Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 19 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

economia@dgabc.com.br | 4435-8057

Mundo deve ter contração de 3,8% do PIB, com piora em China e Índia, diz IIF

Rafael Neddermeyer/Fotos Públicas Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


10/09/2020 | 12:29


O Instituto Internacional de Finanças (IIF, na sigla em inglês) estimou nesta quinta-feira que a recessão global em virtude da pandemia será de 3,8% no PIB em 2020. O resultado é "substancialmente" pior que a contração de 0,4% no PIB em 2009 após a crise financeira, lembra o IIF, mas nas economias avançadas as experiências são "comparáveis", pontua.

Em 2020, China e Índia são responsáveis por grande parte na queda do crescimento global, aponta o instituto.

Diferente da crise de 2009, quando a o grande estímulo chinês em infraestrutura deu impulso às commodities e ao crescimento, a ausência desse fatores será uma questão chave para os mercados emergentes agora, avalia o IIF, o que afeta especialmente regiões dependentes da exportação de matérias primas, como a América Latina, indica.

O IIF aponta que a Índia sofre uma grande contração econômica, mas em 2009 havia registrado crescimento. No caso da China, há crescimento, mas bem menor do que na crise financeira daquele ano.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Mundo deve ter contração de 3,8% do PIB, com piora em China e Índia, diz IIF


10/09/2020 | 12:29


O Instituto Internacional de Finanças (IIF, na sigla em inglês) estimou nesta quinta-feira que a recessão global em virtude da pandemia será de 3,8% no PIB em 2020. O resultado é "substancialmente" pior que a contração de 0,4% no PIB em 2009 após a crise financeira, lembra o IIF, mas nas economias avançadas as experiências são "comparáveis", pontua.

Em 2020, China e Índia são responsáveis por grande parte na queda do crescimento global, aponta o instituto.

Diferente da crise de 2009, quando a o grande estímulo chinês em infraestrutura deu impulso às commodities e ao crescimento, a ausência desse fatores será uma questão chave para os mercados emergentes agora, avalia o IIF, o que afeta especialmente regiões dependentes da exportação de matérias primas, como a América Latina, indica.

O IIF aponta que a Índia sofre uma grande contração econômica, mas em 2009 havia registrado crescimento. No caso da China, há crescimento, mas bem menor do que na crise financeira daquele ano.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;