Fechar
Publicidade

Sábado, 27 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

A ‘Bíblia’ no cotidiano


Do Diário do Grande ABC

13/09/2020 | 07:00


 A Bíblia ocupa espaço privilegiado e de destaque em muitos lares brasileiros, sendo comum encontrá-la nas salas, nas estantes ou nos altares caseiros. Quando criança ouvia dizer que não era necessário saber trechos bíblicos decorados. Hoje vejo que o seguidor de Jesus Cristo deve conhecer bem o Mestre para amá-lo e fazer-se discípulo. É necessário, pois, o aprofundamento sobre os fatos relatados nos evangelhos: atitudes, milagres e ensinamentos do Senhor.

É certo que inúmeros versículos e histórias estão na ponta da língua, circulam nas redes sociais e nas mensagens de felicitações que enviamos. No entanto, somente a leitura frequente e meditada dos evangelhos é capaz de nos trazer intimidade com o protagonista da Bíblia e da história. <TB>Inserir na vida cotidiana a leitura diária dos evangelhos é algo salutar para a vida espiritual: desenvolver tal hábito em horário certo faz muita diferença. Ler e reler. Ler e destacar um trecho para repetir ao longo do dia. Ler e orar. Ler e fazer-se um personagem a mais: entrar na história que foi escrita também para nós hoje em particular.

O contato com Jesus nos inspira virtudes a praticar, nos traz paz e serenidade. O Mestre divino nos ensina critérios para vivermos, para nos aproximarmos do bem e nos distanciarmos das ideias confusas que pululam em nossos tempos. A Bíblia é o livro mais importante para todo cristão. Nela podemos buscar a identificação com Cristo em nossas ações diárias; encontraremos o modo de ser e de agir do jovem galileu. O Bom Pastor continua a falar, quer nos trazer de volta ao redil, nos colocar nos ombros, nos conduzir pela mão, nos curar...

A leitura dos evangelhos nos faz descobrir um Deus feito homem para tornar-se nosso amigo. O desafio é, pois, ler e botar em prática, ler e aumentar a amizade com Deus, ler e corresponder às propostas evangélicas, ler e segui-lo de perto, tornando-se apóstolo.

Hoje temos diversas versões dos evangelhos: para crianças há textos ilustrados, para os que não leem existem os audiolivros; há versões impressas, comentadas, on-line e nos aplicativos. Nunca foi tão acessível o contato com as Sagradas Escrituras.

A leitura bíblica por poucos minutos durante nosso dia não fará bem somente a nós, mas também àqueles que convivem conosco, no lar, no trabalho, no círculo de amigos... Vale a pena o esforço por ter como propósito a dedicação de cinco minutos do dia para a leitura do Evangelho: ao acordar, ou no ônibus, ou ao chegar no trabalho, ou após almoçar, ou antes do banho ou de dormir. As palavras que jamais passarão estão à nossa espera.

Carlos Roberto Pegoretti Júnior é advogado, casado, pai de três filhos e cristão católico.<EM>

PALAVRA DO LEITOR
Incentivo
Cumprimentamos Diario e a USCS (Universidade Municipal de Sao Caetano) ,face Desafio de Redaçao,brilhante iniciativa,na verdade, uma realizaçao que esta incentivando os estudantes e Professores das. Escolas Publicas e Particulares. O assunto, nao poderia ser mais atual-pandemia,que esta causando mudanças nos habitos e costumes em geral,cujas consequencias deverao servir de alerta,tomara que serao criadasoutras atitudes,com objetivo de agilizar-se as providencias, em todos os niveis,minimizando os males causados.
Jose Carlos Soares de Oliveira
São Bernardo

Eleições
As convenções dos partidos políticos avançam e os nomes dos candidatos a governar as cidades do nosso Grande ABC, bem como dos que desejam um lugar no Legislativo começam a ser definidos. É uma sucessão de promessas e um desejo de trabalhar para o povo que chega a dar gosto. Pena que quando passar a votação, essa vontade toda vai diminuindo, até cessar por completo.
Joaquim Oliveira
Diadema

