Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 4 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Radar campeão de multas não evita morte em Mauá

Nario Barbosa/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Aparelho da Avenida Oscar Niemeyer registrou 14.571 infrações e um óbito no 1º semestre


Yasmin Assagra
Do Diário do Grande ABC

29/10/2019 | 07:00


 Pelo menos 80 multas são aplicadas diariamente pelo radar localizado na Avenida Oscar Niemeyer, próximo à alça de acesso da Avenida João Ramalho, sentido bairro-Centro, no Jardim Oratório, em Mauá. Ao todo, foram 14.571 infrações flagradas pelo equipamento móvel no primeiro semestre deste ano devido ao excesso de velocidade – o limite é de 70 km/h. A presença do detector, entretanto, não tem evitado acidentes com morte no local. Em janeiro, uma mulher de 25 anos foi à óbito após colisão envolvendo motocicleta no trecho.

Campeão de multas no Grande ABC, o radar chegou a registrar, no primeiro semestre de 2016, 15.461 infrações, média de 85 por dia. A equipe do Diário esteve no local ontem e constatou que motoristas trafegam em alta velocidade pela avenida e, em alguns casos, nas imediações do equipamento eletrônico realizam freada brusca na tentativa de evitar a infração.

O motorista de aplicativo Kaique Andrade, 25 anos, comenta que não passa pelo local com frequência, mas que sempre lembra do aparelho móvel. “Quando atendo alguma viagem por esse bairro, fico mais atento. Mas também, o Waze (aplicativo com detalhes de rotas) sinaliza quando existe radar mais pela frente”, observa.

Para o diretor de comunicação do departamento de medicina do tráfego ocupacional da Abramet (Associação Brasileira de Medicina de Tráfego) Dirceu Rodrigues Alves Júnior, as multas são uma forma de educar os condutores que excedem a velocidade em vias municipais, no entanto, radares podem ser responsáveis por acidentes. “Quando o radar é móvel, o motorista que não está acostumado pode frear rapidamente, causando um grave acidente. Já no caso dos equipamentos fixos, o condutor pode frear para passar pelo aparelho e, logo em seguida, acelerar. O ato de cidadania precisa começar pelo próprio condutor” avalia.

Segundo dados do portal Infosiga (Sistema de Informações Gerenciais de Acidentes de Trânsito do Estado de São Paulo), no primeiro semestre de 2019, os acidentes com vítimas em toda cidade de Mauá aumentaram 33% em relação ao mesmo período do ano passado. Foram 418 ocorrências de janeiro a junho.

O motoboy Felipe da Cruz, 30, não se impressiona com o número de multas aplicadas no local e considera que não há sinalização correta. “Quem conhece a região nunca vai tomar multa. Mas quem vem de São Paulo, por exemplo, e não sabe, vai sofrer com as infrações”, comenta.

O engenheiro e especialista em trânsito e tráfego Luiz Vicente de Mello Filho observa que pelo número alto de multas e acidentes, o local já deveria ter recebido o radar fixo. “Por já estar há um tempo na região e somar esse número de multas, acredito que será a melhor opção para inibir as infrações e, consequentemente, os acidentes”, diz. Melo Filho ainda ressalta sobre a conscientização no trânsito. “O radar também pode ser um ensinamento”, finaliza.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;