Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 14 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Reeleição pode exigir renúncia de cargos


Das Agências

10/05/2001 | 00:09


O plenário do Senado aprovou quarta, em primeiro turno, proposta de emenda constitucional do senador Nabor Júnior (PMDB-AC) que obriga os candidatos a presidente, a governador e a prefeito renunciarem aos seus cargos seis meses antes das eleições. Hoje, os governantes não precisam afastar-se dos cargos para disputar reeleição. Para que a nova regra esteja valendo no pleito de 2002, a emenda terá de ser aprovada não só no Senado, como também na Câmara até setembro deste ano.

A votação foi apertada e obrigou até mesmo o presidente do Congresso, senador Jáder Barbalho (PMDB-PA), a deixar o comando da sessão para defender a renúncia. A emenda foi aprovada com 50 votos, quando o mínimo necessário era de 48 votos. O segundo turno no Senado será dentro de duas semanas e, se aprovado, seguirá para a Câmara, onde serão necessárias também duas votações.

Nabor Júnior defendeu a renúncia ao cargo seis meses antes alegando que “é inegável que a máquina administrativa funciona em favor do candidato que está no cargo”. Como exemplo, ele apresentou os últimos resultados das urnas. Em 1998, dos 27 governadores, 19 concorreram à reeleição e 13 foram reeleitos, ou seja, 68% se reelegeram. Nas eleições de prefeitos das 26 capitais (Brasília não tem eleição para prefeito), dos 18 que concorreram, 14 continuaram no cargo, ou seja 78% foram reeleitos.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Reeleição pode exigir renúncia de cargos

Das Agências

10/05/2001 | 00:09


O plenário do Senado aprovou quarta, em primeiro turno, proposta de emenda constitucional do senador Nabor Júnior (PMDB-AC) que obriga os candidatos a presidente, a governador e a prefeito renunciarem aos seus cargos seis meses antes das eleições. Hoje, os governantes não precisam afastar-se dos cargos para disputar reeleição. Para que a nova regra esteja valendo no pleito de 2002, a emenda terá de ser aprovada não só no Senado, como também na Câmara até setembro deste ano.

A votação foi apertada e obrigou até mesmo o presidente do Congresso, senador Jáder Barbalho (PMDB-PA), a deixar o comando da sessão para defender a renúncia. A emenda foi aprovada com 50 votos, quando o mínimo necessário era de 48 votos. O segundo turno no Senado será dentro de duas semanas e, se aprovado, seguirá para a Câmara, onde serão necessárias também duas votações.

Nabor Júnior defendeu a renúncia ao cargo seis meses antes alegando que “é inegável que a máquina administrativa funciona em favor do candidato que está no cargo”. Como exemplo, ele apresentou os últimos resultados das urnas. Em 1998, dos 27 governadores, 19 concorreram à reeleição e 13 foram reeleitos, ou seja, 68% se reelegeram. Nas eleições de prefeitos das 26 capitais (Brasília não tem eleição para prefeito), dos 18 que concorreram, 14 continuaram no cargo, ou seja 78% foram reeleitos.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;