Azulão
Meu coração de torcedor quase para com a performance da AD São Caetano frente ao Monte Azul. O time da minha cidade quase protagoniza mais um vexame, agora pela Série A-2 do Paulista. Como pode tomar um gol nos acréscimos de um jogo tão importante? Mas avançou. Agora queremos é voltar à elite.
Sebastião Matos
São Caetano

A grande injustiça do teto
A expressão “tudo acaba em pizza” nunca caiu tão bem quanto no atual momento. Afinal, no Brasil é sempre assim: quem pode mais chora menos, paga menos e ganha mais. Veja o caso de servidores públicos que recebem acima do teto e do razoável. Não importa o que façam, a punição não existe. O caso mais recente dessa mancha no serviço público tem como personagem o desembargador Eduardo Almeida Prado Rocha de Siqueira, do TJ-SP, flagrado na praia de Santos sem máscara. Não bastasse estar cometendo uma infração, fez o que nunca se espera de um servidor, especialmente no cargo que ele tem: humilhou um guarda municipal (também servidor público) que estava simplesmente cumprindo sua obrigação profissional. Pois bem, Siqueira foi afastado das funções pelo Conselho Nacional de Justiça. Punição exemplar, certo? Errado. Ele continua recebendo seu salário normalmente. E, o melhor, vai aproveitar sem trabalhar. O salário do citado desembargador ultrapassa R$ 55 mil mensais. Porém, o teto para o cargo é de até 90% dos vencimentos de um ministro do STF, ou seja, cerca de R$ 35 mil.
Antonio Tuccílio
Capital

Rio Doce
O Rio Doce está 0Km. Novinho em folha como se o desastre de Mariana não tivesse acontecido. Após milhares de análises ao longo do rio a água está normal, própria para irrigação e consumo de irracionais e, para o humano carece do usual tratamento.
Humberto Schuwartz Soares
Vila Velha (ES)



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

A ‘Bíblia’ no cotidiano

Do Diário do Grande ABC

13/09/2020 | 07:00


 A Bíblia ocupa espaço privilegiado e de destaque em muitos lares brasileiros, sendo comum encontrá-la nas salas, nas estantes ou nos altares caseiros. Quando criança ouvia dizer que não era necessário saber trechos bíblicos decorados. Hoje vejo que o seguidor de Jesus Cristo deve conhecer bem o Mestre para amá-lo e fazer-se discípulo. É necessário, pois, o aprofundamento sobre os fatos relatados nos evangelhos: atitudes, milagres e ensinamentos do Senhor.

É certo que inúmeros versículos e histórias estão na ponta da língua, circulam nas redes sociais e nas mensagens de felicitações que enviamos. No entanto, somente a leitura frequente e meditada dos evangelhos é capaz de nos trazer intimidade com o protagonista da Bíblia e da história. <TB>Inserir na vida cotidiana a leitura diária dos evangelhos é algo salutar para a vida espiritual: desenvolver tal hábito em horário certo faz muita diferença. Ler e reler. Ler e destacar um trecho para repetir ao longo do dia. Ler e orar. Ler e fazer-se um personagem a mais: entrar na história que foi escrita também para nós hoje em particular.

O contato com Jesus nos inspira virtudes a praticar, nos traz paz e serenidade. O Mestre divino nos ensina critérios para vivermos, para nos aproximarmos do bem e nos distanciarmos das ideias confusas que pululam em nossos tempos. A Bíblia é o livro mais importante para todo cristão. Nela podemos buscar a identificação com Cristo em nossas ações diárias; encontraremos o modo de ser e de agir do jovem galileu. O Bom Pastor continua a falar, quer nos trazer de volta ao redil, nos colocar nos ombros, nos conduzir pela mão, nos curar...

