Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 14 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Cerca de 60 mil crianças ficarão fora da escola em SP


Do Diário OnLine

29/11/2001 | 10:42


Cerca de 60 mil crianças deverão ficar fora das escolas municipais de educação infantil (Emeis) em 2002. Segundo o secretário da Educação, Fernando José de Almeida, o problema decorre do déficit escolar acumulado ao longo dos anos na cidade.

Na administração de Marta Supliy (PT-SP), em 2001, foram abertas 31 mil vagas, o que corresponde a apenas 1/3 da demanda que é de pelo menos 96 mil novos alunos, de acordo com o secretário. Almeida esclarece que a Prefeitura contratou professores e adaptou salas das Emeis para que pudessem trabalhar com sua capacidade máxima.

Até o final de 2002, José de Almeida espera que sejam inauguradas 30 novas Emeis que receberão mais 24 mil crianças. Assim, o número de crianças sem escola cairia para 40 mil.

Porém, o secretário afirma que o número de crianças que pode ficar sem vagas pode ser menor. “As administrações anteriores não fizeram censo ou cadastramento para que se possa ver em que região falta mais vagas”, afirmou.

Muitos pais têm passado noites em frente aos colégios na tentativa de conseguir vaga para seus filhos, em especial nas zonas Sul e Leste da capital paulista. As matrículas para as Emeis encerram-se na sexta-feira.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Cerca de 60 mil crianças ficarão fora da escola em SP

Do Diário OnLine

29/11/2001 | 10:42


Cerca de 60 mil crianças deverão ficar fora das escolas municipais de educação infantil (Emeis) em 2002. Segundo o secretário da Educação, Fernando José de Almeida, o problema decorre do déficit escolar acumulado ao longo dos anos na cidade.

Na administração de Marta Supliy (PT-SP), em 2001, foram abertas 31 mil vagas, o que corresponde a apenas 1/3 da demanda que é de pelo menos 96 mil novos alunos, de acordo com o secretário. Almeida esclarece que a Prefeitura contratou professores e adaptou salas das Emeis para que pudessem trabalhar com sua capacidade máxima.

Até o final de 2002, José de Almeida espera que sejam inauguradas 30 novas Emeis que receberão mais 24 mil crianças. Assim, o número de crianças sem escola cairia para 40 mil.

Porém, o secretário afirma que o número de crianças que pode ficar sem vagas pode ser menor. “As administrações anteriores não fizeram censo ou cadastramento para que se possa ver em que região falta mais vagas”, afirmou.

Muitos pais têm passado noites em frente aos colégios na tentativa de conseguir vaga para seus filhos, em especial nas zonas Sul e Leste da capital paulista. As matrículas para as Emeis encerram-se na sexta-feira.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;