Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 17 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Na estreia de Tite, Seleção evolui e derrota o Equador

Com bom segundo tempo, Brasil faz 3 a 0 e encerra 33 anos sem vitórias em Quito; Gabriel Jesus faz primeira partida com dois golaços


Felipe Simões
Do Diário do Grande ABC

02/09/2016 | 07:00


Tite e a torcida podem respirar mais tranquilos. O treinador porque fez sua estreia na Seleção em grande estilo com vitória por 3 a 0 sobre o Equador, em Quito, pela sétima rodada das Eliminatórias para a Copa de 2018, e encerrou tabu de 33 anos sem triunfos no país. E o público porque o Brasil, depois de ter conseguido a inédita medalha de ouro na Olimpíada do Rio, demonstrou força – o que é alento para a sequência da competição – e, com o resultado, alcançou os 12 pontos, subindo para a quinta posição.

O próximo compromisso do Brasil é às 21h45 de terça-feira, diante da Colômbia, em Manaus. No mesmo dia, o Equador visita o Peru, às 23h15.

A partida começou movimentada. O Equador logo mostrou que poderia explorar o lado direito da defesa brasileira – nos primeiros minutos, chegou por ali duas vezes. Já o Brasil parecia preocupado com a falta de fôlego por conta da altitude de 2.850 metros e procurava arriscar com chutes de fora da área.

A Seleção detinha a posse de bola, mas faltava criatividade – Neymar, apesar de participativo, estava pouco incisivo. Já os equatorianos passaram a jogar no erro adversário. Aos 34, Noboa avançou e finalizou para defesa de Alisson.

Na segunda etapa, o Brasil melhorou. Com bom toque de bola e maior inspiração de Neymar, a Seleção passou a chegar mais. Com 18, o camisa 10 lançou Renato Augusto, que errou por pouco. No minuto seguinte, o passe foi para batida de Marcelo que tirou tinta da trave esquerda equatoriana.
<EM>Neymar foi decisivo mesmo aos 26 minutos. Após pênalti sofrido por Gabriel Jesus, ele cobrou com tranquilidade e abriu o placar – 1 a 0.

Com um a menos – Paredes foi expulso –, o Brasil teve mais tranquilidade. E, no fim, foi a vez de Gabriel Jesus brilhar. Aos 41, o camisa 9, que estreou pela Seleção principal, recebeu de Marcelo e, de chaleira, ampliou – 2 a 0. Ainda coroou sua atuação com outro golaço no ângulo, com 46, para alegria de Tite e também da torcida.

Não tinha começo melhor, garante novo camisa 9 da equipe brasileira

Após a vitória, o atacante Gabriel Jesus era só sorrisos. Afinal, tinha, há pouco, estreado na Seleção Brasileira principal com dois gols em um jogo contra o Equador em Quito, onde o Brasil não vencia há 33 anos.

“Não tinha estreia melhor. Venho trabalhando muito forte e firme. O Tite me passou muita confiança. Temos o apoio de todo mundo, me deixando livre para jogar”, afirmou o atacante do Palmeiras ao SporTV. “Para mim, tudo é novo. Em três anos, tudo está acontecendo na minha vida. Fico feliz pela minha estreia e pelo jogo da equipe”, completou.

Outro estreante festejado foi Tite. O lateral-esquerdo Marcelo comparou o treinador aos técnicos europeus, mas elogiou também seu estilo brasileiro.

“O melhor futebol é na Europa, lá estão os melhores campeonatos do mundo. Acho que ele (Tite) tem um pouco desse estilo, mas com a manha brasileira. Com a palavra dele fica melhor”, avaliou o jogador do Real Madrid.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Na estreia de Tite, Seleção evolui e derrota o Equador

Com bom segundo tempo, Brasil faz 3 a 0 e encerra 33 anos sem vitórias em Quito; Gabriel Jesus faz primeira partida com dois golaços

Felipe Simões
Do Diário do Grande ABC

02/09/2016 | 07:00


Tite e a torcida podem respirar mais tranquilos. O treinador porque fez sua estreia na Seleção em grande estilo com vitória por 3 a 0 sobre o Equador, em Quito, pela sétima rodada das Eliminatórias para a Copa de 2018, e encerrou tabu de 33 anos sem triunfos no país. E o público porque o Brasil, depois de ter conseguido a inédita medalha de ouro na Olimpíada do Rio, demonstrou força – o que é alento para a sequência da competição – e, com o resultado, alcançou os 12 pontos, subindo para a quinta posição.

O próximo compromisso do Brasil é às 21h45 de terça-feira, diante da Colômbia, em Manaus. No mesmo dia, o Equador visita o Peru, às 23h15.

A partida começou movimentada. O Equador logo mostrou que poderia explorar o lado direito da defesa brasileira – nos primeiros minutos, chegou por ali duas vezes. Já o Brasil parecia preocupado com a falta de fôlego por conta da altitude de 2.850 metros e procurava arriscar com chutes de fora da área.

A Seleção detinha a posse de bola, mas faltava criatividade – Neymar, apesar de participativo, estava pouco incisivo. Já os equatorianos passaram a jogar no erro adversário. Aos 34, Noboa avançou e finalizou para defesa de Alisson.

Na segunda etapa, o Brasil melhorou. Com bom toque de bola e maior inspiração de Neymar, a Seleção passou a chegar mais. Com 18, o camisa 10 lançou Renato Augusto, que errou por pouco. No minuto seguinte, o passe foi para batida de Marcelo que tirou tinta da trave esquerda equatoriana.
<EM>Neymar foi decisivo mesmo aos 26 minutos. Após pênalti sofrido por Gabriel Jesus, ele cobrou com tranquilidade e abriu o placar – 1 a 0.

Com um a menos – Paredes foi expulso –, o Brasil teve mais tranquilidade. E, no fim, foi a vez de Gabriel Jesus brilhar. Aos 41, o camisa 9, que estreou pela Seleção principal, recebeu de Marcelo e, de chaleira, ampliou – 2 a 0. Ainda coroou sua atuação com outro golaço no ângulo, com 46, para alegria de Tite e também da torcida.

Não tinha começo melhor, garante novo camisa 9 da equipe brasileira

Após a vitória, o atacante Gabriel Jesus era só sorrisos. Afinal, tinha, há pouco, estreado na Seleção Brasileira principal com dois gols em um jogo contra o Equador em Quito, onde o Brasil não vencia há 33 anos.

“Não tinha estreia melhor. Venho trabalhando muito forte e firme. O Tite me passou muita confiança. Temos o apoio de todo mundo, me deixando livre para jogar”, afirmou o atacante do Palmeiras ao SporTV. “Para mim, tudo é novo. Em três anos, tudo está acontecendo na minha vida. Fico feliz pela minha estreia e pelo jogo da equipe”, completou.

Outro estreante festejado foi Tite. O lateral-esquerdo Marcelo comparou o treinador aos técnicos europeus, mas elogiou também seu estilo brasileiro.

“O melhor futebol é na Europa, lá estão os melhores campeonatos do mundo. Acho que ele (Tite) tem um pouco desse estilo, mas com a manha brasileira. Com a palavra dele fica melhor”, avaliou o jogador do Real Madrid.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;