A leitura dos evangelhos nos faz descobrir um Deus feito homem para tornar-se nosso amigo. O desafio é, pois, ler e botar em prática, ler e aumentar a amizade com Deus, ler e corresponder às propostas evangélicas, ler e segui-lo de perto, tornando-se apóstolo.

Hoje temos diversas versões dos evangelhos: para crianças há textos ilustrados, para os que não leem existem os audiolivros; há versões impressas, comentadas, on-line e nos aplicativos. Nunca foi tão acessível o contato com as Sagradas Escrituras.

A leitura bíblica por poucos minutos durante nosso dia não fará bem somente a nós, mas também àqueles que convivem conosco, no lar, no trabalho, no círculo de amigos... Vale a pena o esforço por ter como propósito a dedicação de cinco minutos do dia para a leitura do Evangelho: ao acordar, ou no ônibus, ou ao chegar no trabalho, ou após almoçar, ou antes do banho ou de dormir. As palavras que jamais passarão estão à nossa espera.

Carlos Roberto Pegoretti Júnior é advogado, casado, pai de três filhos e cristão católico.<EM>

PALAVRA DO LEITOR
Incentivo
Cumprimentamos Diario e a USCS (Universidade Municipal de Sao Caetano) ,face Desafio de Redaçao,brilhante iniciativa,na verdade, uma realizaçao que esta incentivando os estudantes e Professores das. Escolas Publicas e Particulares. O assunto, nao poderia ser mais atual-pandemia,que esta causando mudanças nos habitos e costumes em geral,cujas consequencias deverao servir de alerta,tomara que serao criadasoutras atitudes,com objetivo de agilizar-se as providencias, em todos os niveis,minimizando os males causados.
Jose Carlos Soares de Oliveira
São Bernardo

Eleições
As convenções dos partidos políticos avançam e os nomes dos candidatos a governar as cidades do nosso Grande ABC, bem como dos que desejam um lugar no Legislativo começam a ser definidos. É uma sucessão de promessas e um desejo de trabalhar para o povo que chega a dar gosto. Pena que quando passar a votação, essa vontade toda vai diminuindo, até cessar por completo.
Joaquim Oliveira
Diadema

Azulão
Meu coração de torcedor quase para com a performance da AD São Caetano frente ao Monte Azul. O time da minha cidade quase protagoniza mais um vexame, agora pela Série A-2 do Paulista. Como pode tomar um gol nos acréscimos de um jogo tão importante? Mas avançou. Agora queremos é voltar à elite.
Sebastião Matos
São Caetano

A grande injustiça do teto
A expressão “tudo acaba em pizza” nunca caiu tão bem quanto no atual momento. Afinal, no Brasil é sempre assim: quem pode mais chora menos, paga menos e ganha mais. Veja o caso de servidores públicos que recebem acima do teto e do razoável. Não importa o que façam, a punição não existe. O caso mais recente dessa mancha no serviço público tem como personagem o desembargador Eduardo Almeida Prado Rocha de Siqueira, do TJ-SP, flagrado na praia de Santos sem máscara. Não bastasse estar cometendo uma infração, fez o que nunca se espera de um servidor, especialmente no cargo que ele tem: humilhou um guarda municipal (também servidor público) que estava simplesmente cumprindo sua obrigação profissional. Pois bem, Siqueira foi afastado das funções pelo Conselho Nacional de Justiça. Punição exemplar, certo? Errado. Ele continua recebendo seu salário normalmente. E, o melhor, vai aproveitar sem trabalhar. O salário do citado desembargador ultrapassa R$ 55 mil mensais. Porém, o teto para o cargo é de até 90% dos vencimentos de um ministro do STF, ou seja, cerca de R$ 35 mil.
Antonio Tuccílio
Capital

Rio Doce
O Rio Doce está 0Km. Novinho em folha como se o desastre de Mariana não tivesse acontecido. Após milhares de análises ao longo do rio a água está normal, própria para irrigação e consumo de irracionais e, para o humano carece do usual tratamento.
Humberto Schuwartz Soares
Vila Velha (ES)

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;