemplo, e pela demanda em laboratórios de testes.

“As áreas de defesa e segurança casam tão bem com o Grande ABC, pois não é preciso começar do zero. As empresas podem adaptar suas estruturas e seus maquinários já existentes, além da mão de obra qualificada, para se tornarem fornecedoras”, disse Conceição.

Em relação ao impacto gerado na arrecadação municipal, o secretário diz que não é possível mensurar em quanto ela poderá crescer, até por que, num primeiro momento, a ideia é desonerar os investimentos. “Estamos discutindo incentivos, o que deve ser acelerado agora, com a assinatura do contrato entre Saab e o governo federal”, avisou.

Conceição contou que a Prefeitura vai realizar, entre março e abril, um workshop reunindo empresas da região e suecas a fim de promover ambiente de negócios. Revela ainda que, até maio, a ideia é que esteja concluída parceria, com iniciativa privada, para a construção de centro de simulação de equipamentos e treinamento, sem dar mais detalhes.

CURIOSIDADE - Com a assinatura do acordo, o Brasil se junta à Suécia como cliente de lançamento da próxima geração do Gripen, que compartilha os mesmos design e tecnologia inovadores das versões atuais, atualmente em serviço operacional em forças aéreas da Suécia, República Tcheca, Hungria, África do Sul e Tailândia, além da Escola de Pilotos de testes do Reino Unido.

A Saab explicou que o Gripen NG oferece mais confiança, alcance e resistência, além de capacidade de armas expandida, novos sensores, incluindo radar Aesa avançado (com antena de varredura eletrônica ativa, que tem vantagens como maior alcance e mais velocidade), sistemas de combate eletrônico altamente eficazes e comunicações multifunção.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Saab e governo assinam contrato

Formalização ocorre dez meses após o anúncio da intenção de compra dos 36 caças suecos; na região, é prevista a geração de 5.000 empregos

Soraia Abreu Pedrozo
Do Diário do Grande ABC

28/10/2014 | 07:25


Dez meses após o anúncio de que o Brasil escolheria a sueca Saab como parceira para a renovação da frota de aviões-caça da FAB (Força Aérea Brasileira) foi assinado contrato para oficializar o acordo. O País vai desembolsar US$ 5,4 bilhões (R$ 13,6 bilhões no câmbio de ontem) – e não US$ 4,5 bilhões (R$ 11,3 bilhões) conforme o previsto anteriormente – para o desenvolvimento e a produção de 36 aeronaves Gripen NG (28 monoposto e oito de dois lugares – cujo modelo o País terá importante papel na confecção), para entrega entre 2019 e 2024.

A assinatura ocorreu ontem, dia seguinte à reeleição da presidente Dilma Rousseff. A escolha pela Saab se deu após cinco anos de competição entre a fabricante sueca, a francesa Dassault (com o Rafale) e a norte-americana Boeing (com o Super Hornet F-18). Em 2009, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva havia declarado seu favoritismo pelo Rafale e até anunciado a opção, mas teve de voltar atrás devido à preferência da FAB pelo Gripen NG.

“Estamos orgulhosos de estar lado a lado com o Brasil nesse importante programa. Já existe longa história de sucesso da cooperação industrial entre os dois países, e este acordo histórico leva essa parceria a um novo nível”, disse Marcus Wallenberg, presidente do conselho de administração da Saab.

A fabricante sueca e o governo, por meio do Comaer (Comando da Aeronáutica), do Ministério da Defesa, também assinaram contrato de cooperação industrial para oferecer transferência de tecnologia da Saab para a indústria brasileira, a ser realizada ao longo de dez anos.

A Saab afirmou que ambos os acordos entrarão em vigor uma vez que “certas condições estejam cumpridas”. “Estas incluem, entre outras, as autorizações necessárias de controle de exportação. Todas essas condições deverão ser cumpridas durante o primeiro semestre de 2015”, informou, por meio de nota.

No Grande ABC, parceria da fabricante sueca com o grupo InbraFiltro, de Mauá, vai constituir a SBTA, empresa que será estabelecida em São Bernardo, que fabricará aeroestruturas do Gripen NG.

A Saab vai injetar US$ 150 milhões (R$ 378 milhões) na iniciativa, cujas obras estão previstas para começar no ano que vem. Em 2016, a ideia é iniciar a fase de testes e, em 2017, chegar à plena carga. Está previsto ter até 80% da estrutura (de fuselagem e materiais compostos) produzidos na unidade são-bernardense. O restante, como sistemas elétricos, hidráulicos, armamentos, motor, comunicação e radar, deve ser montado pela Embraer, em Gavião Peixoto (interior de São Paulo).

Procurado, o grupo InbraFiltro garantiu, por nota, que o valor a ser investido em São Bernardo não sofreu alteração, assim como os prazos de implementação da fábrica. Em relação à diferença de valores no contrato entre Saab e governo federal, de US$ 900 milhões (R$ 2,2 bilhões), isso se dá “por reajustes normais da moeda definida para a transação, que é o dólar. Há também ajustes na especificação técnica da aeronave, bem como possíveis acessórios que podem ter contribuído, sem contar que o projeto foi iniciado quatro anos atrás”.

EMPREGOS - Na avaliação do secretário de Desenvolvimento Econômico de São Bernardo, Jefferson José da Conceição, devem ser gerados 5.000 empregos diretos e indiretos na região. Desses, 1.000 pela SBTA – a única fornecedora de estruturas para o Gripen NG. O restante das vagas, por fornecedores de aço e de equipamentos, por exemplo, e pela demanda em laboratórios de testes.

“As áreas de defesa e segurança casam tão bem com o Grande ABC, pois não é preciso começar do zero. As empresas podem adaptar suas estruturas e seus maquinários já existentes, além da mão de obra qualificada, para se tornarem fornecedoras”, disse Conceição.

Em relação ao impacto gerado na arrecadação municipal, o secretário diz que não é possível mensurar em quanto ela poderá crescer, até por que, num primeiro momento, a ideia é desonerar os investimentos. “Estamos discutindo incentivos, o que deve ser acelerado agora, com a assinatura do contrato entre Saab e o governo federal”, avisou.

Conceição contou que a Prefeitura vai realizar, entre março e abril, um workshop reunindo empresas da região e suecas a fim de promover ambiente de negócios. Revela ainda que, até maio, a ideia é que esteja concluída parceria, com iniciativa privada, para a construção de centro de simulação de equipamentos e treinamento, sem dar mais detalhes.

CURIOSIDADE - Com a assinatura do acordo, o Brasil se junta à Suécia como cliente de lançamento da próxima geração do Gripen, que compartilha os mesmos design e tecnologia inovadores das versões atuais, atualmente em serviço operacional em forças aéreas da Suécia, República Tcheca, Hungria, África do Sul e Tailândia, além da Escola de Pilotos de testes do Reino Unido.

A Saab explicou que o Gripen NG oferece mais confiança, alcance e resistência, além de capacidade de armas expandida, novos sensores, incluindo radar Aesa avançado (com antena de varredura eletrônica ativa, que tem vantagens como maior alcance e mais velocidade), sistemas de combate eletrônico altamente eficazes e comunicações multifunção.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;