Fechar
Publicidade

Domingo, 24 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Alemanha ordena prisão de 13 funcionários da CIA por seqüestro


Da AFP

31/01/2007 | 08:23


A promotoria de Munique emitiu ordens de prisão contra 13 funcionários da CIA (Agência Central de Inteligência) dos Estados Unidos em relação ao suposto seqüestro de Khaled el-Masri, um alemão nascido no Líbano.

Para a Justiça alemã, os 13 indivíduos, agentes disfarçados da CIA, são suspeitos de privação de liberdade e de infligir feridas corporais graves, anunciou a rádio-televisão pública NDR.

Ao ser procurada, a promotoria de Munique se recusou a confirmar as informações da emissora regional.

Khaled el-Masri disse que foi detido na Macedônia no final de 2003, seqüestrado e depois entregue a agentes americanos que o levaram para o Afeganistão, onde permaneceu preso e foi agredido. Foi liberado depois de cinco meses sem nenhuma acusação.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Alemanha ordena prisão de 13 funcionários da CIA por seqüestro

Da AFP

31/01/2007 | 08:23


A promotoria de Munique emitiu ordens de prisão contra 13 funcionários da CIA (Agência Central de Inteligência) dos Estados Unidos em relação ao suposto seqüestro de Khaled el-Masri, um alemão nascido no Líbano.

Para a Justiça alemã, os 13 indivíduos, agentes disfarçados da CIA, são suspeitos de privação de liberdade e de infligir feridas corporais graves, anunciou a rádio-televisão pública NDR.

Ao ser procurada, a promotoria de Munique se recusou a confirmar as informações da emissora regional.

Khaled el-Masri disse que foi detido na Macedônia no final de 2003, seqüestrado e depois entregue a agentes americanos que o levaram para o Afeganistão, onde permaneceu preso e foi agredido. Foi liberado depois de cinco meses sem nenhuma acusação.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;